Castelo Garcia D´Àvila sedia festival de música

Castelo Garcia D´Àvila sedia festival de música

O Castelo Garcia D’Ávila será o cenário da segunda edição da segunda edição do festival Jazz no Castelo, que começa nesta quarta (12) e segue até dia 4/02. Com programação de quarta a sexta, das 17h às 22h, o evento recebe 12 atrações, entre baianos, que vão se revezar em um palco montado ao lado das ruínas do castelo.

Com coordenação geral de Geisy Fiedra, presidente do Conselho Curador da Fundação Garcia d’Ávila, o festival vai oferecer uma mistura de estilos musicais como jazz, blues e soul, além dos ritmos populares que fazem parte da identidade cultural do baiano. “Estamos muito felizes e otimistas com a realização desse festival, que nos ajuda a consolidar a nossa fundação e o castelo como um centro cultural”, relata, entusiasmada, Fiedra.

A curadoria do festival é assinada pelo músico Ivan Huol e pela produtora Cacilda Póvoas. “Construímos a curadoria com um pouco de jazz, blues, soul, funk, um clima mais de música negra e do jazz cantado, e com a música brasileira dialogando com o estilo do jazz, que é universal”, afirma Póvoas.

Quem abre o evento, hoje, é o grupo Rumpilezzinho, projeto social criado pelo maestro Letieres Leite - que será homenageado no evento. Amanhã, a atração é o grupo baiano Pradarrum, capitaneado pelo percussionista Gabi Guedes e que funde ritmos das nações Ketu, Gêge e Angola, como ilú, ijexá, alujá e kabila, com o jazz. Na sexta, tem a banda Geleia Solar, banda nbase da Jam no MAM, composta por vários músicos de peso, entre eles o baterista Ivan Huol.

Sempre com três shows por semana, o festival começa com a apresentação de um DJ, seguido por exibições de vídeo mappings nas ruínas do castelo e, por fim, os shows. Uma área gourmet com comidas e bebidas da região também foi montada no local. O uso de máscara e o cartão de vacinação serão obrigatórios para quem for ao evento.

FICHA

Evento: Jazz no castelo

Onde: Castelo Garcia D´Ávila (Praia do Forte).

Quando: De 12 a dia 04/02, das 17h às 22h.

Ingressos: R$ 50 | R$ 25. Vendas no Sympla.


PROGRAMAÇÃO

Rumpilezzinho (12)

Pradarrum (13)

Geleia Solar e convidado (14)

Eric Assmar e Kika d’Matta (19)

Sonora Amaralina (20)

Geleia Solar e Carol Panesi (21)

Mestrinho (26)

Ana Karina (27)

Geleia solar e Josiel Konrad (28)

Ellen Oléria (2/2)

Adelmo Casé (3/2)

Angela Velloso (4/2)

 

Itens relacionados (por tag)

  • Baile da Santinha é cancelado após decreto que obriga redução de público em eventos na Bahia


    A Salvador Produções, empresa responsável pela realização do Baile da Santinha In the Park, anunciou, nesta segunda-feira (10), o cancelamento das duas próximas atrações da festa que aconteceriam no dia 14 e 21 de janeiro. A suspensão do baile acontece após o governador da Bahia, Rui Costa, ter decretado a redução de público em eventos no estado.

    A próxima edição do ‘Baile da Santinha’, ensaio de verão do cantor Léo Santana, seria no dia 14 de janeiro, a partir das 19h, no Parque Exposições Salvador, na Avenida Paralela. Uma das participações mais aguardadas era a do DJ Alok, que tocaria seus principais hits. Além de Alok, o agito também teria apresentações de Tayrone e João Gomes.

    Rui Costa decretou a redução da capacidade máxima de público em estádios e shows, de 5 mil para 3 mil pessoas nesta segunda com o objetivo de frear o avanço do número de casos de coronavírus e H3N2 na Bahia. "Nós limitamos todos os espaços a 50% da capacidade, isso vale pra teatro, cinema e qualquer espaço de evento. E, neles, o limite máximo é de 3 mil pessoas", anunciou em entrevista à TV Bahia. A medida é válida também para estádios de futebol.

    Os clientes que adquiriram passaporte ou ingresso para o Baile do dia 14 deverão solicitar o reembolso conforme a política de compra no local ou plataforma em que comprou o ingresso: Loja Bora Tickets, loja do Pida, www.boratickets.com.br www.sympla.com.br

    A Salvador Produções informou ainda que realizará nesta sexta (14), às 20h, um novo evento, com formato diferenciado para 3.000 pessoas seguindo orientações do decreto, o “ENSAIOS DE VERÃO”, com shows de Léo Santana, João Gomes e Tayrone. As vendas para este evento começam nesta terça (11).

  • Rui Costa reduz para 3 mil público máximo em shows e estádios; veja novas medidas

    O governador Rui Costa anunciou um decreto com novas medidas para frear o avanço do número de casos de coronavírus e H3N2 em toda a Bahia. Uma das medidas é a redução da capacidade máxima de público em estádios e shows, de 5 mil para 3 mil pessoas.

    "Em função do aumento do número de casos, reduzimos de 5 mil para, no máximo, 3 mil pessoas. Nós limitamos todos os espaços a 50% da capacidade, isso vale pra teatro, cinema e qualquer espaço de evento. E, neles, o limite máximo é de 3 mil pessoas", anunciou em entrevista à TV Bahia. A medida é válida também para estádios de futebol.

    O governador anunciou ainda novas medidas para bares e restaurantes. Os espaços não terão limite máximo de ocupantes, mas serão obrigados a exigir comprovante de vacinação de todos os clientes.

    A decisão é divulgada no dia em que o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) detectou 12 pessoas infectadas com a variante Ômicron no estado. Além da identificação da Ômicron, foram detectadas 81 amostras da variante delta.

    Ainda segundo Rui Costa, há um pré-colapso no sistema de saúde nas emergências das UPAs e emergências estaduais. "Tomamos essas decisões baseados nisso e no grande crescimento do número de casos ativos. Esses serão os dois indicadores que iremos monitorar: o percentual e a situação das UPAs e postos de saúde. Além, claro, dos casos ativos. Estamos preocupados também com as crianças, pois houve um aumento de casos de covid e H3N2 entre elas. Mesmo que não se agrave, elas precisam de atendimento médico", finalizou o governador.

    O decreto tem validade inicial de 15 dias, podendo ser suspenso antes do prazo, caso haja baixa no número de casos. A medida também pode ser prorrogada.

  • Indefinição e cancelamentos marcam Carnaval 2022, o segundo após início da pandemia

    Ainda não será neste ano que o Carnaval, cuja festa que deve ocorrer de sexta, 25 de fevereiro, a 1º de março, será promovido aos moldes tradicionais. Pelo segundo ano consecutivo após a OMS declarar a pandemia da Covid-19, em 11 de março de 2020, muitos blocos de carnaval, desfiles e outros festejos estão sendo cancelados ou sem definição se irão ocorrer ou não.

    Somente quatro capitais confirmaram a programação de Carnaval, que pode ser cancelada caso os índices de contaminação e mortes por Covid aumentem nos próximos dias. Até o momento, os desfiles das escolas de samba do Rio e de São Paulo estão confirmados.

    Além disso, os próprios artistas e blocos estão cancelando sua programação. Em São Paulo, 28 blocos cancelaram a participação no carnaval de rua da capital em 2022, entre eles estão os das cantoras Daniela Mercury (Pipoca da Rainha) e Gloria Groove (Bloco das Gloriosas), a produtora de funk Kondzilla (Bloco do Kondzilla) e o ator e cantor Tiago Abravanel (Bloco do Abrava).

    Somente quatro capitais confirmaram a programação de Carnaval, que pode ser cancelada caso os índices de contaminação e mortes por Covid aumentem nos próximos dias. Até o momento, os desfiles das escolas de samba do Rio e de São Paulo estão confirmados.

    Além disso, os próprios artistas e blocos estão cancelando sua programação. Em São Paulo, 28 blocos cancelaram a participação no carnaval de rua da capital em 2022, entre eles estão os das cantoras Daniela Mercury (Pipoca da Rainha) e Gloria Groove (Bloco das Gloriosas), a produtora de funk Kondzilla (Bloco do Kondzilla) e o ator e cantor Tiago Abravanel (Bloco do Abrava).

    Carnaval de rua
    Onde vai ter carnaval de rua:

    João Pessoa
    Maceió: já está definido o calendário das prévias do carnaval de rua.
    Rio de Janeiro: até 21 de dezembro, o Comitê Científico do Rio também destacou que não vê nenhuma restrição à realização do carnaval carioca nas condições atuais .
    São Paulo: são 524 blocos de rua aprovados até o momento. No entanto, prefeitura pode decidir pelo cancelamento ou por novas regras para a realização do carnaval até 10 de janeiro.

    Onde não vai ter carnaval de rua:

    Campo Grande: decisão levou em conta a preocupação das autoridades de saúde com as novas variantes da Covid-19.
    Cuiabá: o prefeito Emanuel Pinheiro anunciou a decisão em 1° de dezembro. Entre os motivos estão os riscos da nova variante da Covid-19, a ômicron, além das pessoas que ainda não se vacinaram com nenhuma das doses
    Curitiba: o prefeito Rafael Greca anunciou em 26 de dezembro que, pelo segundo ano seguido, a comemoração do Carnaval de 2022 vai acontecer em formato virtual.
    Fortaleza: O prefeito José Sarto cancelou o edital de apoio às festas de carnaval em 30 de novembro. No mesmo dia, o governador do estado, Camilo Santana, também cancelou os editais.
    Salvador: o governador Rui Costa anunciou a decisão em 23 de dezembro. Segundo ele, atraso na segunda dose da vacina contra a Covid-19 e epidemia de gripe tornam festa insegura.

    Onde não foi definido:

    Aracaju
    Brasília
    Belo Horizonte
    Florianópolis
    Goiânia
    Macapá
    Manaus
    Natal
    Palmas: não costuma ter carnaval de rua
    Recife
    São Luís
    Vitória
    Carnaval de desfile
    Antes da pandemia, já não havia desfiles de escolas de samba em Aracaju, Brasília, Goiânia, Maceió, Palmas e Teresina. Veja como será o carnaval onde costuma ocorrer desfiles:

    Onde vai ter carnaval de desfile:

    Campo Grande
    Rio de Janeiro
    São Paulo
    Onde não vai ter carnaval de desfile:

    Cuiabá
    Fortaleza
    Onde não foi definido:

    Belo Horizonte
    Florianópolis
    João Pessoa
    Macapá
    Manaus
    Natal
    Recife
    São Luís
    Vitória

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.