Sexta-feira, 15th Novembro 2019
2:55:33pm
O Jornal da Cidade

O Jornal da Cidade

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou nesta terça-feira, 4, por 4 votos a 1, que o médium João Teixeira de Farias, conhecido como João de Deus, volte para a prisão, confirmando o fim do prazo de internação dele em um hospital particular.

Nesta terça, a maioria dos ministros da Sexta Turma entendeu que João de Deus apresentou melhoras suficientes em seu quadro de saúde para justificar a continuidade de seu tratamento médico dentro da prisão.

Além disso, o relator do caso, ministro Nefi Cordeiro, considerou suficientemente fundamentos os dois decretos de prisão que pesam contra João de Deus – um pelas suspeitas de que tenha cometido abusos sexuais e outro por posse ilegal de arma de fogo.

Havia sido Cordeiro quem, em 21 de março, havia autorizado pela primeira vez a saída de João de Deus do Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia, para ser internado no Instituto de Neurologia de Goiânia.

Na ocasião, Cordeiro atendeu a um pedido da defesa, que alegou que João de Deus tem problemas de pressão arterial e um "aneurisma da aorta abdominal com dissecção e alto risco de ruptura", segundo os advogados.

A decisão monocrática (individual) chegou a ser confirmada pela Sexta Turma em 11 de abril, mas agora o mesmo colegiado decidiu, assim como o relator, que a melhora no quadro de saúde do médium não justifica mais que ele fique fora da prisão.

Votaram junto com o relator os ministros Laurita Vaz, Rogerio Schietti Cruz e Antonio Saldanha Palheiro. Apenas o ministro Sebastião Reis Júnior votou em contrário.

Na semana passada, o advogado Alex Neder, um dos defensores de João de Deus, disse que o quadro clínico do médium ainda exigia cuidados médicos contínuos. Com base em relatórios médicos, seus advogados alegam que ele não tem condições de regressar à prisão. A Agência Brasil tenta contato com a defesa para que comente a decisão desta terça.

Denúncias

João de Deus foi preso preventivamente em 16 de dezembro, acusado de ter abusado sexualmente de dezenas de frequentadoras do centro espírita fundado por ele em Abadiânia (GO).

Até o momento, o Ministério Público de Goiás (MP-GO) apresentou nove denúncias contra João de Deus. Na mais recente, apresentada na semana passada, os promotores o acusaram de ter estuprado seis mulheres que não figuram em queixas apresentadas anteriormente.

Nas demais denúncias, ele é acusado de crimes como estupro de vulnerável e violação sexual. Segundo o MP, os crimes ocorreram ao menos desde 1990, sendo interrompidos em 2018, quando as primeiras denúncias foram divulgadas pela imprensa.

Fonte: Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira, 5, uma operação para investigar uma organização criminosa especializada em fraudar benefícios do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Os criminosos agiam nos estados da Bahia e do Espírito Santo.

Segundo a PF, as fraudes eram praticadas com a utilização de documentos falsos para criação de pessoas fictícias para saque de Benefícios de Prestação Continuada de Amparo ao Idoso.

Os policiais federais cumprem desde as primeiras horas da manhã desta quinta cinco mandados de busca e apreensão em endereços nos dois estados, sendo três expedidos pela Justiça Federal de Itabuna, na Bahia e dois expedidos pela Justiça Federal de Vitória.

Fonte: Agência Brasil

O cantor Compadre Washington, um dos vocalistas da banda É o Tchan, relembrou o assalto que sofreu em São Paulo após a Virada Cultural, em maio deste ano, e contou que não foi reconhecido pelos assaltantes. Com os mais de 40 pontos na cabeça, o cantor revelou, em entrevista exclusiva à TV Bahia e ao G1, em Salvador, como segue com a recuperação e aguarda liberação médica para retomar as atividades com o grupo.

Durante o assalto, Washington caiu e feriu a cabeça. Ele foi socorrido para o Hospital das Clínicas, na Zona Oeste de São Paulo, onde ficou internado por três dias. Após receber alta médica, o cantor enviou um vídeo ao G1 para tranquilizar os fãs.

"Depois do show [na Virada Cultural] eu fui no aniversário de um amigo. Depois eu queria ir em uma lanchonete que gosto muito e costumo frequentar na Consolação [bairro]. Lá [na lanchonete] eu encontrei um casal que conheço e que acompanha os shows do Tchan. A gente ficou conversando, quando terminamos [de comer], eu disse: 'Vou na 11 [andando]". Eles decidiram ir comigo porque moram perto do hotel que eu estava hospedado. No caminho foi que aconteceu aquilo [o assalto]", relembrou Washington.

Compadre Washington disse que os assaltantes agiram muito rápido e que quatro pessoas, uma mulher e três homens, participaram da ação.

"Foi um lance rápido. Eles nem viram quem estavam atacando, não me reconheceram. Passei batido [despercebido]. Não reagi, nem tinha como reagir de tão rápido que foi. A gente [ele e o casal] estava andando. De repente, um bafou [roubou] meu celular, o outro me empurrou, um colocou o pé para eu cair e teve outro que ainda pisou nas minhas costas quando eu já estava no chão. O casal que estava comigo chamou o socorro, o pessoal do Corpo de Bombeiros me levou para o hospital. Eu fiquei acordado boa parte do tempo, mas na ambulância eu apaguei e só acordei no hospital", disse.

Washington contou que apesar de estar de relógio e com uma corrente de ouro, apenas o celular foi levado. "O celular era novo, tinha uns 15 dias de comprado. A polícia me disse, quando eu estava lá [em São Paulo], que acredita que os caras que me roubaram eram sacizeiros [dependentes químicos], porque se fossem assaltantes mesmo, teriam levado tudo", contou.

"O médico disse que a sorte que eu tive foi a rasteira que tomei, porque se não caísse logo, eu ia direto na quina do asfalto e talvez não estaria aqui contando a história para vocês", disse.

O cantor não tem informações se alguém foi preso pelo caso. "A imagem não ficou muito nítida e pelo que o delegado falou, as imagens foram rápidas. A questão é que a galera que agiu é uma galera rápida", contou.

Recuperação

Apesar dos mais de 40 pontos da cabeça, Washington revela estar bem, mas não pode fazer shows, nem exercícios físicos. O cantor ainda não tem data prevista para voltar aos palcos. "Ainda vou fazer uma tomografia, passar por mais uma avaliação médica. Enquanto eu não volto, meu companheiro Beto Jamaica segura o Tchan", brincou.

Sobre a natação, atividade que costuma mostrar aos fãs nas redes sociais, compadre também brincou e destacou que ainda não pode voltar. Ele tem feito pequenas caminhadas pelas ruas do bairro da Saúde, onde a mãe dele mora e onde ele se recupera. "Estava querendo bater o record mundial [de natação], mas não vou conseguir", contou em tom de brincadeira, fazendo alusão às Olimpíadas de 2020.

Vaidoso, o cantor disse que os pontos na cabeça também estão o impossibilitando de arrumar o cabelo, mas ele está conseguindo ajeitar. "Fiz um truque pra ficar legal", disse.

Washington contou que a prioridade é a saúde, mas que ele e a equipe do Tchan já estão pensando no projeto de comemoração dos 25 anos da banda. "Logo eu vou voltar pra gente fazer algo bem legal pra galera", concluiu.

Fonte: G1/Bahia

Uma guerra de versões foi aberta no caso em que Neymar é acusado de estupro. O “Jornal Nacional”, da TV Globo, revelou ontem que o primeiro escritório de advocacia contratado pela denunciante rescindiu o contrato com ela por conta de uma diferença sobre a queixa que fariam contra Neymar.

Segundo o escritório Fernandes e Abreu Advogados, que representou a mulher num encontro com o pai e os advogados de Neymar, a mulher primeiro teria afirmado que foi consensual a relação sexual num encontro em Paris, em 15 de maio, mas que teria havido uma agressão – pela qual os advogados teriam concordado em denunciar o jogador.

Depois, porém, a vítima decidiu apresentar queixa por estupro. O escritório decidiu rescindir o contrato com a moça, e apresentou o documento de rescisão ao “Jornal Nacional”.

“A relação mantida com Neymar Jr. foi consensual, mas que durante o ato ele havia se tornado uma pessoa violenta, agredindo-a, sendo esse o fato típico central (agressão) pelo qual ele deveria ser responsabilizado cível e criminalmente”, diz o documento.

Ao “Jornal Nacional", um dos advogados, José Edgard da Cunha Bueno Filho, afirmou que foi contra qualquer “medida bombástica".

No documento, o escritório afirma que se encontrou com o pai e dois advogados de Neymar na última quarta-feira. Ali, afirma-se que “foi rechaçada qualquer possibilidade de acordo extrajudicial na esfera cível por parte dos representantes de Neymar Jr., que menosprezaram o ocorrido.”

Relatório médico

A mulher que denunciou Neymar por estupro é representada hoje pela advogada Yasmin Pastore Abdala, que divulgou o relatório médico feito no dia 21 de maio, uma semana depois da agressão em Paris. Nesse laudo, o especialista em aparelho digestivo Luiz Eduardo Rossi Campedelli reporta dor estomacal após episódio de estresse emocional, hematomas e arranhaduras. Ela estava “chorosa”. Campedelli confirmou a autoria, em que ele diagnostica síndrome dispética, transtorno ansioso depressivo e traumatismos superficiais.

Ao “Jornal Nacional", Yasmin mostrou uma troca de mensagens entre a sua cliente e o advogado José Edgar Bueno Filho, da Fernandes e Abreu. Ali, a vítima afirma:

“ Por que a gente não joga logo na mídia para acabar com a carreira desse pipoqueiro de vez? Ele me espancou e me estuprou.”

E José Edgar responde:

“Calma. Isso logo depois de apresentarmos a denúncia.”

“Eu tô com raiva, Zé. Eu devia ter matado ele quando tive chance”, responde ela.

“Não vai ficar impune. Mas você tem que saber que uma briga dessas demora.”

José Edgar confirmou que as mensagens são dele e que, depois de se encontrar com os representantes de Neymar, ainda tentou convencer a vítima a não divulgar um vídeo que teria sido feito no segundo encontro do casal, no dia 16 de maio. O vídeo não foi revelado ainda.

Em entrevista à Band, o pai de Neymar, Neymar Silva Santos, confirmou o encontro com os advogados da mulher e disse que se tratava de tentativa de extorsão.

Disse que o jogador, ao entrar no quarto de hotel, percebeu que havia um celular filmando-o e decidiu sair. A moça então teria agredido Neymar, que teria pedido que não fizesse escândalo e depois emitiu a passagem de volta dela para o Brasil.

Fonte: Extra

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) oferece vagas em oito instituições estaduais e federais da Bahia, neste segundo semestre. Para acessar as informações sobre os cursos, basta entrar no site do programa. 

As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas a partir de 4 de junho. No dia 7, o processo será finalizado. Podem participar estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 e tiraram nota superior a zero na redação.

Durante o período de inscrições, uma vez por dia, o Sisu calcula a nota de corte para cada curso - ou seja, a menor nota para o candidato ficar entre os potencialmente selecionados. Conforme as inscrições forem feitas, o programa informará notas de corte parciais para cada curso, com base no desempenho dos estudantes que já se candidataram.

As notas de corte são apenas uma referência baseada no número de vagas disponíveis e no número total de candidatos inscritos no curso. O ranking de selecionados é dinâmico e muda ao longo do período de inscrição.

O interessado deve escolher duas opções de vaga, em ordem de preferência. É preciso marcar o curso, a instituição de ensino, o turno e a modalidade de concorrência (ampla ou por cotas).

No site e no aplicativo do Sisu, o estudante poderá acompanhar o andamento da sua inscrição. Até o dia 7 de junho, cada aluno poderá analisar esses índices e mudar suas opções. Serão consideradas como definitivas aquelas que estiverem no sistema às 23h59 do prazo final.

Os resultados sairão em 10 de junho, no portal do Sisu.

Calendário
Inscrições: 4 a 7 de junho
Resultados: 10 de junho
Matrículas: 12 a 17 de junho
Lista de espera: manifestar interesse de 11 a 17 de junho

Instituições baianas
Instituto Federal Baiano (IF Baiano): 9 cursos
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba): 28 cursos
Universidade Estadual da Bahia (Uneb): 58 cursos
Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs): 30 cursos
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb): 23 cursos
Universidade Federal da Bahia (Ufba): 37 cursos
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB): 33 cursos
Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba): 9 cursos

O cantor Agnaldo Timóteo, de 82 anos, segue com quadro de infecção urinária, conforme aponta o boletim médico divulgado pelo Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador, na manhã desta terça-feira (4).

O artista está na UTI da unidade de saúde desde o dia 21 de maio, quando foi transferido de Barreiras, no oeste baiano, após ter um AVC. Segundo o hospital, mesmo com a ampliação do tratamento com fortes antibióticos, a infecção persiste. O problema foi diagnosticado no dia 27 de maio.

Além disso, o cantor apresenta, desde segunda-feira (4), confusão mental, mais conhecido como delirium. Por isso, nesta terça, ele fará uma nova tomografia de crânio.

De acordo com a unidade médica, a idade avançada e patologias associadas podem justificar a fragilidade imunológica e recorrência da infecção no paciente. Agnaldo não tem previsão de alta.

Caso

Agnaldo Timóteo teve um mal-estar em um hotel na cidade de Barreiras, no dia 20 de maio, onde estava hospedado para fazer um show em Rita de Cássia, município vizinho, que também fica no oeste baiano.

A apresentação, no entanto, foi cancelada por causa do estado clínico do artista. Em um vídeo, o cantor contou que não se sentiu seguro para fazer o show.

No dia em que passou mal, Agnaldo Timóteo foi levado para a UPA de Barreiras e depois foi transferido para o Hospital do Oeste. No dia seguinte, ele foi levado para o Hospital Geral Roberto Santos, na capital.

Em 27 de maio, oitavo dia de internação, o quadro clínico do cantor se agravou, após o diagnóstico da infecção urinária e outras complicações. Agnaldo passou a respirar com a ajuda de aparelhos e entrou em coma induzido. Dois dias depois, os sedativos foram retirados e ele retomou a consciência. No dia seguinte, a ventilação mecânica foi retirada e ele voltou a respirar de forma espontânea.

O boletim médico divulgado no domingo (2) apontou que o cantor tinha começado a fazer fisioterapia para acelerar a recuperação clínica, e que ele não tolerou a progressão da dieta via oral, com ingestão de líquidos como água de coco e chás.

Fonte: G1/Bahia

A Polícia Civil encontrou 1.800 arquivos de imagens dos moradores de um condomínio na localidade da Alameda Bela Vista, no bairro do Cabula, em Salvador, salvos no aplicativo de controle do drone de Thiago Mota Silveira. Conforme informações da polícia, o suspeito foi preso em flagrante na noite de sábado (1°) após denúncias das vítimas.

De acordo com a Polícia Civil, os policiais levaram o suspeito e o equipamento para a Central de Flagrantes, que fica na região do Iguatemi, onde a ocorrência foi registrada. Ele foi autuado pelo crime de importunação sexual e liberado em seguida.

A polícia informou que o drone foi apreendido, pois não tinha nota fiscal e licença da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Thiago Silveira também tinha gravações de adolescentes.

A enfermeira Débora Cerqueira mora no condomínio com duas filhas adolescentes e não sabe se elas foram gravadas pelo suspeito. A moradora informou que tem medo de que os conteúdos sejam divulgados em sites pornográficos.

“Imagine aí você está no momento íntimo, sabendo que ele colheu informações e sabe-se lá o que ele vai fazer. Se ele vai colocar em algum site de pornografia ou se ele vai vender para algum lugar. Eu mesmo fiquei muito chocada com essa situação”, disse a moradora do condomínio.

Thiago Silveira trabalhava em uma empresa que produz buffets de festas infantis em outro bairro da capital.

Por meio de nota, a Festeleco informou que não compactua com a postura do suspeito, e disse ainda que ele foi demitido assim que a empresa teve conhecimento do fato.

Segundo o advogado Lucas Cardoso, especialista em direito imobiliário, o condomínio pode adotar medidas coletivas e os moradores que tiveram a intimidade invadida podem entrar com uma ação na Justiça.

“O morador que tiver sua imagem gravada sem autorização, sem prejuízos às sanções do condomínio, ele pode ingressar com uma ação requerendo danos morais e materiais contra esse terceiro que gravou, porque a Constituição Federal estabelece que a privacidade é um direito inviolável”, explicou o advogado.

Fonte: G1/Bahia

A família de uma jovem que morreu em um acidente de moto será indenizada em R$ 200 mil por uma autoescola de Camaçari. O acidente aconteceu em maio de 2015. Ela fazia aula prática de motocicleta próximo ao Espaço 2000, em um local onde iniciantes costumavam treinar. A vítima acelerou demais a moto, invadiu a pista principal da Avenida Jorge Amado e foi atingida por um carro modelo Fiat Strada. Ela chegou a ser resgatada com vida, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital Geral do Estado.

A família da aluna, na ação, afirma que a culpa do acidente é da autoescola, e indica que houve “negligência, imprudência ou imperícia”. A família disse o local para as aulas não era próprio para o ensino automobilístico. Além de indenização por danos morais, pediu reparação material de R$ 1,2 mil pelo serviço da autoescola, além de R$ 2,5 mil por despesas funerárias. O centro de formação de condutores, em sua defesa, afirma que no local sempre foi permitido ministrar aulas, tanto que outras instituições de ensino também levavam alunos para praticar a direção no Espaço 2000. Ainda alegou que não poderia ser culpada pelo acidente.

De acordo com a juíza Marina Rodamilans, da 1ª Vara de Relações Comerciais e Cíveis de Camaçari, a vítima e o centro de formação de condutores possuíam vínculo contratual de serviços, o que presume sua responsabilidade sobre os fatos. A magistrada requereu da autoescola uma comprovação de que estava autorizada pelos órgãos públicos competentes para ministrar aulas no Espaço 2000, entretanto a empresa não cumpriu a ordem no prazo previsto. A juíza assinala que o Código Brasileiro de Trânsito só permite a ministração de aulas práticas em locais autorizados por órgãos de trânsito, mas constatou que a autoescola não detinha tal autorização. “Portanto, entendo que a parte ré coloca-se em risco ao ministrar suas aulas em local não permitido, agindo de forma negligente no que tange a inobservância do dever previsto na lei”, escreveu a juíza na sentença. Desta forma, a autoescola foi condenada a indenizar a família da vítima em R$ 200 mil, além dos danos materiais.

A empresa recorreu da decisão. O caso foi relatado pela desembargadora Lígia Ramos, da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). No acórdão, a relatora afirma que, ainda que a autoescola tivesse autorização para ministrar aulas no local, sua culpa não poderia ser afastada, pois o acidente aconteceu durante a prestação de um serviço para a vítima. Ademais, salientou que também ficou configurada culpa do centro de formação de condutores por “negligência e imprudência”, ao deixar de observar os “cuidados exigidos ao ministrar aulas”, e apontou que a empresa não detinha alvará de funcionamento pelo Município. A relatora refutou que a culpa do acidente foi exclusiva da vítima. Para Lígia Ramos, a reparação por dano moral é devida “face à dor e constrangimentos sofridos pelos autores” com a morte da filha. Ela manteve o valor da indenização de R$ 200 mil por entender que repara a dor da família, além de ser uma forma de “coibir a reiteração da prática danosa” por parte da empresa.

Fonte: Bahia Notícias

Na manhã desta segunda-feira, 25 jornalistas fizeram perguntas a Tite na entrevista coletiva do técnico, na Granja Comary, em Teresópolis. Foram 18 sobre Neymar, principalmente sobre a denúncia de estupro feita por uma mulher contra o jogador na última sexta-feira.

Ao lado do auxiliar Cleber Xavier e do coordenador Edu Gaspar, o técnico disse que teve duas conversas com Neymar e se recusou a revelar o conteúdo, mas ressaltou a lealdade da relação entre os dois. Tite repetiu insistentemente que não julgaria o atacante. Um pouco mais adiante, afirmou que ele é imprescindível, mas não insubstituível na Seleção.

– Eu sei da importância do assunto e sei que ele é pessoal, e tem um tempo para que as pessoas possam julgar os fatos. Eu não vou me permitir julgar.

''O que posso afirmar são os três anos de convívio com o Neymar. Os assuntos pessoais que tratamos foram sempre leais e verdadeiros. Eu não posso julgá-lo'', disse Tite.

Enquanto Tite falava, uma viatura da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática chegou à Granja Comary e entregou uma intimação para que Neymar preste depoimento na sexta-feira sobre a divulgação de imagens íntimas da moça na internet. O jogador publicou um vídeo na noite de sábado para se defender da acusação de estupro.

Edu Gaspar afirmou que buscou assessoria jurídica para auxiliar o jogador e a CBF no caso.

– Devido à importância do caso, a primeira coisa que fiz foi buscar uma assessoria jurídica para me assessorar em qualquer situação que possa acontecer na Granja Comary. No sábado, recebemos um delegado, conversamos e passamos as informações necessárias. Informei ao pai do atleta que essa assessoria está aqui para centralizar as informações e, a partir daí, tentar resolver o caso o mais rápido possível para ele poder ter cabeça tranquila e seguir na Copa América.

A Seleção vai realizar dois amistosos antes do início da Copa América, contra Catar e Honduras, na quarta-feira e no domingo, respectivamente. Indagado sobre como evitar que o ''caso Neymar'' não afete os jogadores e a preparação, Tite respondeu:

– Sendo transparente, respondendo às perguntas, mas entendendo que é um processo. Nosso foco é no amistoso contra o Catar. Preparação diária, construção de trabalho em que ele (Neymar) está inserido. Ele é um jogador diferente, mas para ele acontecer há um processo. A equipe está acima disso, nosso trabalho está acima disso.

Confira outras respostas:

Neymar é imprescindível para a seleção brasileira?

Tite: ''Tecnicamente, é imprescindível, sim. Quando a gente fala imprescindível, isso não quer dizer insubstituível. É imprescindível pela qualidade no grupo. Mas insubstituível ninguém é, em lugar nenhum, em nenhum posto''.

Psicológico do Neymar

Tite: ''(Cabeça dele) fica nessa relação que sempre tive com ele. Seleção está acima de todos nós, e dando o nosso melhor, estaremos contribuindo. O senso de equipe está acima de nós todo''.

Relação com o camisa 10

Tite: ''O Neymar é um extraordinário jogador de futebol. Comigo, nas relações particulares, quando converso com o atleta, é muito pessoal. Essa relação é muito transparente, verdadeira. Sempre foi leal dessa forma. É um extraordinário jogador, não vou me permitir julgar''.

Neymar merece ocupar a posição que ocupa pelos momentos recentes?

Tite: ''Está contextualizada em cima de tudo que foi colocado. De novo eu falo para não fazer pré-julgamento, deixar para as pessoas responsáveis. Estou focado no meu trabalho, numa seleção que representa o país. Não temos os fatos claros. O tempo pode dar essas respostas todas''.

Extracampo

Tite: ''Situações disciplinares acontecem, e são sempre tratadas da mesma forma. O Adenor está acima do Tite. Pode ter um repente de vaidade, sou orgulhoso, mas não sou burro e tenho tempo de rodagem. Meus valores estão muito bem consolidados ao longo da minha carreira''

Edu responde se a comissão viu o conteúdo publicado por Neymar

Edu Gaspar: ''Não vi todo o conteúdo, sinceramente. Fiquei sabendo dos fatos, mas a partir do momento, pela importância do assunto, busquei assessoria jurídica para a instituição e para mim. A partir do momento que conversei com advogados, fiquei tranquilo por tudo que passaram, como proceder no caso. Não quis me aprofundar nos íntimos detalhes, minha ideia era tentar ajudar o resolver o caso da melhor maneira possível''.

Neymar será liberado quando solicitado

Edu Gaspar: ''Vou ser o mais simples possível, porque é um fato. Sugestão que me enviaram é de estar o mais disponível possível para atender a demanda. Estar à disposição 100% para que a situação seja resolvida''.

Capitania da Seleção

Tite: ''Eu conversei com o Neymar, inicialmente conversei com o Dani (Alves) por telefone, que consentiu. Depois conversei com o Dani pessoalmente. Aquilo que tínhamos falado está na relação do técnico com o atleta. Foi com o Neymar e com o Dani. Tinha que dar essa resposta''.

Opção por Neymar como capitão após a Copa

Tite: ''Naquele momento me foi feita a pergunta: "Se tiver que tirar, tira?". E eu disse que tirava. As atitudes podem falar mais por mim. Entendo quando há o processo. O momento dele é muito único e ele tem do lado uma pessoa leal e verdadeira. Se quiser acionar, como acionou ontem, vamos conversar. Vai ter sempre um cara leal, que vai dizer sim ou não e falar sua verdade''.

Neymar argumentou para não perder a braçadeira?

Tite: ''Não vou responder, coisa muito íntima e pessoal, minha e dele. Quando conversei com Neymar, não disse para quem ia dar a braçadeira. No outro dia, pela manhã, liguei para o Dani (Alves) e disse que também queria conversar pessoalmente sobre a capitania. Já foi capitão, no meu sonho de ganhar a Copa do Mundo era o Dani que levantaria a taça. Ele disse: "Sei da responsabilidade".

Pensa em voltar a braçadeira para o Neymar?

Tite: ''Talvez, tudo é possível. Não sei, o que eu posso é definir o agora, senão ficamos falando em termos hipotéticos, e não é legal. Trabalhando com a condicional, é difícil. Pergunta dura de responder, qualquer resposta que eu der aqui gera uma série de possibilidades. Só gostaria de uma coisa: que vocês tivessem sensatez nas respostas, um livro é escrito num contexto todo. Nunca pedi arrego de crítica, mas a batalha que quero é dar a informação correta. O resto é do jogo, faz parte, errar ou acertar''.

Sobre críticas feitas sobre Neymar em 2012, quando dirigia o Corinthians

Tite: ''A manifestação contextualizada, em 2012. Tinha enfrentado o Neymar sete vezes como adversário, não tinha tido convívio nenhum. Hoje fico tranquilo de dizer que tenho três anos de convívio com ele. Não vou pré-julgar, mas na relação minha e dele, quando conversamos, somos leais e sinceros. Não vou falar de forma pública, é a minha relação. Há diferença entre 2019 e 2012, sete anos. Não vou ter sempre a mesma opinião. Não quero ser o cara que tem uma opinião há sete anos, não olhar o contexto e não mudar de opinião. Me permito mudar de opinião''.

Foco no momento

Tite: ''Eu não posso me fazer comentarista e nem me transpor a outras pessoas. Tenho série de responsabilidades, energia para gastar no que é importante, que é a preparação da equipe. Quero que vocês entendam que meu foco é a preparação para o jogo contra o Catar, 23 atletas em busca de desempenho. Se eu ficar buscando, fazendo projeções, vai me consumir energia que vai me tirar do meu foco''.

Copa América será o torneio mais difícil da carreira?

Tite: ''Talvez. Talvez o primeiro, talvez esse. Talvez tenha sido a Libertadores, o título mundial contra o Chelsea. Talvez. Talvez tenha sido o primeiro jogo contra o Equador, talvez assumido o risco de não classificar para a Copa. Não sei responder''.

Momento mais agudo da carreira de Tite?

Tite: ''Momento mais agudo que tive na carreira foi no primeiro clube que trabalhei, Guarani de Garibaldi. Ato de indisciplina de um atleta, que foi tomar uma cerveja porque estava na reserva. Mas é algo que fica entre nós, conversa pessoal''.

Uma empresa produtora de uma festa na cidade de Brumado, sudoeste da Bahia, foi acusada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) de cometer prática abusiva de venda casada e por se negar a comercializar ingressos de meia-entrada no evento.

De acordo com o MP-BA, a empresa anunciou a venda de ingressos por R$180 para o acesso à festa de tipo open bar – quando o consumo de bebidas é liberado –, mas não detalhou quando do valor do ingresso era para a entrada e quanto era destinado ao consumo das bebidas.

Ainda segundo o MP-BA, a atitude tira do consumidos a possibilidade de adquirir o ingresso separado das bebidas. A empresa também não disponibilizou ingressos com valor de meia-entrada, o que infringe a lei de oferta para estudantes e idosos que comprovem que se enquadram nessa condição.

O MP-BA informou ainda que a empresa foi obrigada a pagar multa de R$ 5 mil por não cumprir um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o órgão, que previa a meia-entrada em eventos organizado pela produtora.

Ainda de acordo com o MP-BA, a empresa também se negou a atender recomendação para garantir a disponibilização de meia-entrada no evento, alegando que o espaço físico da festa não permitiria a divisão entre open bar e pista sem open bar.

O evento está marcado para ser realizado no dia 15 de junho. O G1 tentou contato com a empresa responsável pela festa, para saber se as medidas serão tomadas, mas não conseguiu falar.

Fonte: G1/Bahia

Ad2