Quinta-feira, 5 de Agosto 2021
8:46:33am
Gabigol marca três e Bahia é goleado pelo Flamengo em Pituaçu

Gabigol marca três e Bahia é goleado pelo Flamengo em Pituaçu

O Bahia deu um vexame histórico no Campeonato Brasileiro. Foi goleado pelo Flamengo por 5x0, na noite deste domingo (18), em Pituaçu. Foi a segunda derrota seguida na competição.

Mesmo em casa, o Esquadrão foi totalmente dominado e viu Gabigol marcar três vezes, duas no primeiro tempo e uma no segundo. Também na segunda etapa, Pedro e Vitinho saíram do banco de reservas e completaram a goleada do time rubro-negro.

O resultado fez o Bahia ser ultrapassado pelo próprio Flamengo, que chegou aos 18 pontos e alcançou a sexta colocação. O tricolor agora é o oitavo, com 17. O próximo compromisso do Esquadrão na Série A será no domingo (25), quando visita o Atlético-MG, às 11h, no Mineirão.

BAHIA SÓ ASSISTIU
Diante de um Flamengo que praticamente colocou força máxima em Pituaçu, o Bahia foi a campo com uma escalação modificada por causa de suspensões e das saídas de Thaciano e Juninho, negociados. Na defesa, Germán Conti voltou após lesão e teve a companhia de Ligger. Já no meio, Galdezani e Thonny Anderson ganharam chance entre os titulares ao lado de Patrick.

Quando a bola rolou, o que se viu foi um primeiro tempo de puro domínio do Flamengo. O rubro-negro criou duas boas chances antes dos 5 minutos de jogo. Gabigol foi flagrado em impedimento e Michael desperdiçou a oportunidade.

Marcando com linhas baixas, o Bahia tentava roubar a bola para encaixar o contra-ataque, mas não ameaçava o gol de Diego Alves. Em uma rara escapada pela direita, Gilberto cruzou para Rossi, e o goleiro flamenguista chegou primeiro na bola. Em um lance em que conseguiu roubar a bola no meio-campo, Galdezani não acelerou a jogada e segurou a jogada para a passagem de Rossi pela esquerda. O cruzamento do atacante não chegou ao centroavante Gilberto.

Aos 22 minutos a situação se complicou para o tricolor, pois o que era pressão se transformou em gol. Nino Paraíba iniciou a falta em Arrascaeta fora da área e terminou dentro. Pênalti que Gabigol cobrou e abriu o placar para o Flamengo.

O time visitante parecia estar em casa, de tão confortável na partida. Everton Ribeiro teve duas boas chances, mas foi desarmado dentro da área. Aos 35 minutos Diego recebeu completamente livre na marca do pênalti e Matheus Teixeira fez um milagre.

A vantagem de um gol não estava condizente com a diferença de atuação das duas equipes. Aos 40 minutos, Arrascaeta deu passe para Isla nas costas de Matheus Bahia. O chileno cruzou rasteiro, Gabigol se antecipou a Conti e deu um toque para anotar o segundo.

VIROU GOLEADA
O Esquadrão voltou do intervalo com Juninho Capixaba no lugar de Matheus Bahia e com a postura mais ofensiva. Em busca de uma reação, o tricolor ficou perto do gol com Gilberto, que chutou para fora, e com Matheus Galdezani, que acertou o travessão de Diego Alves.

A tentativa de se lançar ao ataque abriu espaços para o Flamengo. Gabigol escapou livre em contra-ataque e, de cara Com Matheus Teixeira, tentou colocar no canto. Outra grande defesa do goleiro tricolor.

Dado decidiu colocar velocidade no time e trocou Thonny Anderson por Maycon Douglas. Mas foi o Flamengo quem voltou a marcar. Aos 16 minutos, Everton Ribeiro teve liberdade para carregar e tocar para Gabigol. Ligger deu o bote errado na marcação e o atacante ficou sozinho e fuzilou as redes de Matheus Teixeira: 3x0.

Completamente dominado, o Bahia a essa altura não conseguia atacar - nem marcar. O quarto gol, que parecia questão de tempo, saiu quando Vitinho cruzou da esquerda e Pedro surgiu sozinho entre Ligger e Juninho Capixaba e escorou aos 28 minutos.

O de honra poderia ter saído quando Willian Arão não conseguiu dominar a bola dentro da área, só que Edson não aproveitou a bobeira. Para piorar, aos 38 minutos Vitinho recebeu de Arrascaeta e se esticou para mandar no canto, fazendo o quinto do Flamengo e fechando o vexame tricolor em casa.

FICHA TÉCNICA
Bahia 0x5 Flamengo – Campeonato Brasileiro (12ª rodada)

Bahia: Matheus Teixeira, Nino Paraíba, Conti, Ligger e Matheus Bahia (Capixaba); Patrick (Edson), Matheus Galdezani (Lucas Araújo) e Thonny Anderson (Maycon Douglas); Rossi, Rodriguinho (Pablo) e Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti.

Flamengo: Diego Alves, Isla (Rodinei), Gustavo Henrique, Léo Pereira e Filipe Luís (Renê); William Arão e Diego(João Gomes); Arrascaeta, Michael (Vitinho) e Everton Ribeiro; Gabigol (Pedro). Técnico: Renato Gaúcho.

Estádio: Pituaçu
Gols: Gabigol, aos 22 e aos 40 minutos do 1º tempo, e aos 16 minutos do 2º tempo, Pedro, aos 26 minutos, e Vitinho aos 38
Cartão amarelo: Matheus Bahia, Capixaba, Gilberto (Bahia); Diego (Flamengo)
Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires (trio de Goiás).

Itens relacionados (por tag)

  • Novo lote com 86,6 mil doses de vacinas contra a covid chega à Bahia

    Uma nova remessa com 86.600 doses de Coronavac chegou a Salvador na manhã desta quarta-feira (4). O avião pousou no aeroporto de Salvador às 9h20, segundo a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

    A aeronave com a segunda carga de vacinas prevista para chegar hoje deve pousar às 16h50. São mais 165.630 doses da vacina da Pfizer/BionTech. Com isso, no total a Bahia recebe mais 249.230 doses hoje.

    Segundo a Sesab, as doses da Coronavac serão divididas para primeira e segunda aplicação. Já as da Pfizer serão integralmente usadas para a primeira dose.

    As vacinas serão conferidas pela equipe da coordenação de imunização da Secretaria da Saúde do Estado e devem começar a ser enviadas para as regionais de saúde, de onde serão encaminhadas para os municípios nesta quinta-feira. Elas serão remetidas, exclusivamente, aos municípios que aplicaram 85% ou mais das doses anteriores. Esta foi uma decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que é uma instância deliberativa da saúde e reúne representantes dos 417 municípios e o Estado.

    Com as duas remessas desta quarta, a Bahia chegará ao total de 11.582.140 doses de vacinas recebidas, sendo 4.120.500 da Coronavac; 5.586.900 da AstraZeneca/Oxford; 1.619.940 da Pfizer e 254.800 da Janssen.

  • Mais 249 mil doses de vacinas chegam à Bahia nesta quarta

    Mais vacinas vão chegar à Bahia nesta quarta-feira (4). Serão 249 mil doses das vacinas Coronavac e Pfizer, segundo informações da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab).

    A primeira remessa, com 86.600 doses de Coronavac, vem em um voo previsto para pousar na capital às 9h35. Já a segunda carga, com 162.630 doses da Pfizer, desembarca por volta das 16h50.

  • É ouro! Ana Marcela Cunha faz prova irretocável e vence a maratona aquática

    Ana Marcela Cunha é a rainha das águas abertas de Tóquio. A baiana brilhou na prova da maratona aquática e conquistou a tão sonhada medalha olímpica. Justamente o ouro, após completar a disputa de 10km no Odaiba Marine Park em 1h59m30s8, na noite desta terça-feira (pelo horário de Brasília, manhã de quarta no Japão).

    A campeã ainda se tornou a primeira mulher brasileira a subir ao lugar mais alto do pódio em uma prova de natação nos Jogos.

    "Quero agradecer ao meu clube, meus pais, minha namorada... Sonhava muito com uma medalha olímpica, mas representa muito ser campeã. Todos os brasileiros medalhistas me incentivaram muito, principalmente o Scheffer e o Bruno. É uma raia, uma chance, como eles dizem", comemorou, em entrevista ao SporTV.

    Ana Marcela não saiu do pelotão da frente durante a disputa. Marcava as concorrentes e, no fim, disparou para vencer e ganhar o ouro. A prata ficou com a holandesa Sharon van Rouwendaal, com 1h59m31s7, e o bronze foi para a australiana Kareena Lee, com 1h59m32s5.

    O pódio veio na terceira participação da baiana nos Jogos, após quatro ciclos olímpicos. A estreia foi em Pequim-2008, quando tinha apenas 16 anos. Conseguiu um surpreendente 5º lugar, a apenas 9 segundos da campeã, Larissa Ilchenko, e a 5 segundos de um lugar no pódio. Na edição seguinte, Londres-2012, ela não conseguiu se classificar e ficou de fora.

    Na Rio-2016, a brasileira era considerada favorita, mas teve um problema com a nutrição durante a prova e ficou somente na 10ª colocação. Não conseguiu ali, mas faturou o sonhado ouro no Japão.

    "Finalmente. Acho que, por mais nova que fui em 2008, foi minha primeira Olimpíada. Querendo ou não, é um quarto ciclo olímpico, vindo de uma não classificação, uma frustação no Rio e um amadurecimento muito grande para chegar até aqui. O que posso dizer é: acreditem nos seus sonhos, dê tudo de si. Eu acredito e acreditei nisso", completou.

    Essa foi a segunda medalha do Brasil em provas de maratona aquática nas Olimpíadas desde que o evento foi incluído, em Pequim-2008. Na Rio-2016, Poliana Okimoto havia faturado o bronze.

    A prova
    Ana Marcela passou a prova inteira no pelotão da frente. Na parcial dos 900m, estava em 5º lugar, mas apenas 1,4 segundo atrás da líder Leonie Beck. No primeiro ponto da hidratação, optou por seguir direto e assumiu a liderança ao fim da primeira volta (1,4 km), com 18m15s60.

    Na parcial dos 2,3 km, a baiana passou em terceiro, três segundos atrás da americana Ashley Twichell e 1,9s da alemã Leonie Beck. Mas a brasileira logo ultrapassou a europeia e voltou a colar na liderança. No segundo momento da nutrição, se hidratou e seguiu entre as duas primeiras.

    Nos 3,8 km, Ana Marcela estava na 5ª colocação, com 4 segundos de diferença para Twichell. Não demorou muito e recuperou a vice-liderança, acelerando depois do contorno da boia. No terceiro momento da zona de hidratação, a nadadora seguiu reto e assumiu a ponta da prova, ao fim dos 4,3 km.

    Na parcial seguinte, dos 5,2km, a baiana seguia em primeiro, com 1h02m30s50. Ashley Twichell, dos Estados Unidos, aparecia em seguida, com 3 segundos de distância. Em seguida, Ana Marcela se hidratou e caiu para a 2ª colocação nos 5,7 km, mas estava a apenas 1,6s da líder.

    Outra americana, Haley Anderson, acelerou e assumiu a ponta. Mas a brasileira seguia em 2º lugar, com 2,3s de desvantagem. Não demorou muito e Twichell recuperou a primeira posição. Na quinta passagem, Ana Marcela optou pela hidratação. Twichell, que seguiu adiante, aparecia a 3s na frente.

    Após os 7,2km, a alemã Leonie Beck acelerou, abriu vantagem e deixou a americana e a brasileira para trás. A baiana ainda sofreu um ataque da holandesa Sharon van Rouwendaal e caiu para a 4ª posição na parcial dos 8,1km, atrás também de Beck, Twichell e da chinesa Xin Xin.

    Pouco antes da última volta, Ana Marcela avançou e asumiu a 3ª colocação. E, nos 8,6km, já passava em 2º lugar, atrás somente da alemã Leonie Beck. Quando virou a boia dos 8,81km, a brasileira já aparecia na liderança.

    No quilômetro final, as nadadoras apertaram o ritmo e aceleraram bastante. Ana Marcela passou na frente na boia dos 9,5km, com quase 1 segundo de vantagem sobre van Rouwendall. A baiana segurou bem a liderança, bateu em 1º lugar e garantiu o ouro olímpico.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.