Quinta-feira, 5 de Agosto 2021
9:10:23am
Suspeitas por assassinato de menino em Valéria são agredidas até a morte

Suspeitas por assassinato de menino em Valéria são agredidas até a morte

A mãe e a filha suspeitas de envolvimento na morte de uma criança de 3 anos em Nova Brasília de Valéria foram achadas mortas com sinais de agressão em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, na manhã desta terça-feira (20), algumas horas após o primeiro crime. Mãe e filha eram vizinhas do pequeno Luiz Fernando, que foi achado morto dentro de um saco na casa delas.

Segundo a polícia, os corpos de Rosenilda de Cássia Gonçalves, de 61 anos, e Uelma Gonçalves da Cruz, 38, foram achados perto de uma fábrica no CIA. Uma equipe da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) foi até o local após receber denúncia sobre corpos abandonados na Estrada Santo Antônio do Rio das Pedras. Eles já encontraram as duas sem vida, isolaram a área e acionaram a perícia. Não há informações sobre suspeitos.

As mortes das duas serão investigadas pela 22ª Delegacia (Simões Filho). Já o assassinato do menino é investigado pela 3ª Delegacia de Homicídios, em Salvador. Familiares e testemunhas são ouvidos e laudos periciais auxiliarão nas investigações, diz a Polícia Civil.

Menino achado morto
Um menino de 3 anos foi encontrado morto dentro de uma casa no bairro de Nova Brasília de Valéria, na madrugada desta terça-feira (20). Segundo informações da mãe da criança, Daniela Goés, Luiz Fernando foi encontrado na casa da vizinha dela. O caso ocorreu na Rua Manuel Quirino.

Em entrevista à TV Bahia, ela contou que ele estava na frente de casa e ela o deixou brincando com outras crianças, na noite dessa segunda-feira (19). "Fui em casa e quando voltei, não encontrei mais", relatou.

A vizinha, identificada apenas como Cacau, inicialmente negou que a criança estivesse em sua casa. "Eu fui na casa de outra vizinha, mas ela disse que não estava lá também. Que ele tinha ficado no mesmo lugar que deixei. Ninguém viu ele entrando na casa dela".

Daniela continuou procurando pelo filho e voltou à casa da moradora. Lá, encontrou um saco de linhagem embaixo de uma mesa. Ao carregar, encontrou o corpo do filho. "Eu perguntei por que ela fez isso com ele e ela ficou dizendo: 'Ele não está morto, está desmaiado'. Eu trouxe ele pra UPA, e o médico disse que ele recebeu paulada e deve ter sido estrangulado. Ele estava cheio de hematomas no pescoço", contou Daniela.

Ela não sabia o que pode ter motivado o crime e diz que não tinha desavenças com a vizinha. Os filhos das duas costumavam brincar juntos. “Quando eu cheguei da UPA, para ver se ela estava lá para responder, os vizinhos disseram que ela havia fugido com a mãe e o filho. Mas não levou nada porque quando a perícia chegou lá, estava tudo no lugar", comentou Daniela.

Itens relacionados (por tag)

  • Cigano já tem sete filhos mortos após mortes de PMs em Vitória da Conquista

    Se a perda de um único filho é uma dor imensurável, imagina sete, e num espaço de 15 dias? Preso acusado de envolvimento na morte de dois PMs em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, o cigano Rodrigo Silva Matos tinha conhecimento até o dia 20 deste mês que quatro dos seus 10 filhos tinham sido mortos pela polícia. Mas a baixa na família não parou. Anteontem, mais três foram mortos numa outra caçada aos ciganos restantes que estão sendo acusados de participar da execução do tenente Luciano Libarino Neves, 34 anos, e do soldado Robson Brito Matos, 30. Três ainda são procurados pela polícia, sendo dois adolescentes.

    Parentes temem que a família seja dizimada. “O pai está inconsolável. A mãe, a mesma coisa. Eles perderam sete filhos e três estão sendo caçados iguais a bicho. Eles [policiais] estão aterrorizando, invadindo casas de pessoas inocentes. A situação está muito difícil. Os que estavam envolvidos nas mortes dos policiais já foram mortos no início. Agora, eles [policiais] querem matar todos os irmãos, que são 10 no total”, declarou uma parente dos ciganos mortos. Por medo de represália, ela abandonou a casa em Vitória da Conquista. 

    No dia 13 deste mês, o tenente e o soldado, ambos lotados na 92ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Vitória da Conquista / Ronda Rural), foram mortos no distrito de Josué Gonçalves quando foram à paisana apurar denúncias de roubos na região e acabaram sendo identificados e baleados.

    O primeiro filho do cigano Rodrigo a ser morto foi Ramon da Silva Matos, baleado no mesmo dia da execução dos PMs no bairro de Lagoa das Flores. Ele teria reagido a tiros. No dia seguinte, mais três vieram a óbito. Morais da Silva Matos, 13, foi baleado dentro de uma farmácia em Vitória da Conquista. Apesar de a circunstância ainda não ter sido esclarecida, a família acusa a polícia. Já na cidade de Itiruçu, Arlan e Dalvan da Silva Matos estavam num CrossFox, de cor preta, e teriam reagido a tiros ao avistarem uma barreira da PM. Foram atingidos.

    “Estive com o seu Rodrigo no último dia 20. Ele já estava fragilizado, pois naquele momento, ele só sabia da morte dos três, Arlan, Dalvan e do Ramon. Quando eu falei que Morais também tinha sido morto, os olhos dele encheram de lágrimas, balançou a cabeça e ficou muito triste. Abalado, ele perguntou pelos outros e eu falei que a gente estava tentando achá-los para perguntar o que, de fato, aconteceu naquele dia e ajudar de alguma forma”, contou o cigano Rogério Ribeiro, presidente do Instituto Cigano do Brasil (ICB).

    Rodrigo foi preso no dia 14, acusado de ser um dos autores dos disparos que mataram os PMs. Ele contou ao cigano Rogério Ribeiro que estava sendo ameaçado por causa de umas terras que comprou na região. “Um corretor vendeu as terras a ele. Dias depois, apareceu um suposto dono dizendo que Rodrigo teria que sair, em um tom de ameaça, dizendo que: ‘se não saíssem por bem, sairiam por mal’. Então, todos estavam com os ânimos à flor da pele, pois esperavam que viriam pistoleiros ou outras pessoas para matá-los”, relatou Rogério.

    Vídeo
    Anteontem, o ICB recebeu um vídeo e várias fotos dos corpos de Sólon, Diogo e Bruno Silva Matos, mortos na zona rural do município de Anagé. Na gravação, aparece a voz de um homem e de mais duas pessoas tratando com desdém os corpos dos ciganos no hospital de Anagé. “Eles estavam rindo, comemorando as mortes, aproximavam a câmera e desdenhavam dos corpos. Conseguimos identificar que a voz é de um servidor do hospital. As famílias vendo tudo isso, como ficam? Não é só porque são ciganos. Mas não se deve agir desta forma com ninguém”, declarou Rogério.

    O instituto encaminhou o vídeo e um ofício ao presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Hélio Leitão, pedindo providências contra o servidor de Anagé e contra todos que participaram da gravação. Procurada, a OAB disse que ainda não recebeu o ofício.

    Um dia após as mortes do tenente e do soldado, Rodrigo estava com Arlan quando foi baleado. “Ele relatou que estava cavando uma cerca lá no terreno junto com Arlan, ajeitando um galinheiro, recebeu um tiro no braço direito e caiu. Quando acordou, estava no hospital da cidade. Alguém levou ele para lá, mas não soube dizer quem”, contou Rogério. No mesmo dia, Arlan acabou morto com o irmão Darlan em Itiruçu.

    Proteção
    Uma família de ciganos de Vitória da Conquista está sendo acompanhada pela Defensoria Pública do Estado (DPE/BA) após a instituição receber denúncias de perseguição de policias militares à comunidade cigana depois do assassinato dos PMs. Cinco mulheres e sete crianças da família foram para um município vizinho, e a Defensoria busca a inserção delas em um programa de proteção a testemunhas. “A mãe dos meninos, as mulheres dos meninos, os filhos dos meninos que foram mortos correm risco de morte, assim como todos nós. Toda a comunidade cigana está apavorada”, contou uma parente dos ciganos que não vive mais na região de Conquista.

    A assessoria da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) foi procurada, mas pediu que a reportagem entrasse em contato com a Polícia Militar, que não retornou até o fechamento desta edição.

    Entenda a cronologia dos crimes:

    13 de julho – O tenente Luciano Libarino Neves, 34 anos, e o soldado Robson Brito Matos, 30, são mortos durante uma investigação no distrito de Josué Gonçalves, em Vitória da Conquista. Um grupo de ciganos seriam os assassinos.

    13 de julho – No mesmo dia do assassinato dos policiais o cigano Ramon da Silva Matos foi morto pela polícia, no bairro de Lagoa das Flores, durante confronto. Ele foi socorrido, mas chegou sem vida ao hospital.

    14 de julho – O cigano Rodrigo Silva Matos é preso suspeito de envolvimento na morte dos dois policiais militares. Ele é pai de Ramon e dos outros ciganos que seriam assassinados nos dias seguintes.

    14 de julho - Arlan e Dalvan da Silva Matos são assassinados na cidade de Itiruçu em confronto com PMs, após a prisão do pai. No mesmo dia Morais da Silva Matos, 13, morre depois de ser baleado em uma farmácia em Vitória da Conquista. Apesar da circunstância ainda não ter sido esclarecida, a família acusa a polícia.

    18 de julho - O empresário Diego Santos Souza, 29 anos, morreu em Conquista. Ele foi encontrado dentro de um carro carbonizado. Testemunhas afirmam que o jovem foi confundido com um cigano, mas a polícia investiga as hipóteses de acidente ou homicídio.

    28 de julho - Sólon, Diogo e Bruno Silva Matos são mortos durante confronto com a polícia no município de Anagé. Segundo a PM, eles estavam às margens do rio Gavião e revidaram a abordagem.

  • Golpe do motoboy faz vítimas na Bahia; veja como reconhecer

    Se você receber uma ligação em que alguém se identifica como sendo da operadora de cartão de crédito e precisa saber se você está fazendo uma compra de alto valor, ligue seu radar de desconfiança. Se na mesma ligação a pessoa informa que precisa checar se outras compras indevidas foram realizadas no cartão e para isso precisa que você informe alguns dados pessoas, incluindo senha, desconfie mais ainda que você pode estar sendo vitima de um golpe. A Polícia Civil da Bahia alerta que esse tipo de golpe tem sido cada vez mais recorrente no estado.

    Na era das facilidades proporcionadas pela tecnologia, não faltam motivos para usar os serviços online e por telefone dos bancos. Golpistas, entretanto, têm frequentemente usado esta comodidade para ludibriar clientes. Diante do crescimento do chamado Golpe do Motoboy, a Polícia Civil da Bahia alerta: desconfie sempre de ligações que – independente do motivo – resultem em pedidos de dados pessoais ou de entrega de cartão de crédito e/ou de seu celular.

    Embora os primeiros casos deste golpe datem de mais de três anos atrás, tem-se percebido uma maior incidência desde o início da pandemia de Covid-19, com o aumento do trabalho em home office. Por intermédio de técnicas de engenharia social, os autores simulam o atendimento bancário e induzem a vítima a ceder seus dados pessoais, inclusive senhas e outros dados confidenciais.

    A delegada titular da 14ª DT, Mariana Ouais, explica como agem os criminosos. "A pessoa liga, identifica-se como sendo do banco e pergunta se a vítima está fazendo uma compra em um alto valor. A vítima, então, nega. O golpista, então, diz que vai checar outras compras que supostamente foram feitas no cartão – sempre de alto valor, a fim de desesperar a vítima. Sabendo disso, o golpista finge 'orientar' a pessoa, induzindo-as a passar os dados pessoais e senhas. Ao fim do processo, dizem que as compras foram estornadas, mas que, para resolver o problema, o cartão precisa passar por uma perícia", diz.

    "Eles ganham a pessoa com a falácia de que ela é um cliente VIP. Então, a depender do banco, eles podem inclusive usar os nomes dos serviços especializados para clientes de alta renda, como Personnalité, Prime ou Estilo. Então, como a vítima supostamente é um cliente VIP, os golpistas dizem que esse cartão precisa ser levado a uma central, normalmente em um lugar distante da residência da vítima. O objetivo é criar a condição para oferecer o falso serviço de motoboy. E fazer isso não é praxe dos bancos", acrescentou.

    Em alguns casos, os criminosos conquistam a confiança da vítima ao combinar um código a ser reproduzido pelo motoboy – tudo, ironicamente, para evitar golpes. Esta falsa aparência de segurança serve para baixar a guarda da vítima e ganhar tempo para os saques e compras feitos na conta da pessoa enganada. "Há até situações em que informam que o celular também foi clonado, e que o motoboy também pode levar para a falsa perícia e depois devolvê-lo. Vi casos de pessoas que perderam investimentos da vida inteira. Esse golpe já causou um prejuízo de milhões", declarou a delegada.

    Além de sempre desconfiar de ligações e outros contatos em nome das instituições financeiras, a delegada Mariana Ouais orienta o cidadão baiano a checar – ele mesmo – a veracidade das alegações feitas pelo golpista, por meio de uma ligação para o gerente do banco, pelo internet banking ou pelas centrais oficiais de atendimento – sempre se certificando de que o contato com o possível golpista já foi encerrado.

  • Salvador lança projeto para atrair turistas do Brasil e da América do Sul

    Salvador passa a contar, a partir do próximo dia 30, com um novo projeto de atração de turistas para aquecer o setor responsável por 30% da geração de renda da capital. O Road Show Salvador 2021 vai promover a capital baiana em mais de 10 cidades do Brasil e da América do Sul, através da capacitação de agentes e operadores de viagem. A iniciativa será realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Bahia (ABIH-BA) com patrocínio de R$ 300 mil da prefeitura de Salvador. O projeto tem duração prevista até novembro e será dividido em três etapas: Road Show, Fam Show e Hospitality Experience.

    O anúncio da novidade foi feito nesta terça-feira (27), em coletiva de imprensa realizada no Teatro Gregório de Mattos (TGM), no Centro da cidade. A ideia do projeto é aumentar ainda mais a vinda de pessoas oriundas dos principais mercados emissores de turistas para Salvador. Com o investimento, a expectativa é aumentar a demanda por leitos de hotéis soteropolitanos no próximo Verão. De acordo com o Observatório do Turismo, os hotéis da cidade tiveram uma ocupação de 34,5% no Verão 2020/2021. Para o Verão 2021/2022, em um cenário adverso, a previsão é de 51,81% e, em um cenário promissor, pode chegar a 75,94% de ocupação.

    A primeira etapa do Road Show Salvador prevê a realização de capacitação voltada para o canal de vendas do turismo, incluindo cerca de 2 mil operadores e agentes de viagens. A iniciativa começa já a partir desta sexta (30) em Porto Alegre e deve durar até novembro, retornando para Salvador. No mês de agosto, a previsão é de visitação em Aracaju (SE) e Rio de Janeiro (RJ). No mesmo mês, uma capacitação virtual acontecerá em Buenos Aires e Córdoba (ambas cidades na Argentina), e Santiago (Chile).

    Em setembro, a programação inclui Brasília (DF), Goiânia (GO) e São Paulo/ABC (SP). Para outubro, haverá visitação em Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR). “Iremos até as cidades brasileiras e também faremos Road Shows virtuais, em função da pandemia, para o mercado internacional. O objetivo é que esse mercado possa vender de forma ainda melhor a cidade, mostrando o que temos para oferecer e também os protocolos de segurança que estamos adotando”, explica o presidente da ABIH-BA, Luciano Lopes.

    A segunda etapa, chamada de Fam Show, está prevista para acontecer no mês de novembro em Salvador. Serão trazidos para a cidade ao menos mil agentes de vendas e profissionais que influenciam a decisão de viagens do chamado público final, bem como clientes corporativos para viverem e se familiarizarem com as experiências proporcionadas pela cidade. “Eles vão passar uma semana aqui para ver de perto tudo que falamos. Eles vão visitar os hotéis, os pontos turísticos e os bares e restaurantes. Isso tudo para que eles tenham ainda mais conteúdo e propriedade para vender a nossa cidade para os turistas”, acrescenta Lopes.

    Ainda como parte da estratégia, a terceira etapa consiste no Hospitality Experience, evento que tem a finalidade de trazer as novas tendências do mercado de turismo, capacitação, oportunidades de network, palestras sobre as diversas temáticas de interesse do segmento, além de discutir políticas públicas para o setor. “Será um pequeno congresso em conjunto com rodadas de negócios. Ou seja, vamos discutir temas ligados à hotelaria, ao turismo e à hospitalidade. Ao mesmo tempo, iremos fechar negócios com esses operadores e agentes que vierem para cá. O Fam Show e o Hospitality serão realizados concomitantemente, fechando com a rodada de negócios para firmar parcerias e pacotes”, finaliza o presidente da ABIH-BA.

    Otimismo
    De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), Fábio Mota, a média de dias que o turista fica hospedado em Salvador está em seis e o objetivo da pasta é alcançar 10. A aposta está no turismo religioso e na melhoria da Orla. “Estamos fazendo a requalificação da orla de Itapuã, Stella Maris, Praia do Flamengo e Ipitanga para melhorar o turismo de sol e praia. Em função da saída das barracas de praia, tivemos uma baixa e identificamos que era preciso realizar alguma ação. Agora, com a Nova Orla, a gente pretende alavancar esse turismo de sol e praia, juntamente com a Baía de Todos os Santos”, afirma.

    “O turismo religioso sempre foi uma aposta. Nós estamos em franco desenvolvimento de roteiros com a pastoral da Igreja Católica, juntamente com agentes ligados aos equipamentos de Irmã Dulce. Estamos implementando na cidade uma nova sinalização turística voltada para o turismo religioso, que tratá informações contando a história de cada local. Isso deve ser implementado ainda este ano”, acrescenta Mota.

    O vice-presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav-BA), Jorge Pinto, se diz otimista com os anúncios e acredita que Salvador terá índices positivos já a partir da chegada da Primavera. “Já estamos tendo um crescimento progressivo e a ideia é que esse aumento se acelere agora já a partir de setembro deste ano, aquecendo para o Verão. Estamos precisando disso. Passamos por um período muito duro de pandemia. A previsão é de um futuro muito melhor e queremos colocar Salvador novamente como portão do Nordeste”, coloca.

    “Eu tenho me comunicado com pessoas do setor turístico de diversos estados e o retorno é que o trabalho que a prefeitura vem fazendo está tendo um efeito altamente positivo no sentido de aumentar a procura da cidade como destino de turistas. É fundamental que, para receber essas pessoas, a gente esteja estruturado e o que vejo do setor hoteleiro é que Salvador está pronta. Nossos guias e toda a cadeia produtiva da cidade também estão prontos para receber os turistas. Tenho certeza de que teremos uma retomada consistente”, finaliza o vice-presidente da Abav-BA.

    De acordo com a prefeitura, Salvador tem à disposição 39 mil leitos na rede hoteleira, mais de 300 meios de hospedagens, cinco centros de convenções e mais de 5,2 mil restaurantes. Em junho, os hotéis da capital baiana tiveram ocupação de quase 40% das acomodações, o que, para o Observatório do Turismo da Bahia, indica uma retomada da frequência de turistas. De acordo com o Ministério do Turismo, o mês de julho confirmou o aumento da procura por turismo de natureza e Salvador está entre os quatro principais destinos do país, com atividades de sol e praia.

    Investimentos no turismo
    O prefeito Bruno Reis ressaltou, durante a coletiva de anúncio do porgrama, os impactos que a pandemia gerou nos cofres da prefeitura, demandando investimentos na área da saúde, mas afirmou que não deixou de olhar para outros setores e que os recursos aplicados no turismo são vistos como investimento. “Só a conta de cinco meses de hospitais de campanha, de gripários e tendas demandou R$ 131 milhões. Com esse dinheiro, era possível construir um novo centro de convenções, dava para recuperar todos os trechos de orla que faltam. A pandemia absorveu uma grande parcela de recursos públicos, mas isso não nos afasta dos nossos objetivos e compromissos”.

    Bruno afirmou que a Casa da Música, que teve inauguração adiada por conta da pandemia, já está pronta e deve ser aberta em agosto. O Arquivo Público da Cidade está em execução e deve ficar pronto no início de 2022. Além disso, será dada nesta quarta-feira (28) a ordem de serviço para requalificação total do Museu da Misericórdia e, até o dia 15 de agosto, terá início a obra de recuperação total do Mercado Modelo.

    O prefeito ressaltou que o Monumento Mário Cravo também será recuperado e uma roda-gigante, semelhante àquela instalada no Rio de Janeiro, inspirada na London Eye, deve ser montada em Salvador. A estrutura deve ficar nas proximidades do Polo de Economia Criativa e do Hub de Tecnologia, no Comércio. “Tenho certeza que esse conjunto de ações e esforços que estamos fazendo vão estimular ainda mais a retomada dos setores econômicos da nossa cidade”, disse o prefeito.

    Por fim, Bruno Reis ainda anunciou que a prefeitura planeja a implantação de um memorial em homenagem às vítimas da covid-19 e aos profissionais de saúde que auxiliam o combate à pandemia. O memorial será instalado na Praça Cairu e ainda não tem previsão de data.

    Live Tour
    Nesta terça-feira (27), também foi apresentado o balanço do projeto Live Tour Salvador, realizado de 13 a 23 de junho pela prefeitura em parceria com a Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav-BA). Foram 11 edições de lives, com mais de 13 horas de conteúdo, 18 agências de receptivo participantes, mais de 70 atrações turísticas apresentadas e cerca de 80 pessoas envolvidas, entre produção técnica e convidados.

    A série de lives trouxe informações sobre equipamentos turísticos e experiências na cidade, além de promover as agências de turismo receptivo. As transmissões alcançaram mais de 1 milhão de visualizações e mais de 52 mil interações nas redes sociais, além de 5,1 milhões de impressões em anúncios e mais de 250 mil visitas ao site salvadordabahia.com.

    Conduzidas pelo jornalista José Raimundo, as lives contaram com a participação de guias, historiadores e especialistas, e foram transmitidas diretamente dos perfis do Facebook, Instagram e YouTube do Visit Salvador da Bahia. As edições do projeto ressaltaram as belezas de Itapuã, Beach Clubs, Rio Vermelho, Memorial Irmã Dulce, Humaitá e Bonfim, Rua Chile e Praça Castro Alves, Terreiro de Jesus, Largo do Pelourinho, Santo Antônio Além do Carmo, Ilha dos Frades e Barra.

    “Fomos surpreendidos com esse projeto que foi uma ação inédita e que mostrou pontos turísticos de forma detalhada. As agências de viagem do receptivo tiveram a oportunidade de mostrar a todos que estavam assistindo o trabalho que é feito junto aos turistas”, celebrou a presidente da Abav-BA, ngela Carvalho.

    De acordo com a Secult, a Live Tour teve impacto positivo na ocupação hoteleira da cidade. De 13 de março a 12 de junho deste ano, a média de ocupação registrada foi de 31,88%. De 13 de junho a 23 de julho, o número subiu para 40, 04%, representando um acréscimo de 25,6%.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.