Sexta-feira, 20th Setembro 2019
8:00:21am

O Brasil não conseguiu sair do zero contra uma consistente seleção venezuelana na noite desta terça-feira. O ataque brasileiro teve muita dificuldade para incomodar o goleiro Fariñez e, quando conseguiu romper a linha de defesa adversária, teve o grito de gol reprimido três vezes pela arbitragem do chileno Julio Bascuñán — duas das vezes após checagem pelo VAR, o famigerado árbitro de vídeo. Com o resultado, a seleção brasileira divide com o Peru a liderança do Grupo A da Copa América 2019, com quatro pontos, mas com vantagem de um gol de saldo.

A seleção brasileira começou o jogo pressionando os adversários, e dava a impressão de que venceria o jogo com facilidade até a Venezuela encaixar seu primeiro contra-ataque e mostrar que, apesar de se encolher na defesa, não pretendia passar o jogo todo se defendendo. David Neres e Richarlison foram os jogadores mais efetivos do ataque brasileiro no primeiro tempo, quando a seleção conseguiu fazer apenas um arremate para testar Fariñez. O goleiro peruano espalmou chute de Richarlison para fora. Roberto Firmino ainda colou uma bola para dentro no primeiro tempo, mas o juiz viu falta do atacante antes do arremate.

Os brasileiros voltariam a balançar duas as redes no segundo tempo, e ambos os gols foram anulados após verificação do VAR. No primeiro deles, Firmino dominou uma bola que sobrou dentro da área após desviar na defesa adversária e tocou para Gabriel Jesus (que entrara no lugar de Richarlison) empurrar para as redes. Mas Firmino estava em impedimento, e o gol foi anulado após verificação do árbitro de vídeo. O VAR voltou a apontar impedimento de Firmino quando Philippe Coutinho pegou rebote do goleiro Fariñez após cruzamento de Everton 'Cebolinha', que entrou nem no lugar de David Neres.

Já a Venezuela fez jus aos elogios que tem recebido pela evolução de seu futebol, pelo menos no que diz respeito à organização de sua defesa. Villanueva e Osorio praticamente dispensaram o goleiro Fariñez de praticar defesas. Além disso, os alas Murillo e Machís puxaram contra-ataques rápidos e ao menos uma vez conseguiram deixar o artilheiro Rondón em condição de abrir o placar — na melhor chance venezuelana, no primeiro tempo, o avançado cabeceou bola perigosa ao lado do gol de Alisson, que praticamente não precisou trabalhar ao longo do jogo.

Brasil e Peru se enfrentam no próximo sábado em São Paulo e garantem classificação para a próxima fase no grupo A com um empate se a Venezuela não ganhar da Bolívia.

Fonte: El País

Publicado em Esportes

O Vitória tem um novo treinador. Trata-se de Claudio Tencati, de 45 anos. Ele chega para substituir Marcelo Chamusca, demitido do cargo na última segunda-feira (18). O anúncio foi feito pelo clube nesta terça-feira (19) por meio do site oficial da agremiação.

Tencati assinou contrato com o Vitória até o final da Série B. Ele desembarca em Salvador na noite desta terça-feira (19) e começa a trabalhar na quarta (20).

A estreia de Tencati no comando técnico do Vitória será contra o ABC, sábado (23), às 16h, no Frasqueirão, em Natal (RN), pela sétima rodada da Copa do Nordeste.

Claudio Tencati ganhou notoriedade no Londrina, onde ficou por seis anos e se tornou o treinador mais longevo do Brasil. No clube paranaense, ele conquistou os acessos à Série C, em 2014, e à Série B, em 2015. Em 2017, o treinador foi campeão invicto da Primeira Liga. Seu último trabalho foi no Atlético Goianiense.

Publicado em Esportes

Autor de dois gols contra o Shakhtar Donetsk, atacante estava emprestado ao Salgueiro-PE
De renegado a herói, Zé Roberto quer escrever um novo capítulo no Bahia em 2015. Revelado no Fazendão, o atacante, 20 anos, foi dispensado pelo ex-técnico Marquinhos Santos no ano passado, ganhou nova chance com o atual Sérgio Soares e garantiu a vitória por 3x2 contra o Shakhtar Donetsk, no amistoso da última sexta, na Fonte Nova.

Artilheiro da Liga dos Campeões da Europa, o brasileiro Luiz Adriano fez o gol da vira da 2x1 do Shakhtar, ainda no 1º tempo, e, após o intervalo, foi para o banco. De lá, viu o jovem tricolor roubar a cena sem saber que o havia motivado minutos antes. “Na hora que eles viraram, Luiz Adriano mandou a torcida do Bahia baixar a bola e aquilo mexeu comigo”, conta Zé.

Se incomodou tanto que não marcou apenas um, mas sim dois gols, o necessário para o Bahia virar e vencer o amistoso. Balançou a rede pela primeira vez com a camisa dos profissionais do clube e desabafou: “Foi como se eu estivesse liberando tudo que tava dentro de mim. Sofri muito no meio do ano passado quando fui emprestado”.
Zé Roberto só havia feito três jogos pelo time profissional do Bahia quando foi emprestado ao Salgueiro-PE para disputar a Série C. “Eu tô há seis anos aqui no Bahia e, quando Marquinhos Santos mandou eu ser emprestado, fiquei muito triste pelo tanto que eu gosto do Bahia e porque achei que não tive oportunidades. Foi ruim, mas me motivou a voltar focado”.

O jogador revela que, antes de ir para o time pernambucano, o empresário dele sugeriu a saída dele do clube nesse período. “Ele até pensou em eu terminar o ano sem jogar pra poder me desligar do Bahia. Eu não quis”, conta. “Falei que queria sair pra jogar. Não gosto de ficar parado. Foi quando apareceu a proposta do Salgueiro”, detalha Zé, que, na época, teve o contrato prorrogado até o fim deste ano.

Devoto de Nossa Senhora de Aparecida, Zé Roberto confia em um recomeço no Fazendão. O cartão de visitas para o técnico Sérgio Soares foi apresentado. “Esses gols fizeram ele olhar um pouco mais pra mim. Tô muito feliz e emocionado pra caramba, mas não pode parar por aqui. Tenho que continuar focado pra continuar fazendo gol”, diz.

SÓ NA MEMÓRIA
Zé Roberto vai guardar as melhores lembranças do Shakhtar Donetsk, mas apenas na memória. O artilheiro da partida não conseguiu trocar de camisa com um adversário após o final do jogo. “Sou muito fã do Bernard e queria a camisa dele, mas ele não entrou no jogo e eu nem peguei uma camisa do Shakhtar”, lamenta. “Pedi a um branco lá, nem conheço quem é, mas não entendi porque ele não quis me dar”, conta em meio a risos.

Publicado em Futebol

Chegou a hora da temporada de 2015 começar para o Esquadrão. Rebaixado para a segunda divisão do futebol brasileiro, o Bahia tenta recomeçar com uma nova diretoria e uma nova comissão técnica, com o primeiro teste acontecendo às 20h desta sexta-feira (16), contra o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, em amistoso que vai ser disputado na Fonte Nova.

Sem contar com atletas importantes nos últimos anos como Marcelo Lomba, Fahel e Lucas Fonseca, o novo treinador Sérgio Soares, está disposto a dar uma chance aos garotos formados na divisão de base do clube, além de atletas que decepcionaram no ano passado.

No gol, o escolhido é Omar. O jovem que ficou na sombra de Lomba nos últimos anos já mostrou que tem capacidade de ser titular do Esquadrão quando foi solicitado, e enfim terá a chance de ter uma sequência de jogos e mostrar que tem potencial para ser o camisa 1 do tricolor.

Maxi Biancucchi, que chegou como grande promessa de gols depois de fazer ótima temporada no rival Vitória, também vai ter uma segunda chance. O argentino caiu no esquecimento após decepcionar no Brasileirão, mas vai fazer dupla de ataque com Kieza.

Shakhtar – Recheado de brasileiros, o time ucraniano não deve ser adversário fácil. Atletas como Bernard, Dentinho e Luiz Adriano são as apostas do técnico Mircea Lucescu, e serão perigo constante para a defesa do Esquadrão.

Ficha Técnica:
Bahia x Shakhtar Donetsk
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 16/01/2015
Horário: 20h
Árbitro: Jailson Macedo Freitas
Auxiliares: Jucimar dos Santos Dias e Paulo de Tarso Bregalda Gussen

Bahia: Omar; Railan, Adriano Alves, Titi e Pará; Feijão, Bruno Paulista, Rômulo e Williams Santana; Maxi e Kieza. Técnico: Sérgio Soares.

Shakhtar: Kanibolotsky; Srna, Kucher, Rakitskiy e Ismailly; Fernando, Stepanenko, Marlos e Dentinho; Taison e Luiz Adriano. Técnico: Mircea Lucescu.

Publicado em Futebol

O zagueiro Lucas Fonseca alegou problemas pessoais e comunicou à diretoria do Bahia o desejo de não continuar no Fazendão. O atleta, que tem contrato até o final desta temporada, inclusive, sequer participou da atividade com bola desta terça-feira (13). O departamento de futebol do Bahia, responsável pela condução desta negociação, confirmou que o atleta solicitou o desligamento do tricolor baiano. No entanto, as partes ainda estão conversando para decidir qual será o futuro de Lucas Fonseca em 2015. Caso o defensor deixe Salvador, o Bahia terá que buscar outro jogador da posição no mercado, já que Adriano Alves chegou para suprir a saída do experiente Adailton. Lucas Fonseca disputou o primeiro Campeonato Brasileiro da Série A pelo Bahia na temporada de 2012. Foi embora, jogou o Paulistão pelo Mogi Mirim e retornou mais um vez para o Brasileirão. Renovou contrato e também defendeu o esquadrão no rebaixamento do ano passado. Lucas Fonseca, até então, vestiu a camisa tricolor em 80 oportunidades.

Publicado em Futebol

Dando sequência a montagem da equipe para a temporada 2015, o Vitória da Conquista anunciou a contratação do goleiro Viáfara, ídolo do Vitória. Segundo nota publicada no site oficial do Bode, o colombiano chega em Conquista no final desta semana para integrar o elenco.

Prestes à fazer 37 anos, Viáfara se notabilizou após uma ótima passagem pelo Vitória, onde ficou de 2008 à 2011. Pelo Rubro-Negro baiano, disputou um total de 497 partidas e fez 16 gols. O goleiro também era conhecido pelas declarações polêmicas contra o Bahia, fora de campo.

Segundo o presidente do Vitória da Conquista, Ederlane Amorim, a chegada do colombiano reitera "o esforço que a diretoria está fazendo para montar um time competitivo com objetivo de disputar título".

"Todo esse trabalho é apenas parte da nossa misão. Precisamos também do retorno nas arquibancadas, com a presença do torcedor nas partidas, do empresariado apoiando todo esse investimento, enfim, da cidade, abraçando mais uma vez este trabalho feito pelo único clube que defende o nome da sua cidade. Neste 10º aniversário, queremos marcar com grandes conquistas e esperamos a cidade envolvida no mesmo clima", finalizou Ederlane.

Na última segunda-feira (5), o Bode anunciou ainda a contratação do volante Fausto.

Publicado em Futebol

Sérgio Soares será o técnico do Bahia na próxima temporada. A informação foi confirmada nesta segunda-feira, pelo site oficial do clube. O comandante chega ao Fazendão ao lado do auxiliar técnico Denys Facincani, enquanto Charles Fabian, que anteriormente ocupava o cargo de treinador, seguirá na comissão técnica do clube.

Soares passou boa parte da temporada 2014 no Ceará. Ele chegou ao clube em agosto de 2013, quando a equipe estava quase na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série C e corria risco de cair, mas conseguiu uma boa campanha de recuperação e terminou o torneio em quinto lugar, a um ponto do G-4.

Em 2014, ele conquistou o título estadual, chegou à final da Copa Nordeste (perdeu a final para o Sport) e às oitavas de final da Copa do Brasil (caiu para o Botafogo, mas eliminou Chapecoense e Internacional, clubes da elite nacional) e passou 16 rodadas da Série B na zona de acesso à primeira divisão, sendo campeão do primeiro turno. Na reta final, o Ceará caiu de rendimento, e Soares pediu demissão. No total, foram 14 meses e 88 jogos, sendo 45 vitórias, 24 empates e 19 derrotas, com 60,2% de aproveitamento.

"Sérgio Soares tem perfil disciplinador e sabe trabalhar a base. Vem de duas boas temporadas no Ceará, com ótimo aproveitamento na Série B, título estadual, final do Nordeste. Antes, destacou-se no Santo André, passou no Atlético-PR. É um técnico que vem de bons trabalhos e está em ascensão", disse o novo presidente do Bahia, Marcelo Sant’Ana.

Soares já teve passagem por equipes como Santo André, Juventus-SP, Grêmio Barueri, Ponte Preta, São Caetano, Paraná. Em 2010, levou o Santo André à final do Campeonato Paulista, mas a equipe perdeu para o Santos e amargou o vice. O rendimento deu maior visibilidade ao técnico, que acabou indo para o Atlético-PR, onde fez uma grande campanha de recuperação no Brasileirão e terminou a competição em quinto lugar.

No ano seguinte, Soares voltou ao Barueri e depois se arriscou o futebol japonês, comandando o Cerezo Okaza. Voltou ao Brasil em 2013, quando esteve à frente do Avaí no Catarinense e foi contratado pelo Ceará no segundo semestre. Em entrevista à TV Bahêa, o comandante falou um pouco de sua filosofia de jogo.

"Gosto que meus times trabalhem sempre com muita velocidade, muita agressividade, procurando propor o jogo, independentemente se for em casa ou na casa do adversário. A gente espera fazer isso aqui no Bahia", declarou.

Publicado em Futebol

O Huesca bem que tentou diminuir a vantagem assegurada pelo Barcelona no jogo de ida da Copa do Rei - 4 a 0.  Mas a opção pela iniciativa na partida não surtiu o efeito desejado. Em nova goleada, nesta terça-feira, o time catalão acabou aplicando 8 a 1 no adversário e assegurando a vaga nas oitavas de final da competição. Os gols foram marcados por Pedro (três vezes), Iniesta, Sergi Roberto, Adriano, Adama e Sandro. Carlos David descontou.

Se o Huesca entrou em campo no primeiro tempo com a esperança de reverter a desvantagem no confronto, o Barcelona logo avisou que o tal sonho não seria possível. O time visitante bem que tentou sair para o jogo e garantir seu gol. Aos seis minutos, Esnaider chegou a mandar uma bola na trave, mas parece que a "provocação" serviu como combustível para os catalães. Aos 19, Pedro abriu a contagem. Rafinha, um dos destaques da partida, fez lançamento para Munir, que encontrou Pedro dentro da grande área. O atacante mandou de cabeça sem chance para o goleiro Jiménez.

Pedro não cansou do papel de protagonista. Novamente, aos 25, ele recebeu levantamento de Iniesta e marcou mais um: 2 a 0. O terceiro surgiu sem chance para o Huesca respirar. Aos 28, Montoya fez cruzamento da ponta direita. Com classe, Sergi Roberto mandou rasteiro para o gol com o pé direito. O autor do terceiro foi o responsável pela jogada inicial do quarto aos 39. O meia mandou para Iniesta, que, na entrada da grande área, chutou com categoria no canto direito. Aos 42, chegou o quinto. Pedro marcou mais um, desta vez, um chute forte da intermediária.

O Barcelona diminuiu o ritmo no segundo tempo, mas, mesmo assim, aumentou o placar. Adriano recebeu belo lançamento de Sergi Roberto e mandou para o gol de Jiménez. E quem achava que o show havia terminado com a saída de Iniesta no começo da etapa complementar, enganou-se. Adama protagonizou o grande momento do jogo ao passar por três defensores e mandar na saída do goleiro do Huesca: 7 a 0. Sandro ainda teve tempo de marcar o oitavo em chute cruzado depois de mais um belo passe de Rafinha. O Huesca descontou com Carlos David aos 42 e comemorou como se fosse a conquista de um título.

Nas oitavas de final, o clube catalão tem pela frente o vencedor do confronto entre Elche e Valladolid. Na primeira partida, as duas equipes empataram em 0 a 0. O jogo de volta ocorre na próxima quinta, dia 18.

 

Publicado em Futebol


Tudo deu certo. O Atlético (PR) deu a resposta para quem achava que iria entregar o jogo para o Palmeiras, arrancou um empate, mas o Vitória, mais uma vez, não se ajudou. Para humilhar e encher de vergonha os torcedores que compareceram ao Barradão, o Rubro-negro foi derrotado pelo Santos por 1 a 0.

Com o resultado, o time baiano foi mais uma vez rebaixado para a Série B. Com 38 pontos, o triste Leão terminou a competição na 17ª colocação.

O JOGO

Apesar de o Vitória depender do resultado foi o Santos quem teve as melhores chances da primeira etapa. Logo aos cinco minutos, após bola cruzada na área, Leandro Damião furou e desperdiçou o gol da pequena área.

O lance de perigo do Rubro-Negro foi aos nove minutos. Ayrton chutou forte de fora da área e Aranha fez bela defesa para evitar.

Aos 16, o Peixe assustou novamente. Gabriel recebeu na entrada da área, virou fácil sobre Kadu e chutou no travessão. Foi o último bom lance do primeiro tempo.

SEGUNDO-TEMPO

O Leão voltou para o segundo-tempo com o mesmo time, mas Ney Franco só suportou até os 15 minutos, quando fez a primeira mudança. Cáceres deu lugar a Willie. Sem forças, fez mais duas mudanças, Beltran e Juan entraram nos lugares de Vinícius e Marcinho, respectivamente.

Mas, para o desespero do torcedor, o Vitória ainda tomou um gol no último minuto. Thiago Ribeiro, com um chute forte, decretou o rebaixamento do Vitória.

Vitória 0 x 1 Santos
Série A - 38ª rodada

Data: 07/12/2014
Horário: 16h (horário de Salvador)
Local: Barradão
Arbitragem: Anderson Daronco (RS) auxiliado por Fábio Pereira (TO) e Rafael da Silva (RS)
Cartões amarelos:
Gols: Thiago Ribeiro (SAN)

Vitória
Gatito Fernandéz; Ayrton, Kadu, Ednei e Richarlyson; José Welison, Neto Coruja, Cáceres (Willie) e Marcinho (Juan); Vinícius (Beltrán) e Edno. Técnico: Ney Franco.

Santos
Aranha; Daniel Guedes, David Braz, Neto e Caju; Alison, Renato e Lucas Lima; Gabriel, Leandro Damião e Thiago Ribeiro. Técnico: Enderson Moreira.

Publicado em Futebol

Futebol baiano acabado. Após o Vitória, o Bahia também foi rebaixado para a Série B do Brasileirão. O tricolor chegou a sair na frente, abriu 2 a 0, mas cedeu a virada ao Coritiba e foi derrotado por 3 a 2.

Com o resultado, o Esquadrão terminou a Série A com 37 pontos, na 18ª colocação, à frente apenas de Botafogo e Criciúma.

O JOGO

O Bahia começou o jogo com vontade e abriu o placar logo aos 13 minutos. Galhardo cruzou bola na área, Henrique empurrou para o gol e balançou as redes.

O Tricolor aumentou aos 26. Bruno Paulista chutou no gol, Vanderlei fez a defesa, mas Rômulo, no rebote, ampliou.

O Coritiba ainda descontou aos 34. Norberto levantou bola na área, Zé Love subiu mais que a zaga e, de cabeça, desviou para o gol.

SEGUNDO-TEMPO

O Esquadrão voltou para o segundo tempo com uma alteração. Bruno Paulista saiu para a entrada de Feijão.

Aos 15, o Tricolor perdeu a chance de ampliar. William Barbio ficou de cara para o gol, mas concluiu mal e mandou para fora.

Mas, o Bahia caiu de produção e ainda foi derrotado pelo Coritiba.

Coritiba 3 x 2 Bahia
Série A - 38ª rodada

Data: 07/12/2014
Horário: 16h (horário de Salvador)
Local: Couto Pereira
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (PE/FIFA) e os assistentes Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)
Cartões amarelos: Luccas Claro, Zé Love (COR)
Gols: Henrique, Rômulo (BAH); Zé Love, Dudu e keirrison (COR)

Coritiba
Vanderlei; Norberto, Luccas Claro, Leandro Almeida e Carlinhos; Germano, Robinho, Dudu e Alex; Zé Love e Joel. Técnico: Marquinhos Santos.

Bahia
Marcelo Lomba; Roniery, Lucas Fonseca, Titi, Guilherme Santos; Rafael Miranda, Bruno Paulista (Feijão), Rômulo e Galhardo; Barbio e Henrique. Técnico: Charles Fabian.

Publicado em Futebol
Pagina 1 de 2

Ad2