Banner Abaixo do Menu1
Contra o Peru, Brasil busca oitava vitória seguida nas Eliminatórias

Contra o Peru, Brasil busca oitava vitória seguida nas Eliminatórias

A Seleção Brasileira vai nesta quinta-feira (9) em busca da oitava vitória nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo. Quatro dias depois de ter a partida contra a Argentina suspensa, a equipe do técnico Tite volta a entrar em campo às 21h30, dessa vez contra o Peru, na Arena Pernambuco, em duelo válido pela 10ª rodada da competição.

Se o clássico contra os hermanos botaria, frente a frente, as seleções líder e vice-líder do torneio, o jogo contra a Blanquirroja tem um cenário bem diferente. Enquanto o Brasil é líder isolado, com 21 pontos e 100% de aproveitamento, os peruanos aparecem na 7ª posição, com oito pontos.

Não é só na tabela que a equipe canarinha leva vantagem. Nos últimos três encontros, três vitórias brasileiras. O mais recente aconteceu há pouco mais de dois meses, na semifinal da Copa América, com triunfo por 1x0 no Engenhão. Antes, pela fase de grupos da competição, o estádio no Rio de Janeiro já havia sido palco da goleada por 4x0 sobre a rival.

Na atual edição das Eliminatórias, as duas seleções também já se enfrentaram, mas no Nacional de Lima. E o Brasil também se deu melhor, com triunfo por 4x2, de virada. A última vitória do time de Ricardo Gareca foi há quase um ano, em um amistoso em Los Angeles, por 1x0.

“Foram muitos Brasil x Peru e, apesar da gente ter vencido a maioria, sempre foram jogos complicados. Além de serem aguerridos, taticamente são muito bem organizados. Dificultam nosso jogo”, afirmou o lateral direito Danilo.

Escalações
Na última quarta-feira (8) pela tarde, a Seleção encerrou a preparação para a partida de hoje. Na Arena Pernambuco, Tite comandou um treino em campo reduzido, com duas equipes com 11 jogadores. Não houve divisão entre reservas e titulares.

Na sequência, o técnico orientou um trabalho tático com os atletas que iniciarão a partida, mas esta parte da atividade não foi exibida pela CBF TV.

Neste próximo embate, é esperado que o comandante faça algo inédito nestas sete partidas - e seis minutos do jogo anulado - das Eliminatórias: repetir uma escalação. Até aqui, o único jogador presente em todas as partidas foi Danilo.

Para enfrentar o Peru, é provável que o treinador escolha os mesmos 11 titulares que atuariam contra a Argentina, no último domingo. Gerson e Everton Ribeiro são as principais novidades no meio de campo da equipe. Na zaga, Lucas Veríssimo entra no lugar de Marquinhos. O jogador foi liberado pela CBF já que não teve garantias que a suspensão tinha sido cumprida no jogo contra os hermanos.

Assim, Tite deve optar por: Weverton, Danilo, Lucas Veríssimo, Éder Militão e Alex Sandro; Casemiro, Gerson, Everton Ribeiro e Lucas Paquetá; Neymar e Gabigol.

O Peru, por sua vez, terá o desfalque do centroavante Paolo Guerrero, do Internacional. O jogador recebeu cartão amarelo na vitória sobre a Venezuela, no domingo passado (5), e estará suspenso diante do Brasil.

Uma provável escalação tem: Gallese, Advíncula, Santamaría, Callens e Marcos López; Tapia, Yotún, Carrillo, Cueva e Édison Flores; Lapadula.

Itens relacionados (por tag)

  • Com show de Raphinha, Brasil goleia o Uruguai nas Eliminatórias

    A Seleção Brasileira já pode começar a planejar a viagem para a Copa do Mundo do Catar, em 2022. Na noite desta quinta-feira (14), os comandados do técnico Tite receberam o Uruguai na Arena Amazônia, em Manaus, e conseguiram uma goleada por 4x1, com gols de Neymar, Gabigol e dois de Raphinha. Com o resultado, o time chegou aos 31 pontos. Nunca na história da competição uma seleção ficou de fora do Mundial com essa pontuação.

    Apesar da liderança isolada na tabela, o Brasil teve uma semana agitada. Após ser criticado pela atuação no empate em 0x0 com a Colômbia, Neymar revelou que a Copa do Catar pode ser a última da sua carreira por causa da pressão psicológica. Defendido por jogadores e comissão técnica, ele mostrou que ainda tem muito oferecer dentro de campo.

    Com apenas 9 minutos, Fred deu lindo lançamento por cima para o camisa 10, que dominou no peito e, sem ângulo, mandou para o fundo da rede do goleiro Muslera. Na comemoração, a tradicional dancinha com Paquetá.

    E nem demorou muito para sair o segundo gol. Aos 17 minutos, em jogada de Paquetá, Neymar recebeu na área e tentou o chute. Muslera espalmou e Raphinha, esperto no lance, apareceu para chutar no gol e ampliar o placar: 2x0.

    Com autoridade em campo, o Brasil não deu chances ao rival. O goleiro Ederson só assistiu nos 45 minutos iniciais. Antes do intervalo, Neymar e Raphinha ainda exigiram boas defesas de Muslera. Jesus, por sua vez, tirou tinta da trave.

    Virou goleada
    Depois da chuveirada, a pressão brasileira continuou. Logo nos minutos iniciais, o goleiro Muslera apareceu novamente em finalizações de Gabriel Jesus e Raphinha. Nas duas, espalmou.

    Na terceira tentativa, não teve jeito. Contra-ataque rápido e Neymar tocou de primeira para Raphinha. Em velocidade, o atacante colocou na frente e chutou cruzado para fazer o terceiro aos 12 minutos.

    Dali pra frente, era só continuar o espetáculo. Tite deu chances a jogadores como Gabigol e Everton Ribeiro. Raphinha, melhor em campo, saiu de campo aplaudido pelos mais de 12 mil torcedores que foram ao estádio.

    Aos 32 minutos, deu tempo de Suárez marcar um belo gol de falta e diminuir o prejuízo para os uruguaios. Só que, aos 37, Gabigol recebeu cruzamento de Neymar e mandou de cabeça para fechar a goleada.

  • Brasil fecha rodada tripla contra Uruguai e com volta da torcida

    O Brasil passará nesta quinta-feira (14) pelo seu último desafio da rodada tripla das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. A equipe do técnico Tite enfrenta o Uruguai, às 21h30, na Arena da Amazônia, em Manaus, pela 12ª rodada da competição. E, se o empate sem gols com a Colômbia, no último domingo (10), acabou com o 100% de aproveitamento após a sequência de nove vitórias seguidas, a partida de hoje tem um lado muito bom.

    Será a primeira vez que o Brasil jogará como anfitrião com público pagante desde o início da pandemia do novo coronavírus. Todos os 10 mil ingressos colocados à venda - com valores entre R$ 125 e R$ 500 - foram esgotados em menos de dois dias. No total, 14 mil pessoas poderão assistir ao jogo. Ou seja, dentro do permitido, será casa cheia.

    Para entrar no estádio, o torcedor terá que cumprir um protocolo. Só poderá acessar o local quem tenha completado o esquema vacinal da covid-19 com duas doses ou dose única. Haverá ainda a aferição de temperatura e não será permitida a entrada com alimentos e bebidas em geral. O uso de máscara também será obrigatório, além da manutenção do distanciamento social.

    “Vamos jogar com o apoio da nossa torcida, importante isso para nós contra um adversário como o Uruguai. Vou continuar dando o meu melhor, tentando jogar bem para ajudar a Seleção Brasileira”, disse o volante Fabinho.

    A partida, vale lembrar, acontece em meio a uma preocupação com Neymar. Nesta semana, o craque falou sobre a possibilidade da Copa do Mundo de 2022 ser a última da sua carreira. Aos 29 anos - em fevereiro, completa 30 -, ele estará com 34 no Mundial de 2026, que será realizado em conjunto por EUA, Canadá e México.

    “Acho que é minha última Copa do Mundo (2022). Eu encaro como a minha última porque não sei se terei mais condições, de cabeça, de aguentar mais futebol. Então vou fazer de tudo para chegar muito bem, fazer de tudo para ganhar com meu país. Para realizar o meu sonho desde pequeno e espero poder conseguir”, afirmou o astro.

    Após o desabafo, vários jogadores saíram em defesa do craque. “A gente torce que ele fique por muito tempo na Seleção, pela qualidade do futebol, pelo grande jogador que é. Torcemos para que fique muitos anos com a gente. Difícil falar mentalmente de outra pessoa. O cara às vezes tem pressão muito forte”, comentou o volante Fred.

    Tite e a comissão técnica também estão se mostrando preocupados com o lado emocional dos atletas. Após o empate em 0x0 com a Colômbia, o treinador saiu em defesa de Neymar e atribuiu a atuação ruim do camisa 10 à boa marcação adversária.

    “Talvez as expectativas em cima dele sejam que faça toda hora excepcionalidades e toda hora faça a diferença. É um jogador excepcional, porque faz jogadas excepcionais, excepcionalmente. E não corriqueiramente. É sim um jogador diferenciado, sabemos dessa condição. Foi muito bem marcado também, por vezes dobrada a marcação em cima dele, num contexto geral”, explicou.

    Escalação
    Por enquanto, Neymar segue como titular absoluto da Seleção Brasileira e será um dos 11 primeiros diante do Uruguai. A equipe, porém, não contará com o zagueiro Éder Militão, que teve lesão no músculo posterior da coxa direita confirmada pela CBF, após exames de imagem.

    Assim, Tite montará a dupla de zaga com Thiago Silva e Lucas Veríssimo, deixando Marquinhos na reserva. Mas essa não será a única alteração. Ainda na defesa, Emerson Royal ficará com a vaga de Danilo na lateral direita, enquanto o goleiro Alisson dará espaço para Ederson. No ataque, Raphinha entra no lugar de Gabigol.

    A escalação para o clássico tem: Ederson, Emerson Royal, Lucas Veríssimo, Thiago Silva e Alex Sandro; Fabinho, Fred e Lucas Paquetá; Raphinha, Gabriel Jesus e Neymar.

    Uruguai

    Adversário do Brasil desta quinta-feira (14), o Uruguai passa por um momento turbulento e rondado por questionamentos. Principalmente após a decepcionante derrota por 3x0 para a Argentina, fora de casa, no último domingo. Foi o segundo jogo seguido que a Celeste não fez um gol sequer.

    Pressionado por melhores resultados, o técnico Óscar Tabarez deve fazer mudanças no time titular. Edinson Cavani, que ficou no banco nos últimos dois jogos, pode voltar a formar a dupla de ataque com Luis Suárez. Os dois, aliás, não marcam nas Eliminatórias há oito jogos.

    Além disso, o lateral-esquerdo Piquerez deve ganhar chance, no lugar de Matías Viña. Bentancur, que cumpriu suspensão diante da Argentina, também deve começar jogando. Já o zagueiro Ronald Araujo, machucado, será desfalque.

    A provável escalação do Uruguai tem: Muslera, Nández, Coates, Godín, Piquerez; Valverde, Vecino, Bentancur, Nicolás De la Cruz; Suárez e Cavani.

    “Não vamos nos apoiar na ideia de que o Brasil está mal, porque não acredito nisso. Foram os primeiros pontos que eles perderam. Vamos nos preparar dentro do que podemos fazer em tão pouco tempo, pensando que vamos dar tudo de nós, sem que nos encontrem descuidados”, disse Tabarez.

    Atualmente, a Celeste é a quarta colocada das Eliminatórias, com 16 pontos. São 12 a menos que o Brasil, líder com 28.

     

  • Apoiado pela torcida, Bahia joga bem, mas para no goleiro do Palmeiras e fica no 0x0

    No dia em que voltou a contar com o apoio do seu torcedor, o Bahia jogou bem, pressionou o Palmeiras, mas não conseguiu balançar as redes e ficou no empate por 0x0, na noite desta terça-feira (12), na Fonte Nova, pela 26ª rodada do Brasileirão.

    O Esquadrão criou grandes chances, mas parou no goleiro Jailson. O ponto conquistado em casa deixa o tricolor 27 pontos, na 17ª colocação, a um do Santos, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

    O próximo confronto do Bahia no Brasileirão será no sábado (16), quando visita o América-MG, às 21h, no estádio Independência, em Belo Horizonte.

    ORGANIZADO
    Depois da estreia com triunfo sobre o Athletico-PR, Guto Ferreira praticamente repetiu a escalação. A única mudança foi o retorno do zagueiro Conti na vaga de Gustavo Henrique. As novidades mesmo ficaram no banco. O meia Índio Ramírez voltou a ser relacionado depois de oito meses. Outro colombiano do elenco, Rodallega também reapareceu após dois jogos fora.

    O tricolor começou o jogo em um ritmo intenso, explorando a velocidade dos seus laterais para criar as chances de perigo. Com maior presença no campo ofensivo, o Esquadrão precisava ficar ligado nas tentativas de contra-ataque palmeirense. Na escapada de Dudu, Danilo Fernandes fez a defesa no primeiro momento e Nino Paraíba cortou em cima da linha, mas a arbitragem flagrou impedimento.

    Apesar da boa organização tática, o Bahia encontrou dificuldade para furar o bloqueio defensivo montado pelo Palmeiras na primeira etapa. As melhores oportunidades foram no chute de Daniel de fora da área na cobrança de escanteio fechada.

    Aos 37 minutos, o time paulista quase abriu o placar quando Luiz Otávio afastou mal e Luiz Adriano mandou chute que tinha endereço, mas Danilo Fernandes fez grande defesa e garantiu o 0x0 no primeiro tempo.

    ELÉTRICO
    O Bahia voltou do intervalo seguindo a orientação de manter a intensidade e partiu para o ataque. Logo aos dois minutos, Matheus Bahia foi derrubado na área. Os tricolores ficaram pedindo pênalti, mas a arbitragem mandou o lance seguir.

    O Esquadrão animou a torcida quando aos 14 minutos Daniel recebeu o lançamento e tocou para Mugni. O argentino cruzou rasteiro e encontrou Gilberto na entrada da área. O camisa 9 soltou uma bomba, mas Jailson fez grande defesa. Minutos depois, Felipe Melo tentou cortar e quase fez contra.

    A pressão tricolor começou a surtir efeito. Na saída de bola errada do Palmeiras, Juninho Capixaba recuperou, fez a jogada individual e Daniel finalizou forte, mas Jailson salvou mais uma. Na sequência, Gilberto fez a tabela dentro da área, mas não conseguiu mandar para as redes.

    O goleiro do Palmeiras se transformou no grande destaque do segundo tempo. Dessa vez, ele operou milagre no chute de Mugni que contou com desvio na defesa. Já aos 37 minutos o Bahia ficou com um a mais quando Wesley acertou Renan Guedes e recebeu o vermelho direito. Sentindo o bom momento, a torcida do Bahia subiu a voz.

    A pressão do Bahia continuou até o fim. Aos 45 minutos, Rodallega recebeu bom cruzamento, mas não alcançou e desperdiçou uma grande chance. Sem conseguir transformar as oportunidades em gol, o Esquadrão ficou mesmo no empate sem gols e somou apenas um ponto.

    FICHA TÉCNICA

    Bahia 0x0 Palmeiras - Campeonato Brasileiro (26ª rodada)

    Local: Fonte Nova
    Cartão amarelo: Ramírez, Daniel (Bahia); Kuscevic, Rony (Palmeiras)
    Cartão vermelho: Wesley (Palmeiras)
    Público pagante: 4.509 torcedores
    Renda: R$61.357,50
    Arbitragem: Ramon Abatti Abel, auxiliado por Henrique Neu Ribeiro e Éder Alexandre (Trio de SC). O árbitro de vídeo (VAR) será Jean Pierre Gonçalves Lima (do Rio Grande Sul).

    Bahia: Danilo Fernandes, Nino Paraíba (Renan Guedes), Conti , Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Daniel (Rodriguinho) e Lucas Mugni; Raí Nascimento (Rodallega), Gilberto (Ronaldo) e Juninho Capixaba. Técnico: Guto Ferreira.

    Palmeiras: Jailson, Gabriel Menino (Wesley), Kuscevic (Renan), Luan e Jorge; Felipe Melo, Patrick de Paula (Danilo Barbosa) e Raphael Veiga; Rony, Luiz Adriano (Deyverson) e Dudu (Matheus Fernandez). Técnico: Abel Ferreira.

     

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.