Terça-feira, 13 de Abril 2021
11:46:45pm
Shoppings vão funcionar de terça a sábado e bares de quarta a domingo

Shoppings vão funcionar de terça a sábado e bares de quarta a domingo

Desde que a prefeitura anunciou que retomaria as atividades não essenciais a partir do dia 5 de abril o soteropolitano não falava em outra coisa. O que todos queriam saber eram quais os dias e horários em que cada serviço vai funcionar. O suspense acabou. Nesta quinta-feira (1º) foram divulgadas as regras de cada segmento. Todas as atividades vão funcionar cinco dias na semana e pelo menos 8h por dia. Confira:

De segunda até sexta-feira poderá funcionar construção civil (7h às 16h); clínicas estéticas e indústria (7h às 15h); funcionamento público não essencial (9h às 16h); escritórios administrativos e escritórios de advocacia (10h às 17h); e autoescolas (10h às 19h). Apesar da liberação a recomendação da prefeitura é de que se possível as atividades sejam mantidas em modelo home Office.

De terça-feira até sábado será a vez do comércio de rua, barbearias, salões de beleza e similares (10h às 18h); e shoppings centers, centros comerciais e semelhantes (10h às 19h). O drive thru delivery que funcionava todos os dias nos shoppings terão que obedecer os novos horários e dias de funcionamento.

Duas observações: no caso do comércio de rua é permitido começar as atividades antes das 10h aos sábados, mas o expediente precisa ser encerrado até às 18h. No caso das barbearias e salões que funcionam em shopping centers é permitido seguir o horário do shopping.

De quarta-feira até domingo abrem os bares e restaurantes (11h às 20h); e lanchonetes (7h às 15h). Os bares e restaurantes que funcionam em shoppings, mas tem acesso independente podem seguir o horário de funcionamento também até às 20h.

As atividades essenciais seguem liberadas todos os dias. São elas: supermercados, panificadoras, delicatessens, açougues e conveniados (mas sem consumo no local); farmácias e drogarias; agências bancárias; lotéricas; laboratórios de análises clínicas; postos de combustíveis e pontos de venda de gás de cozinha; call centers; oficinas mecânicas e borracharias; cemitérios e serviços funerários; hotéis, pousadas e demais estabelecimentos de alojamento; academias de ginástica e similares; cursos livres; templos religiosos e igrejas; e serviços de saúde. Horário normal de funcionamento.

Permanecerão fechados praias, cinemas, teatros, museus, centros culturais, galerias de arte, parques, clubes sociais, recreativos, e esportivos. As atividades continuam suspensas também em quadras e campos de futebol, espaços de eventos sociais e infantis, parques de diversão e parques temáticos, centro e espaços de convenções.

Fases
O plano de retomada das atividades foi dividido em quatro fases. A primeira é a Roxa, quando apenas serviços considerados essenciais funcionam e os demais serviços ficam suspensos. É a fase em que a cidade está passando nesse momento e que segue até domingo (4).

A segunda fase é a Vermelha, quando as atividades não essenciais funcionam de forma escalonada, 8h por dia, com algumas restrições, fechando dois dias por semana, e com toque de recolher às 20h. Ela começa na segunda-feira (5).

As duas últimas fases são a Amarela, quando a abertura ainda será escalonada, mas o toque de recolher será às 23h, e a Verde, com aberturas escalonadas e sem toque de recolher. Ainda não há previsão de quando essas fases serão ativadas.

Cenário
O prefeito Bruno Reis realizou um evento virtual para detalhar a retomada das atividades. Antes de apresentar as mudanças, ele fez uma leitura do cenário atual da pandemia e mostrou dados que comprovam a queda no número de novos casos de covid-19 em Salvador, na quantidade de casos ativos, no Fator RT que mede a transmissão, e na taxa de ocupação dos leitos.

“A partir de segunda-feira voltaremos com as atividades essenciais, com a segurança necessária. Elas foram validadas com cada um dos setores [empresarias], e terão horários e dias escalonados para evitar sobrecarga no transporte público”, disse.

Os horários de funcionamento das atividades foram elaborados com base no fluxo de chegada e saída dos funcionários. “Não estamos garantindo que não vai ter aglomeração, mas os estudos apontam que haverá uma menor pressão sobre o sistema de transporte público da maneira como elaboramos a retomada”, disse.

O prefeito afirmou que há segurança para a reabertura, mas que poderá voltar atrás e tomar medidas mais duras se a curva da pandemia voltar a subir e existir o risco de colapso no sistema de saúde, por isso pediu que os comerciantes respeitem as medidas de segurança para evitar o contágio.

Critérios
O detalhamento das atividades foi apresentado pela titular da Secretaria de Municipal de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes, que citou o programa de análise do transporte público desenvolvido pela Secretaria de Mobilidade (Semob) como fundamental para pensar a divisão dos dias e horários de funcionamento. Ela também destacou o trabalho da Casa Civil e das lideranças empresariais.

“A gente avaliou critérios como a empregabilidade de cada setor, o impacto econômico que cada setor gera na economia da cidade, a vulnerabilidade do segmento, e a fragilidade em relação à quantidade de tempo em que ele ficou fechado ao longo do processo da pandemia. Foi esse conjunto de fatores que permitiu que a gente elaborasse o plano”, afirmou.

Para a população a retomada é uma mistura de alívio e preocupação. José Nascimento, 65 anos, está aposentado, mas tem um filho que trabalha no comércio de rua e contou que o rapaz estava agoniado.

“Ele estava em casa, sem poder trabalhar e com medo de perder o emprego. Ele tem uma filha para sustentar, então, é complicado. Mas teve reunião com o chefe ontem [quarta-feira] para discutir essa volta e ficou mais animado. Fiquei feliz, e ao mesmo tempo preocupado, com medo dele pegar essa doença”, contou.

A prefeitura frisou que os comerciantes, funcionários e clientes ainda precisam manter as medidas de proteção, como o uso de máscara, álcool gel, e distanciamento social para evitar aglomerações.

Itens relacionados (por tag)

  • Policial civil é morto após tentativa de assalto no bairro de Santa Mônica

    O policial civil Joel dos Santos de Jesus, 49 anos, foi assassinado na noite desta segunda (12), na Rua Camilo de Jesus Lima, no bairro de Santa Mônica, nas proximidades do Conjunto Bahia, em Salvador. Joel dos Santos era lotado no Departamento de Polícia Metropolitana (Depom). A morte foi confirmada pelo Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (Sindpoc).

    O policial estava acompanhado de duas mulheres e um homem, quando um carro preto, com vidros escuros, parou ao lado do grupo, que conversava no fundo de uma pick up. De acordo com a polícia, o local onde o grupo estava é um restaurante. Dois homens saíram do carro e anunciaram o assalto.

    De acordo com as imagens de câmeras de segurança do local, a dupla de assaltantes parece perceber que o policial estava armado. Um dos criminosos, que usa uma farda azul, tenta alcançar algo na calça de Joel, quando o outro criminoso dispara.

    Baleado, o policial caiu no fundo do carro onde conversava. O homem que estava com Joel e ficou de braços levantados durante a ação reagiu após a fuga dos bandidos e disparou contra o carro. Um dos bandidos se jogou em cima do veículo, já em movimento, para escapar.

    De acordo com Centro Integrado de Comunicação da Secretaria de Segurança Publica, o Samu foi acionado. No entanto, o Sindpoc informou que o policial morreu no local. O Cicom informou ainda que viaturas estão em ronda na área em busca dos autores do crime. Veja abaixo imagens de câmeras de segurança da rua.

    No final da noite, a Polícia Civil divulgou nota sobre a morte de Joel dos Santos. De acordo com o comunicado, o policial não estava de serviço e visitava familiares no bairro de Santa Mônica. A Delegacia de Homicídios vai investigar o crime.

    Nota da Polícia Civil sobre Santa Mônica

    Equipes de diversos Departamentos da Polícia Civil apuram a morte do investigador Joel dos Santos de Jesus, de 49 anos, atingido por disparo de arma de fogo, na noite desta segunda-feira (12), na Rua Camilo de Jesus Lima, no bairro de Santa Mônica. De acordo com informações iniciais, o policial civil, que não estava de serviço, visitava familiares, quando dois criminosos em um veículo Ford Fiesta, cor preta, anunciaram um assalto. Durante a ação criminosa, a dupla percebeu que a vítima estava armada e atirou contra o investigador, que morreu no local. A Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM) dará seguimento às investigações.

     

  • Dois são mortos e três ficam feridos em ataque a tiros na Boca do Rio

    Dois homens foram mortos e outras três pessoas ficaram feridas em um ataque a tiros na Boca do Rio na noite do domingo (11). O crime aconteceu na Rua João Carlos Sacramento. Vivaldo José dos Santos Neto, 23 anos, morreu no local. Já Marcelo Nascimento, 45 anos, chegou a ser socorrido com vida, mas morreu na manhã desta segunda.

    Segundo relatos de testemunhas, o grupo de amigos e vizinhos estava na porta da casa de um deles, bebendo e conversando. Como vivem todos na mesma rua, eles tinham o costume de colocar uma mesa com cadeiras na calçada para bater papo todo domingo. Por volta das 20h30, uma moto e um carro Sandero, de cor escura, se aproximaram do local. Os bandidos desceram e assaltaram os moradores. Sete celulares foram levados.

    Depois do roubo, eles começaram a fazer disparos aleatórios, voltaram para os veículos e fugiram. Cinco pessoas foram baleadas. Além de Vivaldo e Marcelo, foram feridos Maurício Jesus Dias dos Santos, 18 anos, Cleilane dos Reis Sousa, 23 anos e Edilson Vitorio, 22 anos. Cleilane, que levou um tiro pé, já recebeu alta. O grupo foi socorrido primeiro para emergência do Marback e depois para o Hospital Geral do Estado (HGE), com exceção de Edilson, que está no Hospital da Bahia.

    Vizinhos contam que o grupo era trabalhador e aproveitava o domingo para relaxar. Vivaldo era casado e deixa filhas de 5 e 2 anos. Marcelo era casado com uma tia de Vivaldo e deixa também um filho de 2 anos.

    Moradores da região fizeram um protesto na manhã desta segunda, usando objetos queimados para fechar a rua. O Corpo de Bombeiros foi acionado e conteve as chamas. Com apoio da Polícia Militar, o tráfego foi novamente liberado.

    Uma equipe da 39ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) foi acionada ontem à noite, segundo a PM, com a informação do crime. A equipe foi até a unidade do Marback para averiguar a situação e depois fez buscas na região para tentar localizar os suspeitos, sem sucesso.

    O caso será investigado pelo 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Guias foram emitidas para perícia no local do crime, segundo a Polícia Civil. Autoria e motivação são apuradas.

  • Fortes chuvas em Salvador acionam sirenes de emergência em 3 bairros

    As fortes chuvas em Salvador desta sexta-feira (9) resultaram no acionamento das sirenes de alerta nas comunidades do Alto da Terezinha (Mamede), no Subúrbio Ferroviário, nesta madrugada; em Moscou, Castelo Branco, e no meio da tarde no bairro de Sete de Abril.

    As sirentes integram o Sistema de Alerta e Alarme da Defesa Civil de Salvador (Codesal) que é acionado quando o acumulado de chuvas atinge 150mm em 72h, com o objetivo de alertar os moradores e evacuar famílias em função do risco de deslizamento de terra devido as fortes chuvas que atingem a capital baiana.

    Inicialmente, a sirene emite um sinal sonoro e em seguida, a mensagem explicando que há risco de deslizamentos na área, alertando aos moradores que se dirijam para locais seguros e pontos de apoio.

    Foram registrados em 72h acumulados de 172,2mm, em Mamede; 159,6mm, em Moscou; 151,6mm, em Bosque Real", acrescentando que há a possibilidade da sirene ser acionada em Calabetão.

    De acordo com o boletim da Codesal publicado às 15h43, foram registradas 500 ocorrências em decorrência das chuvas em Salvador. Destas, 158 foram para avaliações de imóveis alagados, 122 por ameaça de deslizamento e 74 deslizamentos de terra. A região que mais concentra ocorrências é a do Cabula/Tancredo Neves.

    De acordo com o diretor da Codesal, Sosthenes Macêdo, "foi registrado um grande acumulado de chuva em algumas regiões da capital baiana ao longo desta sexta-feira e a previsão é de mais chuvas moderadas e fortes para as próximas horas".

    O gestor da Defesa Civil — que mantém plantão de 24h todos os dias da semana — reitera o pedido para que as pessoas que vivem nessas localidades fiquem atentos pois "o solo ainda está encharcado, razão pela qual há a possibilidade de escorregamento de terra. Na perspectiva de qualquer escorregamento, fissuras ou rachaduras em suas casas, por favor contatar a Codesal pelo número 199."

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.