Sexta-feira, 18th Outubro 2019
7:49:12pm
Versões conflitantes no caso Neymar: advogado deixa caso por discordar da denúncia

Versões conflitantes no caso Neymar: advogado deixa caso por discordar da denúncia

Uma guerra de versões foi aberta no caso em que Neymar é acusado de estupro. O “Jornal Nacional”, da TV Globo, revelou ontem que o primeiro escritório de advocacia contratado pela denunciante rescindiu o contrato com ela por conta de uma diferença sobre a queixa que fariam contra Neymar.

Segundo o escritório Fernandes e Abreu Advogados, que representou a mulher num encontro com o pai e os advogados de Neymar, a mulher primeiro teria afirmado que foi consensual a relação sexual num encontro em Paris, em 15 de maio, mas que teria havido uma agressão – pela qual os advogados teriam concordado em denunciar o jogador.

Depois, porém, a vítima decidiu apresentar queixa por estupro. O escritório decidiu rescindir o contrato com a moça, e apresentou o documento de rescisão ao “Jornal Nacional”.

“A relação mantida com Neymar Jr. foi consensual, mas que durante o ato ele havia se tornado uma pessoa violenta, agredindo-a, sendo esse o fato típico central (agressão) pelo qual ele deveria ser responsabilizado cível e criminalmente”, diz o documento.

Ao “Jornal Nacional", um dos advogados, José Edgard da Cunha Bueno Filho, afirmou que foi contra qualquer “medida bombástica".

No documento, o escritório afirma que se encontrou com o pai e dois advogados de Neymar na última quarta-feira. Ali, afirma-se que “foi rechaçada qualquer possibilidade de acordo extrajudicial na esfera cível por parte dos representantes de Neymar Jr., que menosprezaram o ocorrido.”

Relatório médico

A mulher que denunciou Neymar por estupro é representada hoje pela advogada Yasmin Pastore Abdala, que divulgou o relatório médico feito no dia 21 de maio, uma semana depois da agressão em Paris. Nesse laudo, o especialista em aparelho digestivo Luiz Eduardo Rossi Campedelli reporta dor estomacal após episódio de estresse emocional, hematomas e arranhaduras. Ela estava “chorosa”. Campedelli confirmou a autoria, em que ele diagnostica síndrome dispética, transtorno ansioso depressivo e traumatismos superficiais.

Ao “Jornal Nacional", Yasmin mostrou uma troca de mensagens entre a sua cliente e o advogado José Edgar Bueno Filho, da Fernandes e Abreu. Ali, a vítima afirma:

“ Por que a gente não joga logo na mídia para acabar com a carreira desse pipoqueiro de vez? Ele me espancou e me estuprou.”

E José Edgar responde:

“Calma. Isso logo depois de apresentarmos a denúncia.”

“Eu tô com raiva, Zé. Eu devia ter matado ele quando tive chance”, responde ela.

“Não vai ficar impune. Mas você tem que saber que uma briga dessas demora.”

José Edgar confirmou que as mensagens são dele e que, depois de se encontrar com os representantes de Neymar, ainda tentou convencer a vítima a não divulgar um vídeo que teria sido feito no segundo encontro do casal, no dia 16 de maio. O vídeo não foi revelado ainda.

Em entrevista à Band, o pai de Neymar, Neymar Silva Santos, confirmou o encontro com os advogados da mulher e disse que se tratava de tentativa de extorsão.

Disse que o jogador, ao entrar no quarto de hotel, percebeu que havia um celular filmando-o e decidiu sair. A moça então teria agredido Neymar, que teria pedido que não fizesse escândalo e depois emitiu a passagem de volta dela para o Brasil.

Fonte: Extra

Itens relacionados (por tag)

  • Caso Neymar: Polícia planeja terminar investigação de acusação até quarta-feira

    A Polícia Civil espera encerrar a investigação que apura o suposto estupro cometido por Neymar até a quarta-feira (19). As maiores pendências são dois depoimentos, que devem ocorrer até esta terça-feira (18). Todo o material colhido em três semanas de inquérito servirá para preparar o relatório em que a delegada Juliana Bussacos vai dizer se houve ou não crime. Não há pistas sobre o que ela vai decidir.

    Um dos depoimentos que ainda precisam ser tomados é o do CEO das empresas do pai de Neymar, o economista Altamiro Bezerra. A outra pessoa a ser ouvida é um amigo de Neymar com quem o atacante comentou que houve problema durante uma relação sexual.

    O adido francês no Brasil ofereceu ajuda para investigar as circunstâncias do encontro entre Neymar e Najila em Paris. A oferta foi descartada porque demandaria envolvimento até do Itamaraty e tomaria muito tempo. O benefício para investigação seria comprovar que ambos estiveram na cidade, algo que os dois já declararam.

    A expectativa da 6ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) é que todos os agentes possam ir para o feriado de Corpus Christi livres da investigação. Na sexta-feira (14), a fisionomia dos policiais civis revelava o esforço. O relatório da delegada será encaminhado para o Ministério Público. As três promotoras de Enfrentamento à Violência Doméstica que acompanham o caso analisarão as conclusões da Polícia Civil. Elas podem pedir abertura de ação penal, arquivamento ou mais investigações. Mas a tendência desta última possibilidade ocorrer é menos provável.

    Desde terça-feira (11), o trio atua no inquérito policial, aumentando a troca de informações entre promotoras e polícia. A lei determina que somente a delegada Juliana Bussacos pode determinar o andamento do inquérito, mas a política de boa vizinha e a busca por esclarecimentos tornou este ponto maleável para aceitar sugestões das representantes do Ministério Público.

    As promotoras já leram os depoimentos prestados e estão assistindo às declarações de Najila Trindade, modelo que acusa Neymar de estupro. Ela falou durante toda a tarde do dia 7 de junho, antes de as promotoras entrarem no caso, e o depoimento foi gravado.

    "Vamos tomar nosso posicionamento depois de tudo. Fomos designadas no dia 8, sábado [entraram no caso na terça]. O depoimento dela foi na sexta [7]. Estamos aguardando a colheita de toda as provas para formar nossa convicção. Ainda estamos vendo todas as provas", disse a promotora Estefânia Paulin na semana passada.

    POLÍCIA SÓ INVESTIGOU ESTUPRO
    Durante o inquérito, surgiram outros boletins de ocorrência, como o arrombamento do apartamento de Najila, as reclamações do porteiro do prédio de ameaças da modelo e ela sendo acusada de difamação por parte da Polícia Civil por causa da declaração de que a corporação estaria comprada. Também houve acusação de extorsão por parte de Neymar pai contra o advogado José Edgard Bueno Filho, primeiro representante de Najila.

    Todos estes casos não serão avaliados pela 6ª DDM. Por tratar-se de uma delegacia especializada, está prevista a apuração de determinados crimes como violência doméstica, agressão e ameaças a mulheres e estupro. O material colhido na investigação pode ser encaminhado para estes outros casos.

    O inquérito policial da 6ª DDM foi aberto em 31 de maio, sexta-feira, quando Najila Trindade chegou à delegacia acusando Neymar de estuprá-la. O caso ganhou a imprensa no dia seguinte e o atacante respondeu com um vídeo no Instagram.

    Fonte: Folha Press

  • Tite revela conversa com Neymar, não julga denúncia de estupro e diz: "Ele é imprescindível"

    Na manhã desta segunda-feira, 25 jornalistas fizeram perguntas a Tite na entrevista coletiva do técnico, na Granja Comary, em Teresópolis. Foram 18 sobre Neymar, principalmente sobre a denúncia de estupro feita por uma mulher contra o jogador na última sexta-feira.

    Ao lado do auxiliar Cleber Xavier e do coordenador Edu Gaspar, o técnico disse que teve duas conversas com Neymar e se recusou a revelar o conteúdo, mas ressaltou a lealdade da relação entre os dois. Tite repetiu insistentemente que não julgaria o atacante. Um pouco mais adiante, afirmou que ele é imprescindível, mas não insubstituível na Seleção.

    – Eu sei da importância do assunto e sei que ele é pessoal, e tem um tempo para que as pessoas possam julgar os fatos. Eu não vou me permitir julgar.

    ''O que posso afirmar são os três anos de convívio com o Neymar. Os assuntos pessoais que tratamos foram sempre leais e verdadeiros. Eu não posso julgá-lo'', disse Tite.

    Enquanto Tite falava, uma viatura da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática chegou à Granja Comary e entregou uma intimação para que Neymar preste depoimento na sexta-feira sobre a divulgação de imagens íntimas da moça na internet. O jogador publicou um vídeo na noite de sábado para se defender da acusação de estupro.

    Edu Gaspar afirmou que buscou assessoria jurídica para auxiliar o jogador e a CBF no caso.

    – Devido à importância do caso, a primeira coisa que fiz foi buscar uma assessoria jurídica para me assessorar em qualquer situação que possa acontecer na Granja Comary. No sábado, recebemos um delegado, conversamos e passamos as informações necessárias. Informei ao pai do atleta que essa assessoria está aqui para centralizar as informações e, a partir daí, tentar resolver o caso o mais rápido possível para ele poder ter cabeça tranquila e seguir na Copa América.

    A Seleção vai realizar dois amistosos antes do início da Copa América, contra Catar e Honduras, na quarta-feira e no domingo, respectivamente. Indagado sobre como evitar que o ''caso Neymar'' não afete os jogadores e a preparação, Tite respondeu:

    – Sendo transparente, respondendo às perguntas, mas entendendo que é um processo. Nosso foco é no amistoso contra o Catar. Preparação diária, construção de trabalho em que ele (Neymar) está inserido. Ele é um jogador diferente, mas para ele acontecer há um processo. A equipe está acima disso, nosso trabalho está acima disso.

    Confira outras respostas:

    Neymar é imprescindível para a seleção brasileira?

    Tite: ''Tecnicamente, é imprescindível, sim. Quando a gente fala imprescindível, isso não quer dizer insubstituível. É imprescindível pela qualidade no grupo. Mas insubstituível ninguém é, em lugar nenhum, em nenhum posto''.

    Psicológico do Neymar

    Tite: ''(Cabeça dele) fica nessa relação que sempre tive com ele. Seleção está acima de todos nós, e dando o nosso melhor, estaremos contribuindo. O senso de equipe está acima de nós todo''.

    Relação com o camisa 10

    Tite: ''O Neymar é um extraordinário jogador de futebol. Comigo, nas relações particulares, quando converso com o atleta, é muito pessoal. Essa relação é muito transparente, verdadeira. Sempre foi leal dessa forma. É um extraordinário jogador, não vou me permitir julgar''.

    Neymar merece ocupar a posição que ocupa pelos momentos recentes?

    Tite: ''Está contextualizada em cima de tudo que foi colocado. De novo eu falo para não fazer pré-julgamento, deixar para as pessoas responsáveis. Estou focado no meu trabalho, numa seleção que representa o país. Não temos os fatos claros. O tempo pode dar essas respostas todas''.

    Extracampo

    Tite: ''Situações disciplinares acontecem, e são sempre tratadas da mesma forma. O Adenor está acima do Tite. Pode ter um repente de vaidade, sou orgulhoso, mas não sou burro e tenho tempo de rodagem. Meus valores estão muito bem consolidados ao longo da minha carreira''

    Edu responde se a comissão viu o conteúdo publicado por Neymar

    Edu Gaspar: ''Não vi todo o conteúdo, sinceramente. Fiquei sabendo dos fatos, mas a partir do momento, pela importância do assunto, busquei assessoria jurídica para a instituição e para mim. A partir do momento que conversei com advogados, fiquei tranquilo por tudo que passaram, como proceder no caso. Não quis me aprofundar nos íntimos detalhes, minha ideia era tentar ajudar o resolver o caso da melhor maneira possível''.

    Neymar será liberado quando solicitado

    Edu Gaspar: ''Vou ser o mais simples possível, porque é um fato. Sugestão que me enviaram é de estar o mais disponível possível para atender a demanda. Estar à disposição 100% para que a situação seja resolvida''.

    Capitania da Seleção

    Tite: ''Eu conversei com o Neymar, inicialmente conversei com o Dani (Alves) por telefone, que consentiu. Depois conversei com o Dani pessoalmente. Aquilo que tínhamos falado está na relação do técnico com o atleta. Foi com o Neymar e com o Dani. Tinha que dar essa resposta''.

    Opção por Neymar como capitão após a Copa

    Tite: ''Naquele momento me foi feita a pergunta: "Se tiver que tirar, tira?". E eu disse que tirava. As atitudes podem falar mais por mim. Entendo quando há o processo. O momento dele é muito único e ele tem do lado uma pessoa leal e verdadeira. Se quiser acionar, como acionou ontem, vamos conversar. Vai ter sempre um cara leal, que vai dizer sim ou não e falar sua verdade''.

    Neymar argumentou para não perder a braçadeira?

    Tite: ''Não vou responder, coisa muito íntima e pessoal, minha e dele. Quando conversei com Neymar, não disse para quem ia dar a braçadeira. No outro dia, pela manhã, liguei para o Dani (Alves) e disse que também queria conversar pessoalmente sobre a capitania. Já foi capitão, no meu sonho de ganhar a Copa do Mundo era o Dani que levantaria a taça. Ele disse: "Sei da responsabilidade".

    Pensa em voltar a braçadeira para o Neymar?

    Tite: ''Talvez, tudo é possível. Não sei, o que eu posso é definir o agora, senão ficamos falando em termos hipotéticos, e não é legal. Trabalhando com a condicional, é difícil. Pergunta dura de responder, qualquer resposta que eu der aqui gera uma série de possibilidades. Só gostaria de uma coisa: que vocês tivessem sensatez nas respostas, um livro é escrito num contexto todo. Nunca pedi arrego de crítica, mas a batalha que quero é dar a informação correta. O resto é do jogo, faz parte, errar ou acertar''.

    Sobre críticas feitas sobre Neymar em 2012, quando dirigia o Corinthians

    Tite: ''A manifestação contextualizada, em 2012. Tinha enfrentado o Neymar sete vezes como adversário, não tinha tido convívio nenhum. Hoje fico tranquilo de dizer que tenho três anos de convívio com ele. Não vou pré-julgar, mas na relação minha e dele, quando conversamos, somos leais e sinceros. Não vou falar de forma pública, é a minha relação. Há diferença entre 2019 e 2012, sete anos. Não vou ter sempre a mesma opinião. Não quero ser o cara que tem uma opinião há sete anos, não olhar o contexto e não mudar de opinião. Me permito mudar de opinião''.

    Foco no momento

    Tite: ''Eu não posso me fazer comentarista e nem me transpor a outras pessoas. Tenho série de responsabilidades, energia para gastar no que é importante, que é a preparação da equipe. Quero que vocês entendam que meu foco é a preparação para o jogo contra o Catar, 23 atletas em busca de desempenho. Se eu ficar buscando, fazendo projeções, vai me consumir energia que vai me tirar do meu foco''.

    Copa América será o torneio mais difícil da carreira?

    Tite: ''Talvez. Talvez o primeiro, talvez esse. Talvez tenha sido a Libertadores, o título mundial contra o Chelsea. Talvez. Talvez tenha sido o primeiro jogo contra o Equador, talvez assumido o risco de não classificar para a Copa. Não sei responder''.

    Momento mais agudo da carreira de Tite?

    Tite: ''Momento mais agudo que tive na carreira foi no primeiro clube que trabalhei, Guarani de Garibaldi. Ato de indisciplina de um atleta, que foi tomar uma cerveja porque estava na reserva. Mas é algo que fica entre nós, conversa pessoal''.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Ad2