Sexta-feira, 10 de Julho 2020
5:21:09pm
O Jornal da Cidade

O Jornal da Cidade

"Demorou, mas a ANVISA aprovou. Esse remédio natural que veio dos Estados Unidos é bem interessante para emagrecer. A vantagem é que ele acelera a sucção de células de gordura, nas camadas de gordura profunda da barriga, braços e pernas, além de reduzir a vontade de comer, sem eliminar os músculos". Dr. Fabrício Nader

Quem não gostaria de descobrir o verdadeiro "segredo" por trás do emagrecimento acelerado e poder finalmente fazer as pazes com a balança e o espelho?
Ou então mandar embora aquela gordura chata da barriga que insiste em marcar na camisa (aquela gordurinha que não te deixa em paz) e poder de vez usar qualquer roupa?
O agrônomo Bruno Matos, de 36 anos chegou ao fundo do poço de sua autoestima no mesmo tempo em que atingiu seu peso máximo, chegando a bater 119kg. Não havia como negar que o excesso de peso estava acabando com a felicidade de Bruno.
Após chegar aos 119kg, Bruno descobriu o "segredo" para atingir de forma rápida, o IMC (Índice de massa corporal) do corpo ideal.
Segundo a ANVISA, a fórmula que Bruno usou para emagrecer, eleva os níveis de sucção de 83% das células gordurosas, sendo capaz de eliminar até 2kg de pura gordura profunda por semana.
Elimina 83% das células gordurosas que criam gordura profunda na barriga

Quando a gordura fica "presa" na barriga, é uma tortura imaginar qual dieta ou exercício fazer. A maioria das pessoas acaba se matriculando em academia ou iniciando dietas malucas, que quase nunca dão certo.
A gordura é extraída do corpo através de fezes, urina ou da respiração, por isso muitas pessoas acham que a única solução para emagrecer é passar fome ou sofrer com dietas.
O quê Bruno fez para emagrecer, após ter tentado de tudo, e ter até cogitado gastar suas economias com uma bariátrica, foram 2 passos simples que qualquer pessoa pode seguir e fazer para emagrecer rápido e com saúde:
Começou a tomar mais água (antes ele bebia apenas 500ml, e passou a beber 1,5L por dia)
Iniciou o tratamento com uma fórmula natural aprova pela Anvisa, descoberta nos Estados Unidos, que mistura fibras e amidos de polímero da glicose, capaz de sugar 83% das células gordurosas que extraem até 2kg de pura gordura por semana, através das fezes, e custam menos de R$30,00 por mês.

Ao combinar fibras de alta concentração e amidos de polímero da glicose é criado um composto único de emagrecimento acelerado, chamado pelos cientistas americanos de Sibutine, e conhecido no Brasil como SIBUTINA.
Apesar de novo, o Sibutina já foi aprovado por 8 estudos científicos, já foi liberado para uso em 14 países e já emagreceu mais de 108 mil homens e mulheres no mundo.
Esse novo composto foi a solução que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) encontrou para combater a obesidade e o sobrepeso no Brasil (que já chega a atingir 57,7% da população brasileira), sem precisar liberar os perigosos inibidores de apetite.

Bruno Matos eliminou 41kg de gordura em 5 meses de tratamento com Sibutina

Mas afinal, o que há de diferente na fórmula que Sibutina que faz emagrecer tanto?
Segundos especialistas, a composição molecular natural de Sibutina atua como um "imã" que suga para um núcleo central, células gordurosas que bloqueiam a limpeza do organismo, e mantém o corpo cheio de "gorduras chatas".
Na verdade, o segredo dessa fórmula é a mistura de fibras e amidos essenciais que cria uma polaridade iônica positiva, capaz de atrair para seu núcleo, os células gordurosas de polaridade negativa, consequentemente extraindo o acumulo pelas fezes, urina e até respiração.
É recomendado tomar 2 pílulas de Sibutina ao dia, uma de manhã, e uma após o almoço, dessa forma o efeito de sucção gordurosa atua constantemente em um ciclo quer perdura durante 24h.

Dessa forma é possível emagrecer até quando está dormindo. O acumulo de células gordurosas acontece naturalmente no corpo, e o melhor é que, quanto mais água você ingerir durante o tratamento com Sibutina, mais o efeito emagrecedor age de forma acelerada.
Isso porque, em contato com a água, a fibra e amido essencial de Sibutina aumentam de tamanho, parecendo um "bolo de fibra" que preenche o estômago, reduzindo a fome e passando sugando as células de gordura.
Para fazer melhor uso de Sibutina, e chegar ao resultado de emagrecimento confirmado pela Anvisa (elimina no mínimo 2kg de gordura profunda por semana), podendo chegar a até 8kg de emagrecimento por mês, é preciso seguir dois passos fundamentais.
Aumentar a ingestão de água (Tomar pelo menos 1 litro de água por dia, isso aumentará a liberação da matriz capilar)
Tomar 2 vezes ao dia a fórmula de Sibutina a base de plantas medicinais e fibras de alta concentação, recém aprovadas pela Anvisa, que segundo estudos científicos, possuem a propriedade de sugar células gordurosas presas em camadas de gordura e custam menos de R$ 30,00 por mês.

ANVISA: É possível eliminar até 8,5kg por mês com a fórmula de Sibutina

Por causa desse funcionamento, Sibutina foi aprovado pela Anvisa como forma de ajudar milhares de brasileiros que sofrem com o excesso de peso, pois as fibras entram no seu corpo e removem a gordura manualmente, sem tocar no seu metabolismo ou hormônios, sugando células de gordura profunda que causam gordura localizada.
Mas quanta gordura pode ser removida? Segundo especialistas, depende.
Estudos afirmam que o princípio ativo do composto consegue absorver de 8 a 10 vezes o seu peso em gordura pura.
Isso significa que para cada grama que você ingerir do composto, você pode reduzir de 8 a 10 gramas de gordura. A média fica em 900 gramas evacuadas por semana, porém alguns usuários usuários afirmam perderem quase 8,5kg no mês, como foi o caso de Bruno Matos.

 

A Região Metropolitana de Salvador (RMS) teve a segunda maior inflação do país em junho, com 068% apontado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE. O resultado vem após duas deflações seguidas (-0,16% em abril e -0,47% em maio).

O índice teve aceleração forte em relação a maio (-0,47%) e ficou acima também do registrado em junho do ano passado (0,01%). Também está acima do índice nacional (0,26%). Somente a Região Metropolitana de Curitiba ficou à frente em junho, com inflação de 0,80%.

Com o resultado de junho, o IPCA da RMS acumula alta de 0,72% no primeiro semestre de 2020. O número está acima do verificado no Brasil como um todo (0,10%).

Segundo o IBGE, esse índice foi resultado de aumentos em sete dos nove grupo que compõem o IPCA - somente vestuário (-1,28%) e despesas pessoas (-0,06%) tiveram variações negativas.

Com o maior aumento médio e uma forte aceleração, o grupo transportes (2,41%) foi o que mais puxou a inflação de junho para cima na RMS. A influência veio quase que exclusivamente dos combustíveis (12,85%), com aumentos importantes da gasolina (13,54%) e do etanol (13,35%); 

Apesar de aumentarem menos em junho, alimentos (0,70% frente a 1,18% em maio) foram a segunda principal pressão inflacionária do mês. Ainda assim, itens como tomate (-18,16%) e cebola (-6,63%) apresentaram deflação depois de meses de fortes altas;

O IPCA da RM Salvador acumula alta de 0,72% no primeiro semestre de 2020, bem acima do verificado no Brasil como um todo (0,10%). Nos 12 meses encerrados em junho, a inflação acumulada na RM Salvador ficou em 2,35%, passando, pela primeira vez no ano, a ficar acima do índice nacional (2,13%).

 

Combustível

O grupo transportes foi o que mais puxou a inflação da RMS para cima. A influência foi quase totalmente dos combustíveis (12,85%), com aumentos importantes da gasolina (13,54%) do etanol (13,35%) e, em menor escala, do diesel (1,89%). 

O aumento dos combustíveis conseguiu neutralizar a nova queda nos preços das passagens aéreas (-25,36%), que foi ainda mais intensa do que a verificada em maio (-23,87%) e, individualmente, o que mais segurou o IPCA de junho na RMS.

Os alimentos (0,70%) também seguiram pressionando a inflação para cima no mês, com a terceira maior alta entre os grupos e a segunda principal contribuição no IPCA. 

A alimentação em casa teve a principal influência (0,84%), puxada pelas carnes em geral (2,34%), pelas frutas (4,58%) e pelos cereais, leguminosas e oleaginosas (5,09%). A alimentação fora (inclusive delivery) também aumentou (0,32%), puxada fortemente pelos lanches (2,03%).  

Apesar de continuarem pressionando a inflação da RMS, em junho (0,70%) os alimentos desaceleraram em relação maio (1,18%). Isso ocorreu devido à queda média nos preços de itens importantes que vinham em forte alta, como o tomate (-18,16%) e a cebola (-6,63%).

A Região Metropolitana de Salvador (RMS) teve a segunda maior inflação do país em junho, com 068% apontado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE. O resultado vem após duas deflações seguidas (-0,16% em abril e -0,47% em maio).

O índice teve aceleração forte em relação a maio (-0,47%) e ficou acima também do registrado em junho do ano passado (0,01%). Também está acima do índice nacional (0,26%). Somente a Região Metropolitana de Curitiba ficou à frente em junho, com inflação de 0,80%.

Com o resultado de junho, o IPCA da RMS acumula alta de 0,72% no primeiro semestre de 2020. O número está acima do verificado no Brasil como um todo (0,10%).

Segundo o IBGE, esse índice foi resultado de aumentos em sete dos nove grupo que compõem o IPCA - somente vestuário (-1,28%) e despesas pessoas (-0,06%) tiveram variações negativas.

Com o maior aumento médio e uma forte aceleração, o grupo transportes (2,41%) foi o que mais puxou a inflação de junho para cima na RMS. A influência veio quase que exclusivamente dos combustíveis (12,85%), com aumentos importantes da gasolina (13,54%) e do etanol (13,35%); 

Apesar de aumentarem menos em junho, alimentos (0,70% frente a 1,18% em maio) foram a segunda principal pressão inflacionária do mês. Ainda assim, itens como tomate (-18,16%) e cebola (-6,63%) apresentaram deflação depois de meses de fortes altas;

O IPCA da RM Salvador acumula alta de 0,72% no primeiro semestre de 2020, bem acima do verificado no Brasil como um todo (0,10%). Nos 12 meses encerrados em junho, a inflação acumulada na RM Salvador ficou em 2,35%, passando, pela primeira vez no ano, a ficar acima do índice nacional (2,13%).

Combustível
O grupo transportes foi o que mais puxou a inflação da RMS para cima. A influência foi quase totalmente dos combustíveis (12,85%), com aumentos importantes da gasolina (13,54%) do etanol (13,35%) e, em menor escala, do diesel (1,89%). 

O aumento dos combustíveis conseguiu neutralizar a nova queda nos preços das passagens aéreas (-25,36%), que foi ainda mais intensa do que a verificada em maio (-23,87%) e, individualmente, o que mais segurou o IPCA de junho na RMS.

Os alimentos (0,70%) também seguiram pressionando a inflação para cima no mês, com a terceira maior alta entre os grupos e a segunda principal contribuição no IPCA. 

A alimentação em casa teve a principal influência (0,84%), puxada pelas carnes em geral (2,34%), pelas frutas (4,58%) e pelos cereais, leguminosas e oleaginosas (5,09%). A alimentação fora (inclusive delivery) também aumentou (0,32%), puxada fortemente pelos lanches (2,03%).  

Apesar de continuarem pressionando a inflação da RMS, em junho (0,70%) os alimentos desaceleraram em relação maio (1,18%). Isso ocorreu devido à queda média nos preços de itens importantes que vinham em forte alta, como o tomate (-18,16%) e a cebola (-6,63%).

***

Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso publicaram a primeira foto do terceiro filho, Zyan, que nasceu no final da noite de quarta-feira (8). A imagem em preto e branco, publicada na tarde desta sexta (19), mostra o recém-nascido repousando sobre o peito de Gio. Em outra foto compartilhada na mesma publicação, Bruno a esposa se olham felizes.

"Bem-vindo, meu amorzinho! Que a nossa jornada seja linda porque te amo muito", postou Giovanna para seus 23,5 milhões de seguidores. "Bem-vindo à nossa família", escreveu Bruno para os 17,9 milhões de admiradores, na legenda das imagens.

Zyan nasceu de parto normal às 23h25 de quarta, na Maternidade Perinatal, no Rio. De acordo com nota da assessoria de imprensa de Bruno, ele veio ao mundo com 2,9 kg e medindo 48 cm.

Casal celebra chegada do terceiro filho (Foto: Reprodução/Instagram)
Em seu primeiro post em redes sociais depois do nascimento do filho, Bruno comentou que não conseguia “explicar em palavras” a emoção que sentia ao segurar o Zyan nos braços. “Não vejo a hora de apresentá-los a seus irmãos".

Já Giovanna afirmou: "O Zyan é lindo e chega rodeado de amor. Ele é uma alegria para nós e para Chissomo e Blessings, que viram seu crescimento na barriga do Gio com a mesma ansiedade que a minha".

Os atores Giovanna e Bruno são pais também de Titi, 7 anos, e Bless, 5.

O prefeito ACM Neto antecipou nesta sexta-feira (10) algumas diretrizes do plano com 100 medidas para recuperação econômica de Salvador, que deve ser apresentado nos próximos dias e elaborado pela equipe do gestor.

Segundo ele, o plano trará, além das diretrizes fiscais e tributárias, um viés para ordenamento do convívio das pessoas. "Estímulo à ampliação da rede de ciclovias e ciclofaixas da cidade, alargamento de passeios e calçadas, para estimular a mobilidade... Vamos permitir bares e restaurantes de funcionarem nas calçadas públicas, claro que de maneira ordenada, porque é muito mais seguro para o recomeço da retomada de que eles possam estar em praça pública, calçadao, que ambiente fechado", diz.

De acordo com Neto, no plano se somarão medidas tributárias com ações de urbanismo e mobilidade, investimentos e infraestrutura, estímulos a setores que vão gerar emprego. "Tem também uma estratégia específica para turismo", destaca. "É um dos setores mais empregadores da cidade e que hoje está muito afetado pela pandemia".

A diretriz tributária vai dar um tratamento especial ao que Neto chamou de "bons pagadores", que passaram a ter problemas por conta da pandemia. Ele citou a medida de não negativar quem parou de pagar tributos após 15 de março, já anunciada anteriormente. "Temos também investimentos pesados em infraestrutura, que a prefeitura vai liberar, principalmente a partir de financiamentos públicos, federais, e operações de crédito internacionais. Temos também anúncios importantes de novos empreendimentos privados que a preveitura articulou, que vão gerar pelo menos 30 mil empregos em Salvador", estima.

"Vamos ter depois, ao mesmo tempo, um grande pacote de medidas na área social, que serão anunciadas nos próximos dias", acrescentou.

Neto falou também das medidas de retomada anunciadas por municípios da Região Metropolitana de Salvador, destacando a importância do trabalho conjunto. "Acho muito positivo que as cidades da RMS tenham critérios objetivos para definir o que vai abrir, quando vai abrir. Foi assim que a gente fez aqui, isso sempre traz segurança, não só para o poder público, como para o cidadão. E a gente nivelar as medidas da capital com os da RMS, acho que todos saem ganhando com isso. Meu inteiro interesse é que haja o máximo de alinhamento possível entre a capital e os municípios da RMS. Estão à disposição dos prefeitos", diz.

A Caixa antecipou o calendário de saque em dinheiro aos beneficiários com direito a receber a primeira parcela do auxílio emergencial por terem sido aprovados no início do mês de junho. Essas pessoas, que pertencem ao terceiro lote que a Caixa recebeu da Dataprev, teriam originalmente a liberação do saque em espécie concluída em 18 de julho.

Os beneficiários nascidos entre julho e setembro poderão sacar a partir da próxima segunda-feira (13). Já os nascidos entre outubro e dezembro poderão sacar de terça-feira (14) em diante. Beneficiários nascidos em junho permanecem com a data de saque marcada para este sábado (11). E hoje (10), o saque é para os nascidos em maio. Na segunda-feira (13), seria a vez somente dos nascidos em julho, mas a antecipação incluiu os nascidos em agosto e em setembro.

Nos dias 16 e 17 de junho, os valores de R$ 600 e R$ 1.200 (no caso de mães solteiras) já haviam sido depositados para esse público na conta poupança social digital da Caixa, de maneira escalonada conforme a data de aniversário do beneficiário.

O calendário de saque em dinheiro teve início no dia 6 de julho, também de forma escalonada pelo mês de nascimento. Contudo, a previsão inicial era que se estendesse até o dia 18 de julho, quando os nascidos em dezembro poderão sacar.

Nas datas disponíveis para saque, havendo eventual saldo existente, o valor será transferido automaticamente para a conta que o beneficiário indicou, sendo poupança da Caixa ou conta em outro banco.

Cartão de débito virtual
A Caixa informou que o beneficiário não precisa sacar o auxílio para transacionar o dinheiro. O aplicativo Caixa Tem possibilita que o cidadão faça transferências bancárias e ainda pague contas, como água, luz e telefone. Além disso, o app disponibiliza gratuitamente o cartão de débito virtual. Com ele, é possível fazer compras pela internet, aplicativos e sites de qualquer um dos estabelecimentos credenciados. O cartão também é aceito em diversas lojas físicas.

O banco explica que para utilizar o cartão virtual, o beneficiário precisa gerá-lo. Para isso, o primeiro passo é atualizar o Caixa Tem. Depois, entrar no aplicativo e acessar o ícone Cartão de Débito Virtual. Feito isso, o usuário deverá digitar a senha do Caixa Tem. Em seguida, aparecerão os seguintes dados: nome do cidadão, número e validade do cartão, além do código de segurança. Ao lado do código, é preciso clicar em “gerar”. Pronto. O cartão está disponível. O código de segurança vale para uma compra ou por alguns minutos. Para realizar uma nova compra é preciso gerar um novo código.

QR Code
Além da possibilidade de uso do cartão de débito virtual, disponível para compras online, o Caixa Tem também oferece a opção “pague na maquininha”, forma de pagamento digital que pode ser utilizada nos estabelecimentos físicos habilitados. É uma funcionalidade por leitura de QR Code gerado pelas maquininhas dos estabelecimentos e que pode ser facilmente escaneado pela maioria dos telefones celulares equipados com câmera. Quando o cliente seleciona a opção Pague na maquininha, no aplicativo, automaticamente a câmera do celular é aberta. O usuário deve então apontar o celular para leitura do QR Code gerado na “maquininha” do estabelecimento.

Nesta quarentena, muitas pessoas passaram a testar, diariamente, novas receitas na cozinha, principalmente as chamadas comfort foods, entre elas a da famosa pizza, que tem até um dia para ser comemorada: hoje (10) é o Dia da Pizza. A frequência no consumo desse tipo de comida, que desperta a sensação de bem-estar, no entanto, precisa ser equilibrada, para não prejudicar o sistema imunológico e aumentar os níveis de diabetes, colesterol e hipertensão, além do peso.

Para comemorar o Dia da Pizza em casa, a gerente de Nutrição do Hospital do Coração de São Paulo (HCor), Rosana Perim, ressalta que a receita pode combinar ingredientes mais saudáveis, deixando a refeição mais leve e nutritiva. “Com escolhas corretas e sem excessos, dá para evitar a alta ingestão de gorduras saturadas e sódio, tornando a preparação mais balanceada”,afirma a nutricionista.

Rosana recomenda pôr a mão na massa, e evitar as versões congeladas e os rodízios de pizza, em que pode-se comer à vontade a preço fixo e, consequentemente, acabar consumindo mais calorias. “Ao trazer para si a responsabilidade de preparar a pizza em casa, consegue-se ter controle da seleção de ingredientes e da quantidade de recheio”, explica a nutricionista.

Ela destaca que a massa não é a vilã, como muitos pensam, pois é preparada com farinha, água, fermento e sal. Ao optar pela farinha integral, o preparo fica ainda mais saudável. No entanto, no caso de manter o uso da farinha branca, é fundamental investir em massas mais finas. “Outra dica é resistir à tentação da borda recheada, pois pode aumentar em média 200 calorias por fatia.”

Recheio
Para a escolha da cobertura, existem várias combinações que vão deixar a pizza mais saudável e menos calórica. Fuja do provolone, gorgonzola, catupiry, da calabresa, do bacon e da portuguesa, pois são as opções mais gordurosas e calóricas, aconselha Rosana. “As opções de pizzas saudáveis são aquelas preparadas com queijos brancos, champignon, palmito, vegetais em geral, frango e atum.”

A nutricionista ressalta que, como opções de sobremesa, as pizzas doces também costumam ser calóricas por causa das coberturas de chocolate, leite condensado, goiabada, doce de leite e creme de avelã, entre outras. “Nesse caso, o ideal é reservar uma fatia pequena para a sobremesa para não exagerar.”

É preciso também controlar a quantidade de azeite. Por mais saudável e saboroso que seja, azeite em excesso vai contribuir para o ganho de calorias. “Das massas até o azeite, o recomendado é seguir a máxima da moderação em todas as etapas de preparo e consumo. É possível comer bem sem precisar abrir mão do que se gosta”, afirma Rosana.

Mais e menos calóricas
Seundo a nutricionista, a pizza de atum é uma das opções menos calóricas e a mais saudável do cardápio, com apenas 205 calorias por fatia. Mais consumida e talvez a mais simples das pizzas, a versão de muçarela leva em sua receita tradicional somente molho de tomate e queijo – assim uma fatia tem, em média, 280 calorias.

Cada fatia da pizza recheada com fatias de cebola e linguiça calabresa tem 370 calorias (a receita salta para 415 calorias com o acréscimo de queijo muçarela). Já a pizza de quatro queijos, por sua vez, tem 420 calorias por fatia, e o consumo deve ser moderado não só pela quantidade de calorias, mas também por ser rica em gordura saturada.

Mais calórica do que as anteriores, com ovo, presunto, queijo, azeitonas, cebola e azeite, a versão portuguesa tem 450 calorias por pedaço.

Independentemente da escolha do sabor, é fundamental comer com moderação, alerta Rosana. “O consumo de duas a três fatias é o mais recomendado para manter o equilíbrio.”

Sexta, 10 Julho 2020 14:41

Terminam hoje inscrições para o Sisu

Estudantes que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem se inscrever, até esta sexta-feira (10), para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do meio do ano. Serão oferecidas mais de 51 mil vagas em instituições de ensino superior do país.

Pela primeira vez, além dos cursos de graduação presenciais, o Sisu 2020.2 vai ofertar vagas na modalidade a distância (EaD). Além de ter feito o Enem de 2019, os interessados não podem ter zerado a redação. Estudantes que fizeram o exame na condição de treineiros também não podem participar.

Inscrição
Por meio do site do Ministério da Educação (MEC), na tela “Minha inscrição”, o candidato poderá escolher até duas opções de cursos, por prioridade, na mesma instituição ou em universidades diferentes. Para fazer a primeira escolha, basta clicar em “Fazer inscrição na 1ª opção”. A pesquisa de vagas pode ser feita por nome do município, instituição ou curso. Após selecionar a opção, basta clicar em “Escolher este curso” para continuar.

Nesta fase, o candidato deverá indicar se irá participar do Sisu pelas vagas de ampla concorrência, pela Lei de Cotas (Lei nº 12.711/2012) ou pelas políticas afirmativas das instituições. No caso das universidades e dos institutos federais, os alunos de escola pública que se candidatarem às vagas reservadas serão divididos em grupo e subgrupo, conforme renda familiar e raça. Clique em “Escolher esta modalidade” para continuar.

Critérios
De acordo com o edital do Sisu, a ordem dos critérios para a classificação de candidatos é a seguinte: maior nota na redação, maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias; maior nota na prova de matemática e suas tecnologias; maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias e maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Lista de espera
Segundo cronograma divulgado pelo MEC, o resultado da primeira chamada do Sisu será divulgado no dia 14 de julho. O candidato que não foi selecionado em uma das duas opções, em primeira chamada, deverá manifestar seu interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre os dias 14 e 21 de julho. A partir daí, basta acompanhar as convocações feitas pelas instituições para preenchimento das vagas em lista de espera, observando prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico, estabelecidos em edital próprio da instituição, inclusive horários e locais de atendimento por ela definidos.

O governador Rui Costa (PT) disse na manhã desta sexta-feira (10) que ao menos 90 dos 417 municípios baianos concentram taxas de transmissão aceleradas do novo coronavírus. Diante do avanço da doença, o governador avalia a possibilidade de impor medidas de restrição mais severas às cidades do interior e pede aos prefeitos que monitorem casos já confirmados da Covid-19.

“Nós temos aí cerca de 90 cidades com taxas muito altas, e nós precisamos de medidas drásticas nos próximos dias. Não dá pra pensar nas próximas semanas, não. Tem que ser a partir de hoje, a partir de amanhã, para conter esse crescimento. Quero reiterar aqui o meu pedido, minha orientação aos prefeitos, vice-prefeitos do interior, que fiscalizem as pessoas que testaram positivo pra não ir pra rua”, declarou em entrevista à rádio Metrópole.

Segundo o governador, pessoas que furam o isolamento mesmo sabendo que estão infectadas estão cometendo crime previsto em lei.

“Eu não digo que e só falta de consciência. É um crime alguém que sabe que está positivo e vai pra rua, vai pro mercado, vai pra feira, vai pra padaria. É um crime. Ela tá contaminando outras pessoas.”

O governador também criticou o comportamento de grupos de menor faixa etária por minimizar a gravidade da doença. Para Rui Costa, eventos com aglomerações, como festas e paredões de som, são protagonizados majoritariamente por parte desse público.

“Eu acho que todo jovem precisa compreender, independente se ele vai ter uma doença grave ou não, é se perguntar se ele tem amor ao pai dele, à mãe, aos avós, aos filhos. Porque o que tem sido característica dessa doença é que é uma roleta-russa, um sorteio”, afirmou.

“Em peço, em uma mensagem dirigida aos jovens, que pensem na sua família, pensem na família do próximo, mesmo que você se considere super-homem que você minimize a doença. Pense no próximo porque a taxa de crescimento que nós temos em várias cidades da Bahia. Parece que as pessoas resolveram [se comportar] como se tivessem apostando, jogando. Mas elas esquecem, independente do quanto eventualmente elas se considerem super-homem, que elas têm uma família, o vizinho tem uma família”, acrescentou o governador.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça, João Otávio de Noronha, concedeu nesta quinta-feira habeas corpus pedido pela defesa de Fabrício Queiroz e de sua mulher, Márcia Aguiar, que está foragida desde o dia 18 de junho, quando Queiroz foi preso em Atibaia, em São Paulo. Com a decisão de Noronha, os dois vão para prisão domiciliar e serão monitorados por tornozeleira eletrônica. Eles são investigados no caso da “rachadinha” no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Esse mesmo pedido já tinha sido feito pelos advogados do ex-assessor logo após a prisão. No entanto, o HC foi negado pela desembargadora Suimei Cavalieri, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

A defesa do subtenente aposentado da Polícia Militar solicitou a substituição da prisão preventiva dele, que está preso no Complexo de Gericinó (Bangu 8), na Zona Oeste do Rio. O advogado Paulo Emílio Catta Pretaargumetou, ao apresentar o pedido, que o cliente é portador de câncer de cólon e corria riscos de saúde devido à pandemia da Covid-19.

Como o ministro prevento no STJ para o caso das rachadinhas é Félix Fischer, o ministro João Otávio de Noronha emitiu a decisão em caráter liminar, porque está na titularidade do plantão judicial. O mérito do habeas corpus é de relatoria de Fischer, na Quinta Turma do tribunal.

O ministro João Otávio de Noronha já foi elogiado pelo presidente Jair Bolsonaro, que chegou a dizer que sua relação com o presidente do STJ foi como "amor à primeira vista". Durante a posse de André Mendonça no Ministério da Justiça, o presidente chegou a dizer que suas conversas com Noronha ajudam a formar sua opinião sobre o Judiciário.

O ministro Noronha também foi quem derrubou a decisão do Tribunal Federal Regional da 3ª Região (TRF-3) que determinava que o presidente Jair Bolsonaro apresentasse os exames para detecção de Covid-19, o que era recusado por Bolsonaro. O caso chegou até o Supremo Tribunal Federal, e o presidente mostrou os exames negativos antes da decisão.

O juiz Henrique Jorge Dantas da Cruz, da 1ª Vara Federal Cível de Belém, suspendeu ontem (8) a transferência da gestão de florestas públicas do Ministério do Meio Ambiente para o Ministério da Agricultura. Cabe recurso da decisão.

A transferência foi determinada por meio do Decreto 10.347/2020, editado pelo presidente Jair Bolsonaro, em maio. Pela norma, a pasta de Agricultura passaria a ser competente para formular estratégias, políticas, planos e programas para a gestão de florestas públicas.

Para o juiz, a alteração não poderia ter sido feita por decreto, já que há uma lei (Lei 11.284/2006) que prevê a gestão das florestas públicas como atribuição do Ministério do Meio Ambiente. Ao suspender a mudança, o magistrado atendeu a pedido feito por dois advogados em ação popular. O Ministério Público Federal (MPF) deu parecer favorável à suspensão.

“O decreto fazer as vezes da lei é uma disrupção política”, disse o juiz em trecho da decisão. “Atribuir a gestão de florestas públicas ao Ministério do Meio Ambiente foi uma decisão política do Poder Legislativo”, acrescentou.

Na ação, a Advocacia-Geral da União (AGU) argumentou, entre outros pontos, que a estruturação dos ministérios é competência do Poder Executivo, e que a gestão de florestas públicas integra as políticas mais amplas de desenvolvimento sustentável. Para o órgão, a interferência do Judiciário no assunto seria “indevida”.

Pagina 1 de 188