Sexta-feira, 15th Novembro 2019
2:32:11pm
O Jornal da Cidade

O Jornal da Cidade

Nove detentos do sistema prisional do Amazonas devem ser transferidos para presídios federais até o fim desta semana. A informação é do governador Wilson Lima. A decisão ocorre após a morte de 55 presos em quatro cadeias de Manaus em menos de 48 horas.

Os nomes dos detentos e os crimes pelos quais eles respondem não foram informados pelo governador.

Ao G1, ele disse que o levantamento dos envolvidos no massacre ainda está em andamento e que, à medida que os presos forem identificados, o governo fará o pedido ao Ministério da Justiça e Segurança para transferência deles.

"A gente quer transferir ainda essa semana. São cabeças e são líderes de grupos criminosos", informou o governador.

Na madrugada desta terça-feira (28), o ministro Sergio Moro informou, via Twitter, que o Governo Federal vai disponibilizar as unidades federais para receber presos do AM. "Vamos disponibilizar vagas nos presídios federais para transferência das lideranças envolvidas nesses massacres", disse o ministro.

Além de fazer a transferência de presos, o Ministério da Justiça e Segurança Pública enviará uma Força-tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP) para atuar dentro das unidades prisionais. Há mais de dois anos, homens da Força Nacional atuam nos entornos dos presídios.

"[Nesta terça] chegam 20 homens da Força de Intervenção Penitenciária. Ideia é que um total de 100 homens cheguem até o fim da semana", disse Wilson.

Na segunda-feira (27), o Governo do Amazonas afirmou que as mortes foram motivadas por um racha entre presos que integravam o mesmo grupo criminoso e que atua no tráfico de drogas no Estado.

Umanizzare
Os presídios que registraram as 55 mortes são administrados pela Umanizzare. Questionado sobre a permanência da empresa no sistema prisional do Amazonas, Wilson disse que irá "cumprir o contrato [renovado] na gestão anterior à dele", mas que a terceirizada será substituída ainda em 2019.

"Já contratamos um estudo e [vamos], nos próximos 30 dias, lançar um processo licitatório para troca da Umanizzare. Tem um trâmite legal, mas, até o fim do ano, a expectativa é que tenhamos uma outra empresa. Nós vamos trocar. Estamos lançando um processo licitatório para que isso aconteça, para diminuir gastos e tornar o sistema mais eficiente", disse.

Investigação
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) divulgou um ofício com 27 recomendações ao Governo do Amazonas. O órgão definiu um prazo de 72 horas para que o Governo apresente um relatório sobre os requerimentos citados no ofício.

As recomendações possuem caráter de urgência e, entre elas, estão o aumento na escala de serviços dos agentes e até o abate de drones nos arredores dos presídios. Segundo a procuradora-geral de Justiça, Leda Albuquerque, outros procedimentos serão instaurados.

Uma das recomendações diz respeito à Umanizzare e ao prazo dos contratos firmados com a terceirizada. Procurados pela Rede Amazônica, os representantes da empresa não quiseram comentar a investigação, mas disseram que atuam "como prevê a Lei de Execuções Penais".

Massacre em 2017
Essa não foi a primeira matança de presos no Amazonas. Em janeiro de 2017, 56 detentos morreram após uma rebelião no Compaj, que durou mais de 17 horas.

Um relatório do Ministério Público (MP-AM) feito naquele ano apontou que, para cuidar de um detento do Compaj, a Umanizzare cobrava R$ 4,7 mil mensais.

Apesar desse valor mais alto, o então governo do estado renovou os contratos com a empresa para continuar administrando os presídios. Só o Compaj custava aos cofres públicos, em 2017, R$ 5 milhões por mês. Na ocasião, a empresa disse que o relatório sobre os serviços prestados demonstravam o cumprimento integral dos termos dos contratos assinados com o governo do Amazonas.

Na semana passada, o G1 apurou junto à Vara de Execuções Penais que o custo médio do preso no Amazonas varia, atualmente, entre R$ 4 e R$ 4,2 mil.

Fonte: G1/Amazonas

Um avião de pequeno porte caiu em um mangue no povoado Porto do Mato, em Estância (SE), na região sul de Sergipe, no início da tarde desta segunda-feira (27), informou o Corpo de Bombeiros Militar. De acordo com o Grupamento Tático Aéreo (GTA), os quatro ocupantes da aeronave morreram.

A assessoria de imprensa do cantor Gabriel Diniz, conhecido pelo hit "Jenifer", disse que ele estava no avião. Também foi encontrado o passaporte do artista perto do local do acidente.

Na noite deste domingo (26), ele havia feito um show em Feira de Santana (BA).

Uma moradora da região disse que o avião passou por cima da casa dela e caiu em seguida. Foi ouvido um estrondo na região.

Fonte: G1

O reencontro do Bahia coma sua torcida na Arena Fonte Nova, após três jogos longe de Salvador, não poderia ser melhor. O Esquadrão de Aço venceu o Fluminense por 3 a 2, na noite deste domingo, 26, manteve os 100% de aproveitamento em casa, subiu para a sétima colocação na tabela de classificação da Série A do Brasileirão e ainda viu Gilberto fazer dois gols, dar uma assistência e acabar com a zica. Athur completou o placar e Pedro, de pênalti, e João Pedro descontaram para o time carioca.

O técnico Roger Machado aproveitou o retorno ao caldeirão tricolor para retomar uma formação mais ofensiva, com Eric Ramires no lugar de Elton. Com o time marcando mais em cima e pressionando a saída de bola, o Tricolor baiano se aproveitou de contra-ataques rápidos, de vacilos do goleiro Agenor, que acabou expulso, e com a ajuda do VAR, que entrou em ação para ajudar o Bahia e salvar Gilberto. Agora, o Esquadrão volta as atenções para o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil contra o São Paulo.

Como ganhou a primeira partida, no Morumbi, por 1 a 0, no jogo desta quarta-feira, na Fonte Nova, o time joga por um empate para avançar às quartas. Pressão e oportunismo Ciente do estilo de jogo de muita posse de bola do Fluminense de Fernando Diniz, o técnico Roger Machado fez o Bahia iniciar a partida com uma marcação que variava entre baixa e média.

O jogo

Como o resultado, ambas equipes pouco criaram. Ao invés disso, preferiram se estudar com pequenas investidas aqui e acolá. Quando o Tricolor baiano resolveu subir a marcação e apertar um pouco mais a saída de bola do Flu, começaram a surgir as falhas no sistema de marcação do time carioca. Ramires e Arthur conseguiram apertar o goleiro Agenor e quase abriram o placar. Mas, aos 15 minutos, em um contra-ataque mortal do Bahia, o quase virou gol. Após cobrança de escanteio do Fluminense, a bola sobrou para Gilberto, que arrancou pelo meio.

O atacante viu a passagem de Artur e tocou na medida. O veloz atacante invadiu a área e bateu rasteiro para abrir o placar. A comemoração não demorou um minuto. Logo após a saída de meio-campo, Leo Artur recebeu livre no meio e tocou para Yony dentro da área. O colombiano esperou para não ficar em impedimento, demorou a correr e foi atropelado por Nino Paraíba.

Pênalti. Pedro foi para a marca da cal, bateu com muita categoria, na parede da rede para empatar o jogo. Douglas Friedrich acertou o canto, mas não chegou a tempo. Com o empate no placar, o jogo voltou a ficar morno. Mas após pressão do Bahia e vacilo do goleiro Agenor na saída de bola, o Bahia desempatou aos 25 minutos. Agenor tentou driblar Gilberto dentro da área e foi desarmado.

O camisa 9 roubou a bola e empurrou, livre, a bola para o fundo da rede. Flu ofensivo e VAR Atrás no placar, Fernando Diniz voltou do vestiário com duas mudanças e foi para o tudo ou nada. Tirou dois volantes e colocou o meia Paulo Henrique Ganso e o jovem e veloz atacante Marcos Paulo. O que se espera era um Fluminense altamente ofensivo e pressionando a saída de bola do Bahia.

Mas o que se viu foi o time de Roger Machado bem postado em campo. O Esquadrão se fechou, passou a apostar nos contra-ataques e não deu espaço para o Flu jogar. E aos 13 minutos o VAR entrou em ação. Gilberto caiu dentro da área após cruzamento de Nino Paraíba e pediu pênalti. A jogada foi para a análise do VAR, que indicou mão do lateral Gilberto.

O Camisa 9 do Bahia foi para a cobrança e parou em Agenor. O lance seguiu e o VAR entrou em ação novamente. O goleiro adiantou muito na cobrança e o árbitro mandou voltar. Na segunda chance, desta vez com Rodolfo no gol – Agenor foi expulso –, Gilberto descolou o goleiro e fez o terceiro.

Pouco tempo depois, o Fluminense conseguiu diminuir com João Pedro. Ganso cobrou falta rasteiro, por debaixo da barreira, Douglas Friedrich espalmou a bola e João Pedro, livre, diminui marcou. (21:16) Silvânia de Jesus Nascimento: Muito obrigada, Rafa ! (21:16) Rafael Santos: Brasileirão Com dois de Gilberto e ajuda do VAR, Bahia vence o Flu na Fonte Nova e mantém 100% de aproveitamento em casa Esquadrão da ‘malvadeza’.

Fonte: A Tarde

Na estreia de Osmar Loss como treinador do Vitória, o Leão chegou a sair na frente, mas cedeu o empate e não passou do 1 a 1 com o Atlético-GO, em Goiânia, pela quinta rodada da Série B do Brasileiro, na tarde deste domingo, 26. O gol do time baiano no jogo foi marcado por Eventon Sena.

Mesmo com o ponto somado fora de casa, o resultado mantém o Vitória na zona de rebaixamento. O time, inclusive, perdeu uma posição e terminou a rodada em 18º. O próximo compromisso é na sexta-feira, 31, contra o Bragantino, no Barradão.

Saiu na frente

A primeira chegada do Vitória no campo de ataque foi aos seis minutos. Felipe Garcia fez jogada de ultrapassagem pelo lado direito e chutou travado por Jarro Pedroso. O placar do jogo foi aberto justamente na cobrança desse escanteio.

Nickson jogou na área e Everton Sena subiu mais alto que todo mundo para cabecear. Nem o goleiro Kozlinski, que saiu mal, alcançou o defensor rubro-negro, e a bola só parou no fundo das redes. Mais uma vez o Leão saia na frente em uma partida fora de casa. 

As tentativas de reação do Dragão no primeiro tempo eram sempre pelos lados do campo, onde encontravam fragilidade nos espaços defendidos por Dudu Vieira, improvisado, e Capa, ainda sem mostrar a que veio. Quando tentava construir por dentro, os mandantes esbarravam na trinca de volantes formada por Léo Gomes, Marciel e Gabriel Bispo.

Em um desses ataques pelos lados, aos 31 minutos, o Atlético-GO até chegou a balançar as redes de Ronaldo, mas a jogada foi invalidada porque Mike usou o braço para ajeitar a bola antes de finalizar. 

Na reta final do primeiro tempo a pressão dos mandantes aumentou e o repertório de ataque também. Aos 41 minutos, Matheuzinho arriscou de fora da área e obrigou Ronaldo a fazer boa defesa. No lance seguinte, o Vitória respondeu na mesma moeda, dos pés de Nickson, mas a bola subiu demais.

Permitiu o empate

O segundo tempo não começou bem para o Rubro-Negro baiano. Logo aos quatro minutos Jarro Pedroso invadiu a área e foi derrubado por Ramon. Pênalti para o Atlético. Na cobrança, Mike esbanjou categoria para deslocar Ramon e empatar o jogo.  

Se por um lado os três volantes passavam segurança defensiva, por outro o time sofria na hora de construir jogadas. Nickson não conseguia organizar a equipe ofensivamente. Felipe Garcia, enquanto esteve em campo no primeiro tempo, e Ítalo, que entrou ao longo da primeira etapa, também não colaboravam.

Assim, a solução encontrada pelo Rubro-Negro era forçar tentativas de ligação direta para Neto Baiano. O problema é que o camisa nove não conseguia ganhar nenhuma disputa pela redonda, e a bola terminava sempre na posse dos mandantes.

O Rubro-Negro goiano, esse sim conseguia atacar. E a medida que o tempo passava, chegava com mais perigo ao gol defendido por Ronaldo. O arqueiro do Vitória precisou fazer pelo menos três intervenções para evitar a virada em Goiânia.

Aos 36 minutos do segundo tempo, em uma das raras tramas ofensivas, Marciel invadiu a área, deixou dois marcadores para trás e chutou de perna direita, que não é a boa, para fora do o gol. Nesse momento o Leão já tinha Ruy no lugar de Léo Gomes, troca que deixou o time mais ofensivo.

Nos últimos dez minutos o Vitória ainda teve um jogador a mais, porque Matheusinho foi expulso após entrada dura. Nickson e Marcial voltaram a levar perigo em finalizações de fora da área, mas o segundo gol não veio e o jogo terminou menos empatado em 1 a 1. 

Fonte: A Tarde

Mesmo com o ponto somado fora de casa, o resultado mantém o Vitória na zona de rebaixamento. O time, inclusive, perdeu uma posição e terminou a rodada em 18º. O próximo compromisso é na sexta-feira, 31, contra o Bragantino, no Barradão.

Saiu na frente

A primeira chegada do Vitória no campo de ataque foi aos seis minutos. Felipe Garcia fez jogada de ultrapassagem pelo lado direito e chutou travado por Jarro Pedroso. O placar do jogo foi aberto justamente na cobrança desse escanteio.

Nickson jogou na área e Everton Sena subiu mais alto que todo mundo para cabecear. Nem o goleiro Kozlinski, que saiu mal, alcançou o defensor rubro-negro, e a bola só parou no fundo das redes. Mais uma vez o Leão saia na frente em uma partida fora de casa. 

As tentativas de reação do Dragão no primeiro tempo eram sempre pelos lados do campo, onde encontravam fragilidade nos espaços defendidos por Dudu Vieira, improvisado, e Capa, ainda sem mostrar a que veio. Quando tentava construir por dentro, os mandantes esbarravam na trinca de volantes formada por Léo Gomes, Marciel e Gabriel Bispo.

Em um desses ataques pelos lados, aos 31 minutos, o Atlético-GO até chegou a balançar as redes de Ronaldo, mas a jogada foi invalidada porque Mike usou o braço para ajeitar a bola antes de finalizar. 

Na reta final do primeiro tempo a pressão dos mandantes aumentou e o repertório de ataque também. Aos 41 minutos, Matheuzinho arriscou de fora da área e obrigou Ronaldo a fazer boa defesa. No lance seguinte, o Vitória respondeu na mesma moeda, dos pés de Nickson, mas a bola subiu demais.

Permitiu o empate

O segundo tempo não começou bem para o Rubro-Negro baiano. Logo aos quatro minutos Jarro Pedroso invadiu a área e foi derrubado por Ramon. Pênalti para o Atlético. Na cobrança, Mike esbanjou categoria para deslocar Ramon e empatar o jogo.  

Se por um lado os três volantes passavam segurança defensiva, por outro o time sofria na hora de construir jogadas. Nickson não conseguia organizar a equipe ofensivamente. Felipe Garcia, enquanto esteve em campo no primeiro tempo, e Ítalo, que entrou ao longo da primeira etapa, também não colaboravam.

Assim, a solução encontrada pelo Rubro-Negro era forçar tentativas de ligação direta para Neto Baiano. O problema é que o camisa nove não conseguia ganhar nenhuma disputa pela redonda, e a bola terminava sempre na posse dos mandantes.

O Rubro-Negro goiano, esse sim conseguia atacar. E a medida que o tempo passava, chegava com mais perigo ao gol defendido por Ronaldo. O arqueiro do Vitória precisou fazer pelo menos três intervenções para evitar a virada em Goiânia.

Aos 36 minutos do segundo tempo, em uma das raras tramas ofensivas, Marciel invadiu a área, deixou dois marcadores para trás e chutou de perna direita, que não é a boa, para fora do o gol. Nesse momento o Leão já tinha Ruy no lugar de Léo Gomes, troca que deixou o time mais ofensivo.

Nos últimos dez minutos o Vitória ainda teve um jogador a mais, porque Matheusinho foi expulso após entrada dura. Nickson e Marcial voltaram a levar perigo em finalizações de fora da área, mas o segundo gol não veio e o jogo terminou menos empatado em 1 a 1. 

Manifestantes realizaram atos de apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro em, pelo menos, oito cidades baianas, na manhã deste domingo (26). Houve manifestações em Salvador, Camaçari, na região metropolitana, Feira de Santana, a 100 km da capital, Itabuna, no sul do estado, Juazeiro, na região norte, Vitória da Conquista, no sudoeste, e nas cidades de Porto Seguro e Eunápolis, na região sul, além de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia.

Em Salvador, o ato teve início por volta das 10h, no Farol da Barra, um dos principais pontos turísticos, onde houve a concentração. Depois, guiados por um trio elétrico, o grupo seguiu em caminhada em direção ao Morro do Cristo, cerca de 1,2 km depois do ponto de largada.

No ato, os manifestantes cantam o hino nacional e gritam palavras de ordem, com pedidos de "avança, Brasil". Os manifestantes começaram a se dispersar por volta das 11h40. Nem a organização e nem a Polícia Militar divulgaram estimativa de público.

Segundo os organizadores, a manifestação também foi em apoio à reforma da Previdência e em apoio à aprovação do pacote anticrime proposto pelo ministro Sérgio Moro.

Enviada ao Congresso em fevereiro deste ano pelo presidente Bolsonaro, a reforma da Previdência está em tramitação em comissão especial na Câmara dos Deputados. O texto já passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Já o projeto anticrime, que propõe mudanças na legislação penal e processual penal para reforçar o combate ao crime organizado, à corrupção e à violência, foi apresentado ao Congresso em fevereiro.

Camaçari
Em Camaçari, os manifestantes se concentraram na Praça Montenegro, no centro da cidade. Policiais militares do 12º Batalhão realizaram o acompanhamento da manifestação. Conforme a corporação, o ato foi tranquilo e não houve registro de ocorrências. O protesto foi encerrado por volta das 12h. Nem a polícia e nem os organizadores divulgaram estimativa de público.

Feira de Santana

pro bolsonaro-feira de sant

FEIRA DE SANTANA, 10H30: Grupo realiza manifestação em Feira de Santana neste domingo (26) — Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Em Feira de Santana, a manifestação começou na praça de alimentação da Avenida Getúlio Vargas, por volta das 10h. Após a concentração no local, o grupo seguiu em caminhada até a Rua São Domingos. No local, o ato foi encerrado por volta das 13h. Não houve divulgação de estimativa de público pela organização e nem pela Polícia Militar.

Itabuna

pro bolsonaro - itabuna

ITABUNA, 11H: Grupo realiza manifestação no centro de Itabuna neste domingo (26) — Foto: Alexandre Uilliam/TV Santa Cruz

Em Itabuna, o ato ocorreu no centro da cidade e contou com um carro de som. A manifestação começou pouco antes das 10h e foi finalizada por volta das 12h. De acordo com a organização, 500 pessoas participaram do ato. Já a Polícia Militar informou que a manifestação reuniu 150 pessoas.

Juazeiro

pro bolsonaro juazeiro

JUAZEIRO, 10H50: Grupo realiza manifestação na orla de Juazeiro neste domingo (26) — Foto: Felipe Pereira/TV São Francisco

Na cidade de Juazeiro, os manifestantes começaram a se concentrar, por volta das 10h, perto da Praça São Tiago Maior, na orla. Depois, seguiram em caminhada até o Vaporzinho, monumento de visitação turística, onde o ato foi encerrado, por volta das 11h40.

Os manifestantes usaram cartazes e faixas com mensagens de apoio ao governo Bolsonaro e à reforma da previdência. Segundo os organizadores, 150 pessoas participaram da manifestação. A PM não divulgou estimativa.

Vitória da Conquista
Em Vitória da Conquista, os manifestantes começaram a se concentrar às 8h na Avenida Brumado, no bairro Brasil. Eles ficaram no local até por volta das 11h30, quando deram início a uma carreata.

O grupo seguiu até as proximidades de um shopping center que fica na Avenida Olívia Flores, onde a manifestação foi encerrada, por volta das 12h30. Nem a PM e nem os organizadores divulgaram estimativas de público.

Porto Seguro
Em Porto Seguro, o ato teve início por volta das 9h30. Manifestantes se concentraram perto do monumento Trevo do Cabral. O grupo usou roupas verde e amarelo e levou bandeiras do Brasil para o local. O ato foi encerrado por volta das 11h30. Os organizadores e a Polícia Militar não divulgaram estimativa de público.

Eunápolis
Em Eunápolis, os manifestantes começaram a se concentrar na Praça da Bandeira por volta das 9h30. Depois, o grupo fez uma caminhada pela Rua Paulino Mendes e foi até a praça do bairro Pequi. O ato foi encerrado às 11h30. Também não houve divulgação de estimativa de pública pelos organizadores e pela PM.

Luís Eduardo Magalhães
Em Luís Eduardo Magalhães, os manifestantes fizeram o ato na Praça Sérgio Alvim Mota. Durante a manifestação, os participantes, que estavam vestidos com as cores da bandeira do país, cantaram o hino nacional e discursaram a favor das reformas propostas pelo Governo Federal. O ato começou 16h e foi encerrado por volta de 18h. Não houve divulgação de estimativa de pública pelos organizadores e pela PM.

"Ele [o procurador] já veio com agressões. Xingando, cuspindo, botando o dedo na minha cara", relembra o adolescente que foi agredido por um procurador do estado da Bahia.

O caso ocorreu no dia 17 maio, durante confusão em um condomínio de classe média alta, na região da Avenida Garibaldi, uma das principais de Salvador. A agressão contra o adolescente foi registrada por câmera de segurança do condomínio, que flagrou o procurador José Augusto Martins Júnior agredindo o adolescente.

A vítima contou à reportagem do Fantástico, da TV Globo, que a confusão começou depois de um desentendimento entre ele e o filho do procurador. Ainda segundo o adolescente, o filho do suspeito disse não ter gostado da forma que a vítima olhou para ele.

"'O que você está me olhando? Não estou gostando de você me olhando'. Eu falei: 'Tô fazendo nada'. Ele [filho do procurador] estava falando que eu ia ser nada na vida. Aí eu falei que ele que ia ser um nada na vida. Só repeti o que ele falou. Não houve agressão. De forma alguma toquei nele. Nem ele em mim. Ele contou para a babá dele. A babá se dirigiu ao interfone, solicitou que o pai descesse. Aí o pai dele desceu. Ele [o procurador] pediu para que o filho apontasse quem foi que estava perturbando ele, aí ele disse que fui eu e apontou para mim", relembra.

Jovem agredido por procurador

Através das imagens é possível notar que outro adolescente, que usa uma blusa verde, tenta defender o amigo assim que o procurador avança sobre adolescente. O jovem também falou sobre o caso e disse que não conseguiu ter um diálogo com o procurador.

"Ele não queria saber de conversa, o que aconteceu, nem nada. Ele simplesmente julgou que ele [o amigo] teria feito alguma coisa, agrediu o filho dele e não quis nem saber. Ele partiu para a porrada", diz o adolescente que tentou defender o amigo.

Ainda nas imagens da câmera é possível notar que o procurador aperta o pescoço do adolescente que se desentendeu com o filho dele. O amigo disse que tentou ajudar. "Ele começou a enforcar. A única coisa que eu falava para ele era: 'Calma, tio, calma. Ele não fez nada. Calma, você resolve depois. Calma, calma, calma. Só tentando afastar', diz o adolescente.

A tentativa do amigo de apaziguar as agressões não tiveram sucesso e José Augusto é flagrado pelas câmeras d tapas e empurrões no adolescente.

"É só um garoto, calma. Fazendo assim, aqui no colo dele, no peito. Ele nem olhava. O foco dele era nele. Ele só queria ir para cima dele e agredir de toda a forma. E eu estava tentando segurar ele, mas também estava com medo dele ir para cima e bater em mim também", diz o garoto que tentou defender o amigo.

José Augusto Martins ainda segurou o adolescente pelos braços e deu mais empurrões. Outro menino, que aparece de camisa cinza nas imagens, diz que também tentou diálogo como o procurador, mas foi xingado pelo homem.

"Eu só falei: 'Calma, tio'. Aí ele começou a xingar minha mãe, me chamou de vagabundo, moleque. Falou que todo mundo que estava lá era corno", diz outro adolescente.

Nas imagens, ainda é possível ver que o porteiro do prédio chega e tenta separar a briga, mas o procurador continua as agressões verbais. "Você não mexa com meu filho", ameaçou o procurador apontando para o adolescente alvo das agressões.

Um inquérito policial foi aberto para investigar o caso."Um dos adolescentes, que estava no mesmo ambiente, ele foi ofendido moralmente. Isso corresponde ao crime de injúria. Quanto ao outro adolescente, esse se vê claramente pelas imagens que foi agredido fisicamente. Então é uma lesão corporal leve", explicou a delegada Simone Macedo, responsável pelo caso.

Por meio de nota enviada à imprensa, o procurador pediu desculpas pela situação. Disse que agiu por impulso ao tomar conhecimento de que o filho, uma criança especial de 11 anos de idade, estaria aos prantos após ter sido agredido pelo adolescente.

Segundo o advogado do procurador, Luiz Augusto Coutinho, o homem só quis defender o filho que seria vítima de bullying no condomínio, por ter um déficit cognitivo.

"Ele entende que se excedeu no momento, mas que, de fato, aquilo foi fruto de uma série de agressões. Foram três anos de agressões constantes. Agressões físicas e psicológicas, que foram comunicadas aos genitores dos adolescentes. Nenhuma providência foi tomada por parte deles [pais dos adolescentes]. Toda família está triste com o episódio, mas entendendo a cota de responsabilidade e disposto a apresentar suas contas à Justiça", conta Coutinho.

Mães dos adolescentes

mães jovens agredidos por procurador

A mãe do garoto agredido, a administradora Maria Helena Macedo Malvar, conta que o filho ligou desesperado para contar sobre as agressões.

"Ele gritando, chorando dizendo: ‘Minha mãe, eu apanhei. O pai de um menino aqui do prédio me bateu, veio para cima de mim, me enforcou", relembra a mãe do adolescente.

Diante do relato do filho, Maria Helena resolveu interfonar para o procurador. "Ele xingava muito comigo. Eu estava do mesmo jeito que ele, então resolvi desligar porque eu vi que não tinha condições de conversar com ele", diz.

Ao ver o vídeo, a psicóloga Denise Fortuna Marques, mãe do garoto de camisa verde que aparece nas imagens, revelou ter ficado orgulhosa do filho. "Ele quis só proteger o amigo. Quando eu chamei e disse: 'Meu filho, como é que você faz isso?'. Ele disse: 'Minha mãe, eu não podia deixar meu amigo ser agredido na minha frente'. Eu achei uma atitude nobre", relata Denise.

Apesar da defesa do procurador relatar que houve bulliyng contra o filho dele os adolescentes negam. "Com a gente, nunca houve problemas com o filho dele", disse um dos adolescentes.

A mãe do garoto agredido também nega que tenha sido contatada sobre qualquer problemas de comportamento do filho dela, com relação ao filho do procurador. "O filho dele é especial. Ele deveria ter pensando primeiro no filho. Ter poupado e ter conduzido a situação de outra forma", diz Maria Helena.

A designer de interiores, Daiana Mascarenhas, mãe do garoto de cinza que teria sido xingado, condena a atitude do procurador. "Estou fatigada de inúmeras situações meu filho estar na qualidade de vítima de bulliyng, mas em nenhum dos momentos minhas intervenções foram de agressões, de intervenções negativas", conta.

O psicólogo Alessandro Marin Pietri disse que, em caso de conflito entre crianças, os pais devem discutir os problemas e soluções entre eles.

"Se houve uma violência prévia entre as crianças e que eles não conseguiram solucionar sozinhos, o ideal é que os adultos responsáveis, entre eles, pensem em medidas que possam ajudar essas crianças a solucionar esse conflito. Sob nenhuma hipótese, um adulto deve abordar uma criança de maneira violenta, porque isso não ajuda a resolver qualquer situação de violência", explicou.

Fonte: G1/Bahia

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) considera que a homofobia é crime, equiparando as penas por ofensas a homossexuais e a transexuais às previstas na lei contra o racismo. Uma das principais reivindicações de militantes LGBT no país, o tema chegou à Corte por meio de duas ações, movidas pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transgêneros e Intersexos (ABGLT) e o Partido Popular Socialista (PPS), em 2012 e 2013, respectivamente. O julgamento foi iniciado em fevereiro e, embora seis dos onze ministros já tenham votado pela penalização do crime com até três anos de prisão, a discussão foi suspensa antes de chegar ao fim, e deve ser retomada no próximo dia 5 de junho.

Num país clivado pela polarização política e pela "guerra cultural" entre progressistas e bolsonaristas, o debate no Supremo se transformou em mais um capítulo da disputa entre parte do Legislativo e a cúpula do Judiciário. Expoentes da bancada conservadora no Congresso, empoderados com a chegada do Governo ultradireitista de Bolsonaro ao Planalto, acusam a Corte de querer legislar em temas de costumes, sem ter poder para tal, enquanto os magistrados argumentam que têm independência para fazê-lo e que é dever do Judiciário proteger as minorias sociais. As ações em julgamento acabam tocando diretamente no ponto: elas pedem a fixação de um prazo para que seja criada uma lei específica para os crimes de homofobia. Ou seja, pedem que o STF inste o Parlamento a criar uma legislação e, até lá, estabeleça uma tipificação provisória. Apesar da maioria formada sobre o criminalização da homofobia, o STF ainda não deliberou sobre esse prazo.

A sessão desta quinta começou discutindo justamente se o Supremo deveria avançar no debate sobre a homofobia ou esperar pelo Parlamento. O motivo é que o julgamento ocorreu apenas um dia depois de avançar no Senado um projeto sobre o mesmo tema. Na quarta-feira, e tendo no horizonte a votação na Corte, foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) o PL 672/2019, que prevê incluir na Lei de Racismo a discriminação por orientação sexual ou identidade de gênero. Minutos antes da retomada da discussão no Supremo, o Senado enviou ao tribunal uma petição demonstrando que o tema já estava sendo apreciado no Congresso.

O presidente da Corte, Antonio Dias Toffoli, decidiu então colocar a questão em votação: julgar ou esperar os congressistas? "A preservação da integridade física e moral das pessoas não deve esperar", defendeu o ministro Luís Roberto Barroso. "Quem é atacado e discriminado tem pressa", completou. Já Toffoli, a favor da interrupção do julgamento, defendeu inclusive que a discussão sobre homofobia já havia causado efeito na redução da violência contra esse grupo. “Ao que tudo indica, já houve diminuição nas agressões e na violência”, afirmou, sem citar números. A tentativa de Toffoli de não acirrar ainda mais os ânimos com os conservadores do Congresso falhou. Por 9 a 2, o julgamento foi retomado.

Durante a sessão, o decano do STF, Celso de Mello, decidiu responder diretamente aos parlamentares conservadores que pedem seu impeachment justamente porque ele e outros três magistrados votaram para criminalizar a homofobia. O pedido de destituição foi feito pela deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF), uma das entusiastas da mobilização pró-Governo Bolsonaro marcada para o próximo domingo e que tem como um alvo das críticas o próprio Supremo. Mello disse que o pedido de impeachment era "manifestação de superlativa intolerância por parte dos denunciantes". “Sem juízes independentes não há cidadãos livres", afirmou.

O embate está longe de ter fim. Além da questão LGBT, há ainda o tema da política antidrogas. Na semana passada, o Senado aprovou lei que endurece a política antidrogas, às vésperas de o Supremo retomar julgamento sobre a descriminalização do uso e porte de maconha, que está parado desde 2015. Tanto a criminalização da homofobia como o tema da maconha devem voltar ao plenário em 5 de junho.

Caminho no Senado e religião
Boa parte do movimento LGBT comemorou a formação de maioria no Supremo para criminalizar a homofobia —ainda que setores, especialmente ligados ao movimento negro, critiquem a abordagem "punitivista" da legislação proposta, pelo seu potencial de acabar levando à cadeia mais negros e pobres, como acontece em todos os demais crimes.

No Parlamento, como esperado, integrantes das bancadas mais conservadoras lamentaram em meio a expectativa de que o PL 672/2019 aprovado na CCJ siga tramitando. O texto deve passar novamente pela comissão antes de seguir para a Câmara dos Deputados, já que o projeto aprovado é diferente do original apresentado aos deputados.

De acordo com o texto aprovado na CCJ do Senado, estão sujeitos a punição de até cinco anos de prisão os crimes em decorrência de preconceito com identidade de gênero e/ou orientação sexual, igualando-os aos crimes por preconceito de raça, cor, etnia, religião e procedência nacional. Também ficou estabelecida pena de um a três anos de reclusão para quem "impedir o acesso ou recusar o atendimento em restaurantes, bares, confeitarias ou locais semelhantes abertos ao público".

Às punições, foi acrescentada pena para quem impedir ou restringir "manifestação razoável de afetividade de qualquer pessoa em local público ou privado aberto ao público", com uma ressalva a templos religiosos. Mas não fica claro o que significa "manifestação razoável de afetividade".

A comunidade religiosa e principalmente a evangélica entrou na discussão argumentando temer pela liberdade de expressão. As lideranças dizem se preocupar com a possibilidade de que a eventual criminalização da homofobia os impeça de pregar que o relacionamento íntimo entre pessoas do mesmo sexo constitui pecado. Ou mesmo que sejam obrigados a celebrar a união homoafetiva.

Fonte: El País

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decidiu suspender cautelarmente todas as operações da Avianca Brasil. Com isso, todos os voos da empresa ficam suspensos até que ela comprove capacidade para manter as atividades em segurança.

Segundo informações do G1, em anúncio feito nesta sexta-feira (24), a Anac explica que a decisão foi tomada com base em informações prestadas à área responsável por segurança operacional da agência.

Passageiros com voos para os próximos dias devem entrar em contato com a Avianca e não se deslocar para os aeroportos até que novas informações sejam divulgadas. Enquanto isso, a empresa permanece obrigada a cumprir integralmente a legislação que define a oferta de opções como reembolso e reacomodação para os passageiros que assim desejarem.

A companhia aérea entrou em processo de recuperação judicial desde dezembro de 2018 e os funcionários alegam que não estão recebendo seus salários nem o depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Além disso, milhares de voos já foram suspensos, causando transtorno em diversos aeroportos do país.

 

Com o intuito de garantir que os medicamentos das farmácias das unidades de saúde beneficiem a população de Camaçari, a Secretaria de Saúde (Sesau) informa que, para retirada dos mesmos, é necessária a apresentação do Cartão SUS de Camaçari e documento que comprove a identidade do paciente, como RG ou CNH.

Em 2018, foram investidos R$ 3.800.000,00 em medicamentos. “Após realizarmos um acompanhamento detalhado, percebemos que moradores de outros municípios da Região Metropolitana estavam retirando medicamentos em nossas farmácias. Dessa forma, não tem investimento em medicamento que dê conta. Para acabar com isso e garantir que os medicamentos beneficiem nossa população é que tomamos essa medida. Pedimos a compreensão de todos. Afinal, é uma medida para beneficiar nossa população”, explica Elias Natan, secretário de Saúde.

A Sesau orienta aos pacientes o uso consciente de medicamentos. “Afinal, a saúde não está no uso deles. Está em hábitos saudáveis para cuidar de nossa saúde e prevenir contra doenças. Faça exercícios. Se alimente bem. Tenha um estilo de vida saudável. E com certeza você nem precisará usar remédios. Nós temos exemplos de várias pessoas ao nosso redor que, pelo simples ato de começarem a caminhar ou praticar outra atividade física, deixaram de usar medicamentos e hoje são mais felizes”, afirma Luiz Duplat, subsecretário de Saúde.

Quem pretende estudar em uma instituição pública de ensino superior nesse segundo semestre já pode ir se preparando. Nesta quinta-feira (23), o Ministério da Educação abriu a consulta para as oportunidades do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) em todo o Brasil. Na Bahia, são 6.809 vagas disponíveis em 32 cidades. Preenchidas, elas formarão mais de 220 novas turmas nos diversos cursos. No estado, nove instituições utilizam o Sisu para seleção de alunos, entre estaduais e federais.

Para tentar uma das vagas do Sisu, o candidato precisa ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não pode ter tirado nota zero na redação. Até o próximo dia 4 de junho, só será possível consultar as vagas. No dia 4, as inscrições serão abertas. Quem for aprovado já começa a fazer a matrícula para o curso no dia 12 de junho. Para se inscrever, o candidato precisa acessar o site oficial do programa (sisu.mec.gov.br) e informar número de inscrição e senha do Enem 2018.

Da abertura das inscrições no Sisu até o dia 7, os concorrentes poderão selecionar duas opções de curso para tentar uma vaga. As informações no sistema são atualizadas durante o período e o aluno pode mudar de ideia de acordo com sua posição no ranking do curso escolhido. Ou seja, se a nota não for suficiente, há tempo para mudar para uma que se encaixe.

No primeiro semestre deste ano, o Sisu ofereceu mais de 15 mil vagas na Bahia – 4,9 mil delas foram somente na capita. Agora, no segundo semestre, das 6,8 mil vagas no estado, 2.202 são em Salvador.

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) tem o maior núero de vagas – 1.532 -, seguida da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), com 1.375, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), com 1.065, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), com 1.007, do Instituto Federal da Bahia (Ifba), 990, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), com 391, do IFBaiano, com 200, da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), 145, e da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), com 104 vagas.

Segundo o MEC, o simulador com dados de edições passadas do Sisu ficará fora do ar até o dia 10.

Preparação
Para o estudante Alafin Vasconcelos, 19 anos, que segue estudando em cursinho pré-vestibular, mesmo depois de ter realizado a prova do Enem no ano passado, o importante é ser aprovado – mesmo que seja na lista de espera. A esperança dele é alcançar uma vaga no curso de Medicina. Em Salvador, são 64 vagas na Ufba e outras 20 na Uneb.

“Me identifico bastante com a área da saúde, meus pais me apoiam muito e investem bastante em minha educação. Tive uma preparação intensa para o Enem 2018, foram muitos estudos de disciplinas humanas e exatas”, diz Alafin. Filho de um professor e uma advogada, o jovem conta que seu sonho é se tornar um cirurgião de sucesso no futuro.

Alafin quer estudar Medicina
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
Estudando no mesmo cursinho que Alafin, a jovem Juliana Araújo, 19, veio de Valença, no Sul da bahia, desde o fim do seu ensino médio, há quatro meses, para morar em Salvador. Também interessada na área de saúde, o sonho dela é seguir os passos de dois primos e se tornar dentista. Para isso, ela busca uma das 48 vagas para o curso oferecidas pela Ufba.

“Eu me interessei por Odontologia por ser um curso bom e pretendo seguir na profissão aqui. Quero essa vaga na Ufba, pois não pretendo cursar em uma particular. O curso é caro e não teríamos condições de bancar”, conta Juliana.

Já Daniel Lima, 17, espera que seu desempenho no Enem 2018 seja o suficiente para garantir uma vaga no curso de Farmácia. São 56 na Ufba e 20 na Uneb.

“Fiz um curso técnico de atendente de farmácia no Cebrac e, desde então, decidi o que queria. Foquei bastante em química, que pesa bastante para a nota de corte, mas sem esquecer das outras disciplinas também”, afirma Daniel, que está no último ano do ensino médio e quer estudar na Ufba ou Uneb.

Competências
Independente da profissão, alguns pontos merecem a atenção dos futuros universitários no período de formação. É o que destaca o especialista em Recursos Humanos Renato Ribeiro.

“Existe uma velocidade muito grande de mudanças no mercado de trabalho frente às tecnologias. O que um determinado profissional faz hoje vai ser diferente do que ele fará depois”, explica.

Uma aproximação com a tecnologia é bastante importante para o futuro profissional, em qualquer área. Vale investir em um segundo idioma, em habilidades de relacionamento interpessoal e de adaptabilidade para garantir uma boa posição no mercado.

Bloqueio
O número de vagas oferecidas neste segundo semestre não foi afetado pelos bloqueios de orçamento impostos pelo MEC às universidades e institutos federais desde abril. “Podemos dizer que os cortes prejudicam o funcionamento da universidade cotidianamente, mas neste momento eles não afetaram o número de vagas. Continuamos funcionando mantendo o mesmo padrão de qualidade e a mesma quantidade de vagas do semestre passado”, observou Penildon Silva Filho, pró-reitor de Graduação da Ufba.

Ainda segundo o professor, o calendário acadêmico para o próximo semestre também não sofrerá mudanças, pelo menos em seu início. “Apenas a partir de setembro, caso os cortes sejam mantidos, é que alguns setores precisarão deixar de funcionar, porque não há como funcionar sem água, luz, segurança. Mas nós confiamos que esse orçamento será recomposto, estamos dialogando bastante com o MEC para isso”, completa.

Assim como a Ufba, o Instituto Federal da Bahia (Ifba) informou que as limitações orçamentárias não afetaram a quantidade de vagas nem o início dos estudos para os novos alunos. Isto porque os bloqueios incidem no orçamento de custeio e não estariam relacionados à quantidade de vagas oferecidas. No interior, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) também informou não haver qualquer alteração na quantidade de vagas.

Veja onde estão as 6.809 vagas na Bahia:

ALAGOINHAS

Uneb / Curso/ Vagas

História – 15

Letras – Língua Inglesa E Respectivas Literaturas- 20

Letras – Língua Portuguesa E Literaturas De Língua Portuguesa – 25

Sistemas De Informação – 15

AMARGOSA / Ufrb / Curso / Vagas

Educação Física – 50

Física – 50

Letras – Libras/Língua Estrangeira – 50

Pedagogia – 50

Química – 50

BARREIRAS / Uneb/ Curso/ Vagas

Ciências Biológicas – 20

Medicina Veterinária- 25

Pedagogia -15

Pedagogia – 15

BOM JESUS DA LAPA/ Uneb/ Curso / Vagas

Administração – 15

Ciências Contábeis – 15

Pedagogia – 15

Ifbaiano / Curso / Vagas

Engenharia Agronômica – 40

BRUMADO / Uneb / Curso/ Vagas

Direito – 15

Letras – Língua Portuguesa E Literaturas De Língua Portuguesa – 15

CACHOEIRA / Ufrb / Curso / Vagas

Artes Visuais – 25

Artes Visuais – 25

Cinema E Audiovisual – 40

Ciências Sociais – 25

Ciências Sociais – 25

Comunicação Social – Jornalismo – 40

Gestão Pública – 50

História – 50

Museologia – 50

Serviço Social – 50

CAMAÇARI / Uneb / Curso / Vagas

Ciências Contábeis – 25

Ciências Contábeis – 25

Direito- 15

Ifba / Curso / Vagas

Computação – 30

Matemática – 40

Ufba / Curso / Vagas

Interdisciplinar Em Ciência, Tecnologia E Inovação – 50

CONCEIÇÃO DO COITÉ / Uneb /Curso Vagas

História – 15

CRUZ DAS ALMAS / Ufrb / Curso Vagas

Agronomia -50

Biologia – 60

Biologia – 40

Ciências Exatas E Tecnológicas – Bi/Li – 150

Engenharia De Pesca- 60

Engenharia Florestal – 70

Engenharia Sanitária E Ambiental – 40

Medicina Veterinária – 40

Zootecnia – 70

EUCLIDES DA CUNHA/ Uneb / Curso / Vagas

Engenharia Agronômica – 15

Letras – Língua Portuguesa E Literaturas De Língua Portuguesa- 25

FEIRA DE SANTANA / Uefs / Curso / Vagas

Administração – 42

Agronomia- 42

Ciências Biológicas – 22

Ciências Biológicas – 28

Ciências Contábeis – 42

Ciências Econômicas – 42

Direito – 42

Educação Física – 42

Enfermagem- 42

Engenharia Civil – 42

Engenharia De Alimentos- 42

Engenharia De Computação – 42

Farmácia – 32

Filosofia – 32

Filosofia – 17

Física – 20

Física – 30

Geografia – 17

Geografia – 32

História – 42

Letras – Espanhol -22

Letras – Francês – 17

Letras – Inglês – 22

Letras – Língua Portuguesa – 42

Matemática – 42

Medicina – 32

Odontologia – 32

Pedagogia – 42

Psicologia – 32

Química – 32

Ufrb / Curso / Vagas

Engenharia De Energias – 20

Engenharia De Materiais – 15

Engenharia De Produção – 5

Engenharia De Tecnologia Assistiva E Acessibilidade – 15

Interdisciplinar Em Energia E Sustentabilidade – 40

Ifba/ Curso/ Vagas

Sistemas De Informação – 40

IRECÊ / Ifba / Curso/ Vagas

Análise E Desenvolvimento De Sistemas – 30

Manutenção Industrial – 30

ITABERABA/ UNEB / CURSO/ VAGAS

HISTÓRIA – 20

LETRAS – LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURAS DE LÍNGUA PORTUGUESA – 20

PEDAGOGIA – 15

ITABUNA / Ufsb / Curso / Vagas

Engenharia Agrícola E Ambiental – 20

Engenharia Ambiental E Da Sustentabilidade – 30

Engenharia Florestal – 20

ITAPETINGA / Uesb / Curso / Vagas

Ciências Biológicas -10

Ciências Biológicas – 10

Pedagogia- 15

Zootecnia- 15

JACOBINA / Uneb / Curso / Vagas

Direito – 15

JEQUIÉ/ UESB / CURSO VAGAS /

ENFERMAGEM -13

FARMÁCIA – 20

FISIOTERAPIA – 13

LETRAS – PORTUGUÊS E LITERATURAS DA LÍNGUA PORTUGUESA – 20

MATEMÁTICA – 20

ODONTOLOGIA -10

PEDAGOGIA – 20

QUÍMICA -10

IFBA/ CURSO VAGAS /

ENGENHARIA MECÂNICA – 40

JUAZEIRO/ UNEB / CURSO VAGAS

DIREITO – 15

ENGENHARIA AGRONÔMICA -15

JORNALISMO EM MULTIMEIOS -25

LAURO DE FREITAS / IFBA / CURSO VAGAS

ENGENHARIA DE ENERGIA – 50

JOGOS DIGITAIS – 50

PAULO AFONSO/ Uneb / Curso / Vagas

Engenharia De Pesca – 15

Matemática – 15

Pedagogia – 15

PORTO SEGURO / Ifba / Curso / Vagas

Agroindústria – 30

Computação – 35

Química – 35

Ufsb /Curso / Vagas

Antropologia – 20

Artes Do Corpo Em Cena – 5

Ciências Biológicas – 10

História – 10

Oceanologia – 20

Som, Imagem E Movimento- 10

SALVADOR / Ufba / Curso / Vagas

Abi – Ciências Biológicas -36

Abi – Ciências Biológicas -36

Abi – Geografia – 24

Abi – Letras Vernáculas – 36

Abi – Letras Vernáculas E Língua Estrangeira Moderna – 36

Abi – Língua Estrangeira – 36

Abi – Língua Estrangeira Moderna Ou Clássica – 36

Abi – Química – 32

Ciência Da Computação – 36

Comunicação Social – 24

Comunicação Social – Jornalismo – 24

Farmácia- 56

Abi – Ciências Sociais – 48

Psicologia – 36

Administração – 60

Biotecnologia – 24

Ciências Contábeis -44

Fisioterapia – 36

Fonoaudiologia – 24

Pedagogia – 36

Pedagogia – 40

Secretariado Executivo – 32

Direito – 70

Direito – 80

Enfermagem – 40

Engenharia Civil – 72

Engenharia Elétrica – 36

Engenharia Mecânica – 36

Engenharia Química – 36

Serviço Social – 36

Gastronomia – 36

Nutrição – 40

Medicina – 64

Medicina Veterinária – 60

Zootecnia – 36

Odontologia – 48

Ifba /Curso / Vagas

Administração – 40

Análise E Desenvolvimento De Sistemas – 40

Engenharia Industrial Elétrica – 30

Engenharia Industrial Mecânica – 30

Engenharia Química – 30

Física – 40

Geografia – 40

Matemática – 40

Uneb / Curso / Vagas

Administração – 30

Ciências Contábeis – 30

Ciências Sociais -15

Ciências Sociais -15

Design -15

Enfermagem -20

Engenharia De Produção Civil- 15

Farmácia – 20

Fisioterapia- 20

Fonoaudiologia -20

Letras – Língua Inglesa E Respectivas Literaturas -20

Letras – Língua Portuguesa E Literaturas De Língua Portuguesa -20

Medicina – 20

Nutrição – 20

Pedagogia -15

Química -15

Relações Públicas -30

Sistemas De Informação -15

Turismo e Hotelaria – 45

Urbanismo – 15

Filosofia – 15

SANTA INÊS / IFBaiano / Curso / Vagas

Biologia – 40

Geografia – 40

Zootecnia – 40

SANTO AMARO / Ifba / Curso / Vagas

Computação – 30

SANTO ANTÔNIO DE JESUS / Ifba / Curso / Vagas

Análise E Desenvolvimento De Sistemas – 30

Produção Multimídia – 30

Redes De Computadores – 30

UFRB / Curso / Vagas

Enfermagem – 15

Medicina – 10

Nutrição – 15

Psicologia – 30

SEABRA / Uneb / Curso / Vagas

Letras – Língua Inglesa E Respectivas Literaturas – 15

Letras – Língua Portuguesa E Literaturas De Língua Portuguesa – 15

SENHOR DO BONFIM / Uneb / Curso / Vagas

Ciências Biológicas – 15

Matemática -15

Pedagogia – 15

SERRINHA / Uneb / Curso Vagas

Administração – 15

Geografia – 15

Pedagogia – 15

SIMÕES FILHO / Ifba / Curso / Vagas

Eletromecânica – 40

SÃO FRANCISCO DO CONDE / Unilab / Curso / Vagas

Humanidades – Bi/Li – 82

Letras – Língua Portuguesa – 22

VALENÇA/ IFBaiano / Curso /Vagas

Ciências Biológicas -40

VITÓRIA DA CONQUISTA / Uesb / Curso / Vagas

Administração – 20

Agronomia – 20

Cinema E Audiovisual – 20

Ciências Sociais -20

Direito – 20

Filosofia – 20

Geografia -20

História – 20

Medicina – 15

Pedagogia – 20

Psicologia -20

Ifba / Curso/ Vagas

Engenharia Ambiental – 40

Engenharia Elétrica – 50

Sistemas De Informação – 40

Fonte: Correio

Ad2