Tetracampeão mundial, Vettel anuncia que deixará F-1 ao fim da temporada

Tetracampeão mundial, Vettel anuncia que deixará F-1 ao fim da temporada

Tetracampeão mundial de Fórmula 1, o alemão Sebastian Vettel anunciou nesta quinta-feira que irá se aposentar da categoria ao final da temporada atual. Na Aston Martin desde 2021, o piloto de 35 anos deixará a principal competição de automobilismo do mundo após 15 temporadas, com 53 vitórias e 122 pódios no currículo.

A informação divulgada pela Aston Martin, às vésperas do GP da Hungria, décima terceira etapa do ano, vai de encontro às declarações recentes de Vettel, que garantiu antes do GP da França, realizado na última semana, que gostaria de seguir na categoria e na equipe britânica por mais uma temporada.

Vettel estreou na categoria na temporada 2007, pela Sauber. No mesmo ano migrou para a Toro Rosso (atual AlphaTauri), equipe satélite da Red Bull, onde ficou até 2009, quando foi promovido para a equipe principal. Por lá teve sua melhor fase na F-1, sendo tetracampeão da categoria entre 2010 e 2013.

No fim de 2014, anunciou sua ida para a Ferrari, equipe que defendeu entre 2015 e 2020, sem conseguir chegar ao sonhado quinto título mundial, que havia sido a grande motivação para assinar com a equipe italiana. Desde 2021, defende a Aston Martin. Em 15 temporadas na F-1, Vettel conquistou 53 vitórias, sendo o terceiro que mais venceu na categoria, atrás somente de Michael Schumacher (91) e Lewis Hamilton (103).

Em comunicado oficial divulgado pela Aston Martin, o alemão citou a dificuldade em anunciar o fim de sua passagem pela Fórmula 1 e confirmou que o desejo de passar mais tempo com a família pesou na decisão - ele é casado e tem três filhos.

"A decisão de deixar a F-1 no fim do ano foi difícil de tomar e pensei muito sobre ela. No fim da temporada quero tomar um tempo para refletir sobre o que quero fazer na sequência. Como pai, quero passar mais tempo com minha família. Não é uma questão de estar dizendo adeus hoje, mas sim de agradecer a todo mundo, começando pelos fãs. Sem eles, a Fórmula 1 não poderia existir", afirmou.

Na 14ª posição do campeonato, com 15 pontos, Vettel afirmou que seguirá focado até o fim de seu contrato em ajudar a Aston Martin a evoluir, pensando nas temporadas futuras. "Espero que o trabalho que fiz no último ano e continuo realizando neste ano seja útil no desenvolvimento de uma equipe vencedora no futuro. Trabalharei o mais duro que conseguir entre hoje e o fim do ano com o objetivo de dar o meu melhor nas dez corridas que restam", disse.

Lawrence Stroll, dono da Aston Martin, revelou que gostaria de ter contado com Vettel por mais tempo, mas que entende e respeita a decisão do tetracampeão. "Gostaria de agradecer Sebastian do fundo do meu coração pelo excelente trabalho que ele tem feito pela Aston Martin no último um ano e meio. Deixamos claro para ele que gostaríamos de contar com ele na próxima temporada, mas no fim das contas, ele fez o que julgou correto para ele e a família, e nós respeitamos isso. Ele fez corridas fantásticas conosco, nos bastidores, a experiência e expertise que entregou para nossos engenheiros foi valiosíssima. Ele é um dos maiores de todos os tempos da Fórmula 1. Foi um privilégio trabalhar com ele", concluiu.

Neste fim de semana, a Fórmula 1 desembarca na Hungria, para a 13ª etapa do Mundial. As primeiras sessões de treino livre acontecem nesta sexta-feira, às 9h (horário de Brasília) e ao meio-dia. No sábado, o treino oficial está marcado para as 11h e a corrida, no domingo, para as 10h.

Itens relacionados (por tag)

  • Vitória define comissão para eleições gerais do clube

    O Conselho Deliberativo do Vitória definiu a comissão que será responsável pela realização das eleições do clube, previstas para setembro deste ano. O presidente do órgão, Nilton Almeida, divulgou documento com nomes dos membros, que iniciaram o trabalho na última segunda-feira (25).

    A comissão eleitoral será presidida pelo próprio Nilton Almeida e tem outros quatro membros: Diego Donato Soares de Assis, Domenico Amadeu Loures Belmonte, Igor Kovalinski Oliveira e Ralph Fernandes de Oliveira Neto.

    Além de presidente e vice-presidente do Conselho Fiscal, também serão eleitos em setembro o presidente, primeiro vice-presidente e segundo vice-presidente do Conselho Deliberativo, presidente e vice-presidente do Conselho Gestor, além de membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal. O período para a inscrição de chapas ainda não foi divulgado.

    O mandato da atual gestão do Vitória se encerra em dezembro deste ano. As eleições de setembro definirão os dirigentes do triênio 2023/2025.

  • Com alerta ligado, Bahia mira sequência em casa por recuperação na Série B

    O segundo turno da Série B não começou da forma como o Bahia desejava, pois a derrota para o Cruzeiro, por 1x0, no Mineirão, fez a equipe cair da terceira para a quarta colocação. Mais do que isso, o tricolor vive uma fase de inconstância no torneio. Nos últimos seis jogos, venceu apenas dois - desempenho que acende um alerta. Em busca da volta por cima, o time aposta nos jogos em casa para voltar a somar pontos.

    O Bahia atuará na Fonte Nova nas próximas duas partidas. Na sexta-feira, recebe o Náutico, às 19h, em jogo da 21ª rodada. No sábado da semana seguinte, dia 6 de agosto, será a vez de enfrentar o CSA, às 16h30, também em casa.

    Para conseguir a recuperação que precisa para se manter no G4, o Esquadrão terá que quebrar um jejum recente, pois a oscilação do time no campeonato passa pelos jogos como mandante. Por incrível que pareça, o Bahia não sabe o que é vencer na Fonte Nova há cinco partidas. Além da derrota por 2x1 para o Athletico-PR, nas oitavas de final da Copa do Brasil, o clube amargou derrotas para Chapecoense e Novorizontino e empates contra Grêmio e CRB, todos pela Série B.

    O técnico Enderson Moreira, por exemplo, ainda não sentiu o gosto do primeiro triunfo em casa. Nos dois jogos que comandou em Salvador, ele somou os dois empates citados - as três derrotas foram o estopim para a demissão de Guto Ferreira.

    A fase como mandante, aliás, é a pior do time na temporada, contrastando com o bom momento que viveu no início da Série B, quando venceu os seis primeiros jogos na Fonte Nova. O bom desempenho foi responsável por 52,9% dos 34 pontos conquistados até aqui.

    “Temos que ter tranquilidade para buscar um triunfo no próximo jogo. Vamos fazer dois jogos em casa agora e precisamos muito do torcedor. É uma competição longa, a equipe está competindo de igual para igual em qualquer situação. Temos confiança que essa bola vai começar a entrar e conseguiremos uma sequência de triunfos”, disse o treinador.

    Mini-Nordestão
    Os jogos contra Náutico e CSA abrem uma espécie de mini-Nordestão que o Bahia terá nas próximas três rodadas da Série B. Após as partidas em casa, enfrentará o Sampaio Corrêa, no Maranhão.

    No primeiro turno, o tricolor conquistou sete pontos nessa mesma sequência. Venceu Náutico e Sampaio Corrêa e empatou com o CSA. Se alcançar o mesmo rendimento no segundo turno, o Esquadrão finalizará a 23ª rodada com 41. Atualmente a distância para o Londrina, quinto colocado, é de cinco pontos.

    Enquanto o Bahia olha para a parte de cima da tabela, tanto CSA quanto Náutico estão na zona de rebaixamento - ocupam a 17ª e a 19ª colocação, respectivamente. Porém, vale lembrar que Chapecoense e Novorizontino também estavam mal quando venceram na Fonte Nova. Eram 18º e 15º, respectivamente.

  • Festa no Barradão! Com apoio da torcida, Vitória vence o Paysandu

    Uma sinergia entre time e torcida com uma força e emoção que ainda não tinham sido registradas na temporada 2022. Diante de mais de 25 mil pessoas, o Vitória venceu o vice-líder Paysandu, no Barradão, por 1x0, neste domingo (17), e entrou de vez na briga pelo G8 da Série C do Brasileiro. Para comemorar a reabilitação no campeonato, rolou até coreografia entre os jogadores e a galera da arquibancada depois do apito final.

    O único gol do jogo foi marcado por Luidy, aos 16 minutos do segundo tempo, após a bola passar pelos pés de vários jogadores. Rafinha roubou a redonda, Tréllez escorou na área, Eduardo serviu com capricho e Luidy assinou com precisão. Bola na rede e euforia, dentro das quatro linhas e na arquibancada.

    Com o resultado, o Vitória somou 21 pontos e subiu três posições na tabela de classificação, ficando na 9ª colocação, ainda fora do grupo de oito times que garantem vaga na próxima fase da competição. São três triunfos seguidos no campeonato. Antes, o Leão já havia vencido Figueirense e São José-RS. Com o empate com o Altos-PI, são quatro jogos invicto, todos sob o comando do técnico João Burse, que estreou diante do adversário piauiense.

    A 9ª colocação, no entanto, não será mantida até o fechamento desta 15ª rodada. Qualquer resultado no jogo entre Manaus e Volta Redonda faz o Vitória cair para a 10ª posição. A partida será disputada nesta segunda, às 20h, na Arena da Amazônia, em Manaus.

    De qualquer forma, o Vitória entrou de vez na briga por uma vaga na próxima fase da Série C e terá nova chance de entrar no G8 no próximo domingo, às 17h, quando visita o Ferroviário, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. O Paysandu, que se manteve com 26 pontos e na 2ª colocação, recebe o Figueirense no dia 25, às 18h, no estádio da Curuzu, em Belém.


    O jogo
    A arquibancada lotada colocou fogo no clima do jogo e o Paysandu tratou de esfriar os ânimos após o apito inicial. O time visitante apostou na troca de passes moderados até fazer a primeira investida ofensiva, aos 14. Após assistência de Robinho, Marcelo Toscano bateu forte e chamou o goleiro Dalton para o jogo.

    Com dificuldade para furar a defesa do time paraense, o Vitória optou por aguardar o adversário para jogar no contra-ataque. O primeiro lance perigoso do Leão foi registrado aos 35 minutos. Eduardo aproveitou uma sobra de bola e encheu o pé contra a meta de Thiago Coelho.

    A partir daí, o Leão passou a se lançar mais na busca por abrir o marcador. Nos acréscimos, o meio-campista Dionísio, de cara para o gol, se atrapalhou e desperdiçou oportunidade depois de falha do zagueiro Douglas.

    O segundo tempo começou na mesma pegada, com o Leão pressionando o Paysandu. Luidy aproveitou sobra de bola e bateu com força, de primeira. Assustou o goleiro Thiago Coelho, mas errou o alvo e mandou para fora. No lance seguinte, melhor para o atacante, que ajustou a pontaria e abriu o placar do Barradão.

    Aos 16 minutos, Rafinha aproveitou saída errada do Papão, roubou a bola e tocou para a área. Tréllez escorou e deixou com Eduardo. O meia leu bem o campo e deu passe açucarado para Luidy, que bateu firme e estufou a rede: 1x0 e muita festa da galera rubro-negra na arquibancada.

    O Paysandu, que antes da mudança no placar havia colocado uma bola por cima do travessão com Marcelo Toscano, sentiu o gol sofrido. Tentou reagir aos 25, quando Serginho chutou rasteiro e viu Dalton defender sem muita dificuldade.

    Na busca pelo empate, o time visitante se viu em situação ainda mais delicada no jogo aos 34 minutos, quando Marcão, que havia acabado de entrar em campo, fez falta em Dionísio sem bola e foi expulso.

    Em desvantagem numérica, o rival precisou segurar o ímpeto do Vitória. Aos 37, Tréllez cabeceou de dentro da área. A bola tinha endereço certo, mas Thiago Coelho fez grande defesa e, com um tapa, evitou que a redonda beijasse a rede mais uma vez. No rebote, Rafinha ainda chutou, porém a zaga conseguiu mandar para fora.

    Aos 40, o Paysandu quase conseguiu o empate e Dalton apareceu para salvar. Douglas mandou um voleio de dentro da área, mas o goleiro rubro-negro foi quem comemorou. Com o apito final, muita festa rubro-negra no Barradão, dentro e fora de campo.

    FICHA TÉCNICA

    Vitória 1x0 Paysandu - 15ª rodada da Série C do Brasileiro

    Vitória: Dalton, Alemão, Alan Santos, Marco Antônio (Ewerton Páscoa) e Lazaroni; Léo Gomes, Dionisio e Eduardo (Gabriel Honório); Rafinha (Roberto), Tréllez (Dinei) e Luidy (João Pedro). Técnico: João Burse.

    Paysandu: Thiago Coelho, Igor Carvalho, Bruno Leonardo (Marcão), Douglas e Patrick Brey (João Paulo); Wesley, João Vieira, Serginho e Marlon; Robinho (Pipico) e Marcelo Toscano (Alessandro Vinícius). Técnico: Márcio Fernandes.

    Estádio: Barradão
    Gols: Luidy, aos 16 minutos do 2º tempo
    Cartão amarelo: Patrick Brey, Luidy, João Vieira, Robinho, Léo Gomes e Dalton.
    Cartão vermelho: Marcão
    Público: 25.870 pagantes
    Renda: R$ 472.900,50
    Arbitragem: Salim Fende Chavez, auxiliado por Leona, do Tadeu Pedro e Leandro Matos Feitosa (Trio de SP).

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.