Quinta-feira, 2nd Abril 2020
11:34:52am
O Jornal da Cidade

O Jornal da Cidade

O governador Rui Costa anunciou nesta quarta-feira (1), que em função da crise gerada pelo novo coronavírus, o Estado vai assumir pelos próximos noventa dias, o pagamento da conta de luz de mais de 677 mil pessoas que tenham Cadastro Social e consumam até 80 kilowatt (kW) por mês.

De acordo com Rui, um projeto de lei que viabiliza a ação será enviado, já nesta quinta-feira (2), para a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). "Espero que esse projeto seja aprovado o mais rápido possível. Trata-se de mais uma iniciativa para ajudar quem mais precisa, pessoas em situação de extrema pobreza. Todo aquele consumidor que, atualmente, consome até 80kW por mês terá a conta de energia elétrica paga pelo Governo do Estado durante 90 dias. Ao todo, são 677.524 mil ligações, ou seja, mais de 677 mil famílias baianas ajudadas por essa iniciativa e com o dinheiro economizado pelos próximos três meses", informou.

 

A Bahia registrou 29 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), já são 246 infectados em toda a Bahia.

Dos casos confirmados, 21 são de Salvador, o que equivale a aproximadamente 72%. A cidade lidera o número de pessoas diagnosticadas com a covid-19, com 153 testes positivos.

Foram na capital baiana, inclusive, as únicas duas mortes em decorrência da doença registradas no estado - outras 10 são investigadas, segundo a Sesab.

Os números divulgados contabilizam todos os registros de janeiro até as 17h desta quarta-feira (1º). Ao todo, 34 pessoas estão curadas da doença e 33 estão internadas.

De acordo com a Sesab, apenas 3,8% pessoas que fizeram o exame testaram positivo para a covid-19. O número de casos descartados é de 1.763. Dos contaminados, 52,03% são do sexo masculino e 47,97% do sexo feminino. O coeficiente de incidência por 100.000 habitantes foi maior na faixa de 70 a 79 anos (3,44), indicando o maior risco de adoecer entre os idosos.

O boletim ressalta ainda que, diferente do que foi divulgado no boletim anterior, Catu não possui casos confirmados de Covid-19.

Diagnóstico laboratorial de infecção pelo SARS-CoV-2

Pacientes com suspeita de COVID-19 devem ter amostras coletadas e enviadas para o Lacen-BA quando estiverem em um dos seguintes critérios abaixo-relacionados:

1. Pacientes com sinais de gravidade, Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) ou internados;
2. Pacientes sem sinais de gravidade contactantes de caso de COVID-19 suspeito ou confirmado, ou com histórico de viagem recente ao exterior em países com circulação do SARS-CoV2, e regiões do país com transmissão comunitária sustentada;;
3. Profissionais de saúde com sintomas respiratórios suspeitos de COVID-19;
4. Gestantes com sintomas respiratórios suspeitos de COVID-19;
5. Pessoas com febre, suspeitas de infecção, triadas nos Aeroportos, Portos e nas Estradas.

Observação: pacientes que não se enquadrem nas situações acima não têm indicação para coleta de amostras.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, manifestou preocupação, nesta quarta-feira (1º), com a possibilidade de o Brasil sofrer um desabastecimento de equipamentos de proteção individual (EPIs) usados em hospitais e de respiradores nas próximas semanas.

A China, país de origem da pandemia e um dos mais afetados do mundo, é também o local de maior produção global de EPIs. O mercado chinês desse tipo de produto estava fechado e foi reaberto há poucas semanas, com altíssima demanda de países como Itália e Estados Unidos.

Mandetta disse que o governo brasileiro teve diversos pedidos de compras internacionais cancelados nos últimos dias, o que criou um cenário de incerteza em relação à capacidade do sistema de saúde para lidar não apenas com os casos de covid-19, mas com outras doenças também.

“Quem tem máscara N95 leve para o hospital, os médicos vão precisar”, pediu o ministro da Saúde, acrescentando que elas poderão ser utilizadas por mais tempo pelos profissionais da saúde. Disse que os equipamentos deverão ser poupados ao máximo.

Os preços também subiram, segundo o ministro. “Uma máscara dessas que vejo vocês utilizando custava 10 centavos. Hoje, por 5, 4, 3 reais já vi gente comprar.”

Segundo ele, o mesmo aconteceu com respiradores. “A gente tinha comprado, mesmo com eles contratados, com dinheiro para pagar, disseram: Não tenho mais, não consigo te entregar.”

O governo norte-americano enviou 23 aviões cargueiros à China para buscar toneladas de EPIs e insumos comprados pelo país.

"Quando acabar dessa epidemia, eu espero que nunca mais o mundo cometa o desatino de fazer 95% da produção de insumos que decidem a vida das pessoas em um único país", afirmou Mandetta, ressaltando que a China sempre foi o local primário de compra pelos baixos preços.

Ele ressaltou ainda que "temos hoje todos os estados abastecidos", mas que gostaria de ter as compras feitas pelo governo, algumas canceladas, já sendo encaminhadas às secretarias estaduais.

Como forma de evitar que a situação chegue a um ponto crítico nos hospitais, o ministro recomendou a manutenção das medidas de distanciamento social que estão sendo adotadas.

"Se nós sairmos, se nós aglomerarmos, se nós fizermos movimentos bruscos e relaxarmos nesse grau de contágio, sim, você pode ficar com uma série de problemas em equipamentos de proteção individual. Sim, porque nós não estamos conseguindo adquirir de forma regular o nosso estoque."

 *Com informações do Portal R7

 

A crise do coronavírus está obrigando a TV Globo a realizar alterações em sua escala de sábados no Jornal Nacional. Segundo o site Notícias da TV, uma da novidades foi a inclusão de William Bonner e Renata Vasconcellos na escala de plantonistas, algo raro. Ou seja, até que a pandemia passe, os titulares terão de trabalhar em alguns fins de semana.

Outra novidade será a estreia de dois novos apresentadores já no próximo sábado (4): André Trigueiro, da GloboNews, e Mônica Teixeira, do RJTV.

Desacostumados com o sábado, Bonner e Renata só dão expediente nesse dia da semana em poucas ocasiões, como nos plantões de Natal e Ano-Novo e nas vésperas de eleições.

Eles apresentaram o JN em 6 e 27 de outubro de 2018, sábados que antecederam as votações que elegeram Jair Bolsonaro, e em 16 de abril de 2016, um dia antes de a Câmara dos Deputados votar o impeachment de Dilma Rousseff (PT).

A Globo teve de cassar um dia de descanso dos âncoras de seu principal telejornal porque está desfalcada. Quando o jornalista Marcelo Magno, do Piauí, testou positivo para o coronavírus após trabalhar no JN, a emissora cancelou o rodízio de apresentadores de todas as afiliadas do país (incluindo Jéssica Senra, da TV Bahia), iniciado em setembro.

Em seguida, também para evitar a exposição de seus profissionais em aviões e aeroportos, suspendeu os plantões dos jornalistas de São Paulo (Maria Júlia Coutinho, César Tralli, Rodrigo Bocardi e Roberto Kovalick) e de Brasília (Giuliana Morrone).

Por último, em 21 de março, tornou obrigatório o trabalho em home office de todos com mais de 60 anos. Assim, tirou da escala do Jornal Nacional o veterano Chico Pinheiro (que voltaria após mais de um ano afastado). Ana Luiza Guimarães, embora tenha menos de 60, se afastou do trabalho presencial (e da bancada do JN) por ter feito tratamento contra câncer.

Desta forma, ainda segundo o Notícias da TV, o Jornal Nacional ficou apenas com Ana Paula Araújo, Flávio Fachel, Mariana Gross e Helter Duarte (recém-promovido a plantonista). A solução para não sobrecarregá-los foi escalar William Bonner e Renata Vasconcellos e convocar Monica Teixeira e André Trigueiro.

Ressalte-se que tanto Bonner quanto Renata, como editores, participaram da decisão de trabalhar aos sábados.

O Centro de Apoio Operacional de Defesa do Consumidor (Ceacon), do Ministério Público da Bahia, recebeu 54 reclamações relacionadas ao novo coronavírus.

Entre 13 e 27 de março, quase 46% das manifestações foram relativas ao aumento abusivo de produtos usados no combate a pandemia, principalmente álcool em gel e a problemas no fornecimento de água.

Segundo o Ceacon, das 118 notícias recebidas, 89 já foram distribuídas e encaminhadas para a realização das medidas cabíveis pelas Promotorias de Justiça. O Centro também expediu modelos de recomendações para promotores de Justiça, das necessárias orientações aos Municípios e aos órgãos de fiscalização estadual e municipais quanto ao aumento abusivo de preços, ao abastecimento de produtos de primeira necessidade e à suspensão de cortes de água e luz no período de emergência.

Denúncias ao Ceacon podem ser feitas pelo telefone 3103-0375 ou pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Vocês pensaram que não iria ter colaboração internacional durante o isolamento social, não é? Pois se enganaram.

A cantora Anitta é uma das convidadas da diva teen Miley Cyrus para o projeto ‘Bright Minded: live with Miley’, em português ‘Mentes brilhantes: ao vivo com Miley’.

O projeto feito pela norte-americana já recebeu para uma conversa ao vivo no Instagram famosos como Demi Lovato, Hayley Bieber, Ellen Degeneres, Dua Lipa, Alicia Keys e Reese Witherspoon.

A participação de Anitta vai ao ar nesta quarta-feira (1) a partir das 15h30. Quem também irá dividir tela com Miley é Diplo, Ashley Longshore e Zoe Kravitz.

Depois do sucesso do show de Gusttavo Lima, com 5 horas de música e mais de 11,5 milhões de visualizações no Youtube e Facebook, o cantor Léo Santana se rendeu aos fãs e vai fazer a alegria das santinhas na sexta-feira (3).

O baiano promete uma apresentação diferente da que fez no Instagram, quando participou do Festival Música em Casa, e desta vez terá um show só seu.

A Live Party do GG acontece a partir das 21h com transmissão no Facebook, YouTube e Instagram.

Nas redes sociais, Léo prometeu doar 10 cestas básicas a cada 10 mil pessoas que entrarem na live no Instagram. Caso ultrapasse a marca de 100 mil pessoas assistindo simultaneamente, Leo doará 100 cestas.

A Medida Provisória 934/20 suspende a obrigatoriedade de escolas e universidades cumprirem a quantidade mínima de dias letivos neste ano em razão da pandemia de Covid-19. A carga horária mínima, porém, deve ser cumprida.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação estabelece 200 dias de ano letivo para a educação básica (do ensino infantil ao médio) e ensino superior, e carga mínima de 800 horas.

A suspensão valerá para o ano letivo afetado pela situação estabelecida na Lei Nacional da Quarentena a depender da duração da pandemia.

A MP também permite às universidades reduzirem a duração dos cursos de medicina, farmácia, enfermagem e fisioterapia, desde que o aluno cumpra 75%:
- da carga horária do internato, que acontece nos dois últimos anos de medicina para vivência prática da profissão;
- do estágio curricular obrigatório dos cursos de enfermagem, farmácia e fisioterapia.

A MP integra as ações do governo federal para atenuar os impactos do novo coronavírus na economia do País.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

A prefeitura de Salvador e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciaram nesta quarta-feira (1º) um convênio que estabelece ações de enfrentamento ao novo coronavírus. Entre elas está o apoio na confirmação de casos da doença: foi ampliado para 500 ao dia o número de testes nos materiais colhidos nas unidades de saúde.

A Fiocruz também ficará responsável por comparar a curva de transmissão do novo coronavírus em outros locais do Brasil e do mundo, o perfil dos pacientes infectados e as localidades dos casos. Os resultados serão utilizados para direcionar ações a serem adotadas pelo município.

O convênio anunciado nesta quarta prevê ainda apoio nas ações de comunicação em saúde para divulgação das informações sobre a Covid-19 aos cidadãos. A estratégia inclui conteúdos digitais e orientações aos agentes comunitários.

“As decisões precisam ser cada vez mais respaldadas por opiniões técnicas qualificadas. Sendo assim, a equipe da Fiocruz traz a possibilidade de comparação da situação de Salvador com o que vem acontecendo em outros lugares do Brasil para que a prefeitura, como vem fazendo desde o início, tenha condições de tomar as medidas necessárias, adotar as melhores ações em políticas públicas e, sobretudo, definir os rumos para que a capital possa vencer o coronavírus”, destacou o prefeito ACM Neto.

A Fiocruz tem a atribuição também de revisar o plano de contingência municipal e colaborar com o Centro de Operações ao Enfrentamento do Coronavírus, montado pela Secretaria Municipal de Saúde para traçar estratégias de combate à Covid-19.

A Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), em sessão realizada na manhã desta quarta-feira (1/4), reconheceu, por unanimidade, pelos 59 parlamentares, a ocorrência do estado de calamidade pública, ocasionada pela pandemia da Covid–19 em Camaçari. Desta forma, o município vai poder ampliar as medidas de combate à doença no que diz respeito ao aumento dos gastos direcionados ao sistema de saúde e assistência social.

O pedido, enviado pelo prefeito Elinaldo Araújo à ALBA no dia 25 de março, faz parte de um conjunto de ações que visam ajustar as finanças do município à nova realidade provocada pela pandemia do coronavírus, que tem provocado um impacto na economia da cidade, gerando redução significativa na arrecadação.

Os efeitos da medida são válidos até 31 de dezembro deste ano e passam a valer assim que os decretos legislativos aprovados forem publicados no Diário Oficial do Estado.

Na mensagem enviada ao legislativo estadual, o prefeito Elinaldo afirmou que as medidas tomadas afetaram ainda a circulação das pessoas, o que interfere na economia local, com projeção de reflexos significativos na arrecadação de impostos municipais, com a consequente redução nas receitas do município.

O reconhecimento do estado de calamidade pública flexibiliza a execução orçamentária da prefeitura, inclusive quanto ao cumprimento de metas fiscais. A medida permite ao município parcelar dívidas, suspender o teto de gastos obrigatórios, realizar compras e serviços emergenciais sem necessidade do processo obrigatório de licitação enquanto durar a calamidade. Até o momento, a cidade tem três casos confirmados da Covid-19 e tem adotado medidas restritivas para impedir o avanço da doença.

Fonte: Ascom/ PMC

Pagina 1 de 123