Quinta-feira, 3 de Dezembro 2020
7:14:35pm
Eleições nos EUA: Justiça nega pedido de Trump para suspender contagem de votos na Pensilvânia

Eleições nos EUA: Justiça nega pedido de Trump para suspender contagem de votos na Pensilvânia

Não surtiu efeito uma ação de emergência da campanha do presidente Donald Trump para tentar interromper a contagem dos votos no condado da Filadélfia, a maior cidade da Pensilvânia, enquanto representantes do Partido Republicano não estivessem presentes para acompanhar a apuração.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o pedido foi negado por juiz federal nesta quinta-feira (5), um

De acordo com a ação do partido, funcionários eleitorais “se recusaram intencionalmente a permitir quaisquer representantes e observadores do presidente Trump” durante o processo.

No tribunal, entretanto, um advogado da campanha de Trump admitiu, com relutância, que havia representantes republicanos durante a apuração na Filadélfia. “Há um número de pessoas diferente de zero na sala”, disse, em referência aos enviados pelo partido para monitorar a contagem.

O juiz Paul Diamond, portanto, alegou em sua decisão que não havia razão para o caso ter sido levado até um tribunal federal. Além disso, Diamond reforçou as orientações aos funcionários eleitorais da Filadélfia de que democratas e republicanos tivessem o mesmo número de representantes acompanhando a apuração das cédulas.

 

Itens relacionados (por tag)

  • Biden é eleito novo presidente dos EUA, projeta Decision Desk

    O democrata Joe Biden será o novo presidente dos EUA, anunciou o Decision Desk HQ, em projeção no final da manhã desta sexta-feira (6). Biden, que completa 78 anos no próximo dia 20, será o homem mais velho a já assumir a presidência dos EUA. A vice dele, Kamala Harris, será a primeira mulher no cargo.

    O Decision Desk afirma que Biden ganhou na Pensilvânia, o que o leva para acima dos 270 votos necessários do Colégio Eleitoral, independente do resultado dos outros estados que ainda estão em aberto. Com os 20 delegados da Pensilvânia, ele chega a 273. Biden está à frente de Trump na Georgia e lidera também no Arizona e em Nevada.

    O Decision Desk é um serviço de projeção eleitoral que fornece conteúdo para empresas de comunicação como Axios, Buzzfeed, Conservative Review, The Economist e Forbes, entre outros.

    Em comunicado enviado à imprensa, a coordenação de campanha de Donald Trump afirma que o resultado não está definido, afirmando que vai pedir recontagem em alguns estados e que houve irregularidades, mesmo sem apresentar provas.

    "A eleição não acabou. A falsa projeção de Joe Biden como vencedor é baseado em resultados de quatro estados que estão longe de serem finais. Georgia caminha para uma recontagem, em que estamos confiantes que vamos encontrar cédulas que foram mantidas irregularmente, e onde o presidente Trump vai ao final prevalecer. Houve muitas irregularidades na Pensilvânia, incluindo ter oficiais de eleição impedindo que nossos observadores legais tivessem acesso significativo aos locais de contagem de votos", diz texto assinado pelo coordenador Matt Morgan.

    "Nós vencemos esse embate na Justiça, mas fomos privados de tempo valuoso e tivemos negada a transparência que a lei estatal prevê", continua. "Em Nevada, aparentemente houve milhões de indíviduos que conseguiram votar de maneira imprópria. E finalmente o presidente está no caminho de vencer em Arizona, apesar da irresponsável e incorreta 'chamada' do estado para Biden pela Fox News e AP. Biden está confiando nesses estados para sua falsa reivindicação à Casa Branca, mas quando e eleição for final, presidente Trump será reeleito"

    Trump não vai reconhecer derrota
    Segundo a CNN, o presidente Donald Trump afirmou a pessoas próximas que não tem intenção de admitir a derrota e fazer o tradicional discurso de concessão, em que o candidato perdedor reconhece que não foi o escolhido.

    A ideia de Trump é construir um caso para ir às cortes. Os filhos e conselheiros de Trump têm pressionados outros republicanos para que falem na mesma linha dele, sem reconhecer uma derrota.

    Trump já reconheceu que a matemática não está a seu favor e que provavelmente vai perder ao fim da contagem, mas mantém a intenção de ir à Justiça e tentar reverter o que considera irregularidades no processo. Desde antes da eleição, o republicano já vinha dando sinais de que não aceitaria um resultado que não fosse sua vitória. Apesar das acusações de Trump em relação aos votos por correio, a campanha dele ainda não apresentou nenhuma evidência de fato de que houve algo irregular.

  • Donald Trump é levado para hospital após ser diagnosticado com covid-19

    Donald Trump foi levado para o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed para observação dos sintomas de covid-19 nesta sexta-feira (2). O presidente norte-americano foi diagnosticado com coronavírus.

    Trump está com tosse e febre baixa, de acordo com duas pessoas ouvidas pelo jornal The New York Times. O vice-presidente Mike Pence, Joseph R. Biden Jr. e a palestrante Nancy Pelosi tiveram resultados negativos.

    Trump, e a primeira-dama, Melania Trump, "estão bem" e apresentam sintomas leves, informou o médico da família, Sean Conley. Trump anunciou pouco antes que ele e Melania estão infectados com o novo coronavírus.

    Conley informou ainda, em nota, que Trump vai permanecer trabalhando, apesar do isolamento imposto pela covid-19. O presidente americano cancelou um comício que faria nesta sexta-feira na Flórida, mas confirmou a participação em uma conferência telefônica em apoio a idosos vulneráveis à doença.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.