Quarta-feira, 26th Junho 2019
3:56:01am
Euclides da Cunha: Polícia encontra mais de 65kg de maconha dentro de carro na BR-116

Euclides da Cunha: Polícia encontra mais de 65kg de maconha dentro de carro na BR-116

Uma carga de mais de 65 quilos de maconha foi apreendida na BR-116, perto de Euclides da Cunha, no nordeste baiano, nesta terça-feira (9). A droga estava separada em sacos grandes dentro de um carro [Parati] abandonado na rodovia. Segundo informações recebidas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), o motorista abandonou o veículo ao perceber a aproximação de policiais militares. O homem fugiu em seguida. Além da maconha foram encontrados 400 gramas de crack.

O comandante do 5º BPM, tenente-coronel Amon Gomes, afirmou ter reforçado as ações preventivas na área. “Nosso objetivo é intensificar o combate à criminalidade e assegurar uma maior tranquilidade à população”, acrescentando que “aumentamos o efetivo para o policiamento e intensificamos as abordagens em diversos pontos, além de mantermos as operações rotineiras de blitz e rondas”, disse. O caso foi registrado na 1ª Delegacia Territorial de Euclides da Cunha. O proprietário do veículo ainda não foi identificado.

Fonte: Bahia Notícias

Itens relacionados (por tag)

  • Polícia acha quase 2 mil arquivos íntimos com homem que filmou moradores com drone em condomínio na Bahia

    A Polícia Civil encontrou 1.800 arquivos de imagens dos moradores de um condomínio na localidade da Alameda Bela Vista, no bairro do Cabula, em Salvador, salvos no aplicativo de controle do drone de Thiago Mota Silveira. Conforme informações da polícia, o suspeito foi preso em flagrante na noite de sábado (1°) após denúncias das vítimas.

    De acordo com a Polícia Civil, os policiais levaram o suspeito e o equipamento para a Central de Flagrantes, que fica na região do Iguatemi, onde a ocorrência foi registrada. Ele foi autuado pelo crime de importunação sexual e liberado em seguida.

    A polícia informou que o drone foi apreendido, pois não tinha nota fiscal e licença da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Thiago Silveira também tinha gravações de adolescentes.

    A enfermeira Débora Cerqueira mora no condomínio com duas filhas adolescentes e não sabe se elas foram gravadas pelo suspeito. A moradora informou que tem medo de que os conteúdos sejam divulgados em sites pornográficos.

    “Imagine aí você está no momento íntimo, sabendo que ele colheu informações e sabe-se lá o que ele vai fazer. Se ele vai colocar em algum site de pornografia ou se ele vai vender para algum lugar. Eu mesmo fiquei muito chocada com essa situação”, disse a moradora do condomínio.

    Thiago Silveira trabalhava em uma empresa que produz buffets de festas infantis em outro bairro da capital.

    Por meio de nota, a Festeleco informou que não compactua com a postura do suspeito, e disse ainda que ele foi demitido assim que a empresa teve conhecimento do fato.

    Segundo o advogado Lucas Cardoso, especialista em direito imobiliário, o condomínio pode adotar medidas coletivas e os moradores que tiveram a intimidade invadida podem entrar com uma ação na Justiça.

    “O morador que tiver sua imagem gravada sem autorização, sem prejuízos às sanções do condomínio, ele pode ingressar com uma ação requerendo danos morais e materiais contra esse terceiro que gravou, porque a Constituição Federal estabelece que a privacidade é um direito inviolável”, explicou o advogado.

    Fonte: G1/Bahia

  • Cândido Sales: Meia tonelada de maconha é apreendida dentro de carro após perseguição policial

    Meia tonelada de maconha foi apreendida dentro de um carro abandonado, após uma perseguição policial, na cidade de Cândido Sales, a cerca de 590 km de Salvador, na manhã desta quarta-feira (27).

    De acordo com a Polícia Militar, um grupo de homens estava no veículo e foi abordado por uma guarnição que fazia uma operação na estrada.

    Os suspeitos se recusaram a parar e seguiram com o carro. A polícia chegou a ir atrás do grupo, mas só encontrou o veículo abandonado.

    Além da droga, os policias apreenderam também um rádio comunicador. Nenhum dos suspeitos foi identificado ou preso. O material foi levado para a delegacia da cidade.

  • Grupo protesta após morte de 12 jovens em confronto com Rondesp no Cabula

    Confronto com policiais militares provocou a morte de 12 jovens na madrugada de sexta-feira (6).
    Familiares e amigos das 12 vítimas fatais da operação policial comandada pela Polícia de Rondas Especiais (Rondesp), no bairro do Cabula, na madrugada de sexta-feira (6), estão fazendo um protesto na Estrada das Barreiras, próximo ao mercado Todo Dia.

    De acordo com informações da Central de Polícia, o protesto começou por volta das 17h30, com o fechamento da via pública. Segundo testemunhas, os manifestantes chegaram a atear fogo em um ônibus.

    A Superintendência de Trânsito e Transportes de Salvador (Transalvador) informou que uma viatura foi deslocada para o local, mas não encontrou o grupo de manifestantes. Não há informações sobre a situação do trânsito no local.
    Relembre o caso
    Uma troca de tiros no Cabula, em Salvador, deixou pelo menos 12 pessoas mortas e três feridas na madrugada desta sexta-feira (6). De acordo com a Central de Polícia, o tiroteio aconteceu por volta das 4h, na Estrada das Barreiras, entre um grupo com cerca de 30 homens e uma guarnição da Polícia de Rondas Especiais (Rondesp Central).

    Segundo a Polícia Militar, a guarnição da Rondesp recebeu a informação de que o grupo planejava arrombar uma agência bancária na Estrada das Barreiras. A PM encontrou um veículo abandonado durante uma ronda na área, e ao investigar a denúncia, percebeu que cerca de 30 homens estavam escondidos em uma baixada.

    A guarnição foi recebida a tiros, e um sargento da Rondesp foi atingido de raspão na cabeça. A PM revidou e feriu 15 homens durante o confronto. Eles foram socorridos para o Hospital Roberto Santos. Das vítimas, doze não resistiram aos ferimentos e morreram após dar entrada na instituição. O sargento baleado durante a troca de tiros também foi socorrido, medicado e liberado ainda na manhã desta sexta-feira (6).
    Inocência
    Famílias uniram-se pela dor no Cemitério Quinta dos Lázaros, no sábado (7), quando foram enterradas seis das 12 vítimas da operação policial. Dezenas de amigos, vizinhos e parentes estiveram presentes no sepultamento de Natanael de Jesus Costa, 17 anos, Vitor Nascimento, 20, Everson Pereira dos Santos, 26, Caíque Basto dos Santos, 16, Jeferson Rangel e Agenor Vitalino, 19, e afirmaram que os jovens eram inocentes.

    Familiares das vítimas disseram que foram ameaçadas no bairro por policiais - que apontaram armas para os ônibus que saíram do fim de linha da Engomadeira para o enterro - e garantiram que havia policiais à paisana no cemitério.

    "Eles estão botando medo, enfrentando a gente com armas. Os meninos protegiam a gente. A gente tem medo é da polícia", disse uma mulher que mora no bairro há 59 anos, pedindo anonimato. "É uma injustiça. Eles têm que pagar. É tudo mentira o que estão dizendo", bradou uma tia de Natanael que não quis se identificar, ao defender que o confronto alegado pela polícia não existiu.

    "Todo mundo gostava do meu filho... Ele era inocente! Agora vou criar os dois irmãos sozinha e trabalhar sozinha, porque era ele quem me ajudava", lamentava, aos berros, a costureira Marina Lima de Oliveira, 56 anos. Avó de Natanael, ela o criou como filho junto com os dois irmãos.
    Policiamento reforçado
    O policiamento na Estrada das Barreiras foi reforçado nesta sexta-feira (6) depois da morte de 12 suspeitos em confronto com a Polícia Militar na região do bairro do Cabula, segundo informou a Secretaria da Segurança Pública (SSP). Quatro guarnições da polícia de choque, com apoio da Rondesp, Esquadrão Águia e Operação Gêmeos vão agir no bairro por um tempo indeterminado.

    Segundo a polícia, há preocupação com retaliações de criminosos e o policiamento é para evitar represálias à população. Além disso, ainda hoje pela manhã, uma guarnição da Rondesp voltou ao local do tiroteio e foi alvo de disparos, segundo a polícia.

    Todos os mortos na ação policial já foram identificados, mas os nomes não foram divulgados até o momento. Pelo menos nove deles têm passagem policial, informa a SSP. A polícia também investiga a possibilidade dos suspeitos terem participado de um assalto a banco no Stiep esta semana.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Ad2