Prazo para pagamento da taxa de inscrição do Enem 2022 termina nesta sexta

Prazo para pagamento da taxa de inscrição do Enem 2022 termina nesta sexta

Termina nesta sexta-feira (27) o prazo para o pagamento da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022. O pagamento da taxa de R$ 85 é obrigatório para quem não obteve isenção.

Pela primeira vez, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) possibilitou o pagamento por meio de Pix e cartão de crédito, além do tradicional boleto – Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança).

As provas do Enem 2022, nas versões impressa e digital, serão realizadas nos dias 13 e 20 de novembro, de acordo com o Inep.

Nome social
Para os candidatos que querem ser identificados pelo nome social e não têm esse nome cadastrado na Receita, o Inep orienta que seja feita a solicitação de tratamento após a inscrição, no período de 23 a 28 de junho, pela Página do Participante.

Para esse procedimento, será necessário apresentar lista de documentos de comprovação das condições que o motivam: foto atual, nítida, individual, colorida, com fundo branco que enquadre desde a cabeça até os ombros, de rosto inteiro, sem uso de óculos escuros e artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou similares); e cópia digitalizada, frente e verso, de um dos documentos de identificação oficiais com foto, válido. Documentos enviados fora do prazo ou externos à Página do Participante não serão aceitos. Toda a documentação deverá ser anexada e enviada em formato PDF, PNG ou JPG, com tamanho máximo de 2 MB.

Enem
O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni). Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes.

Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetro para acesso aos auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Itens relacionados (por tag)

  • INSS: concurso para mil vagas de técnico de seguro social é autorizado

    O Diário Oficial da União publica, nesta segunda-feira (13), portaria da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, que autoriza a realização de concurso público para o provimento de mil cargos de Técnico do Seguro Social do quadro de pessoal do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

    A responsabilidade pela realização do concurso será da presidência do Instituto Nacional do Seguro Social, a quem caberá editar as respectivas normas, mediante a publicação de editais, portarias ou outros atos administrativos necessários”, diz ainda o documento.

    O prazo para a publicação do edital de abertura do concurso público será de seis meses, contado a partir de hoje, data da publicação da portaria.

  • Uso de máscara volta a ser obrigatório na Uneb e na Uefs

    O crescimento do número de casos da covid-19 no estado acendeu um alerta em duas universidades estaduais. Mesmo com o decreto estadual que liberou a obrigatoriedade do uso de máscaras no estado, tanto a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) quanto a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) voltaram a tornar obrigatório o uso nas suas dependências.

    "Considerando o aumento de casos ativos da Covid-19 nos municípios em que a Universidade do Estado da Bahia desenvolve atividades e as orientações do Comitê de Biossegurança (Cobio) da instituição, a Reitoria da Uneb recomenda o retorno do uso de máscaras dentro de todos os ambientes administrativos e acadêmicos da instituição, nas instalações do interior do estado e da capital, visando à prevenção e ao controle epidemiológico", diz comunicado divulgado pela instituição.

    A instituição destaca ainda que a Administração Central da Uneb segue promovendo uma série de ações para o acolhimento da comunidade acadêmica e para a garantia das condições de biossegurança, em todos os campi, sempre pautada pela preservação da vida e pela confiança na ciência.

    Já a Administração Central da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) comunicou que tornou obrigatório o uso de máscaras em espaços fechados do campus universitário e também das unidades extra campus. A medida passou a valer na última quarta-feira (8) e foi recomendada pelo Comitê Emergencial para o Enfrentamento da Crise da COVID-19 e pelo Comitê do Plano de Retomada das Atividades Presenciais. A decisão está amparada no Artigo 9ºB da Resolução Consepe 042/2022, e foi oficializada por uma portaria a ser publicada no Diário Oficial do Estado na última quarta-feira.

    "A decisão foi tomada após o crescimento do número de casos e de contaminações por covid-19, no estado da Bahia e no Brasil, e tem como princípio a manutenção de ações que visem o cuidado com a vida de quem compõe a comunidade universitária. Em tempo, a Administração Central lembra que a Instituição mantém vigilância epidemiológica constante para a detecção de qualquer caso suspeito de infecção pelo SARS-CoV-2 (vírus causador da COVID- 19) com a realização de exames, na Sala de Testagem (MT 62)", diz o comunicado da Uefs.

    A universidade orientou ainda que as pessoas sintomáticas (sinais de gripe ou resfriado) ou potencialmente em contato com transmissores, devem se ausentar das atividades rotineiras e realizar teste para COVID-19. E para aqueles que ainda não completaram o esquema vacinal, fica o alerta de fazerem o quanto antes.

  • Senai Cimatec inaugura espaço para conectar startups e empresas a mais pessoas interessadas em tecnologia e inovação

    Imagine uma empresa de aluguel de carros que precisa alcançar mais pessoas de um lado e, do outro, startups que têm as ferramentas para criar um sistema de aluguel online e um mecanismo de controle de multas. Com os dois elementos inseridos em uma plataforma, o objetivo da concessionária pode ser alcançado. Essa é a missão do Habitat Cimatec Startups (HCS), ser um espaço para conectar desafios e soluções tecnológicas.

    O local, criado pelo Senai Cimatec, foi inaugurado na quinta-feira (8), durante o Cimatec Startups Conecta Summit, evento de abertura com a participação de empresas, estudantes do Senai e de outras instituições universitárias, startups de tecnologia, pesquisadores e investidores.

    “A gente está tentando fazer o que a literatura já está falando há muito tempo. Promover diversidade, colaboração e consistência para que todos se encontrem e aconteça, de fato, a criatividade”, ressaltou Flávio Marinho, Gerente Executivo de MPME e Empreendedorismo do Senai Cimatec.

    Para mostrar como a tecnologia é usada na transformação das corporações e consequentemente da sociedade, cinco empresas foram convidadas para compor o painel “Oportunidades de conexão com o futuro”, para falar sobre o que a inovação tem promovido em seus negócios e da importância de um espaço como o HCS para solucionar os desafios que ainda restam e, assim, continuar avançando.

    O gerente de Relacionamento com Desenvolvedores da Nvidia, Jomar Silva, abriu as apresentações. A empresa de tecnologia desenvolve software e hardware destinados à inteligência artificial. O investimento já resulta na revolução de equipamentos usados na medicina, no setor automobilístico e no treinamento de robôs, do design à performance. No entanto, o atual projeto de construir uma ferramenta capaz de digitalizar a Terra e mapear os impactos das mudanças climáticas sobre ela, apresenta questões que ainda precisam ser solucionadas. “Estamos falando de algo que é possível, porque essas coisas não são mais ficção científica”, destacou Jomar.

    No setor bancário, aparece o Nubank. A empresa, que tem um hub de tecnologia em Salvador, a NuLab, foi apresentada no evento por seu CTO Global, Matt Swann, ao lado do Diretor Sênior de Engenharia, Renan Capaverde. Em nove anos de existência, tem como um dos principais frutos da tecnologia, a ferramenta de sharding, capaz de evitar que, caso ocorra um problema na plataforma, ele seja generalizado.

    “Basicamente, eu tenho uma cópia do Nubank para cada conjunto de clientes. É o que a gente chama de sharding, e é super interessante, porque a gente cria uma ferramenta de disponibilidade, ou seja, se der um problema de emissão de fatura no sharding um, só os clientes dele vão ter problemas”, explicou Renan.

    Além das três empresas, ainda falaram Paula Puzzi, gerente de Inovação e Sustentabilidade da Suzano Papel e Celulose; Gleverson Lemos, head de indústria 4.0 da Embraer; Gustavo Schiavotelo, Engenheiro-Chefe de Software e Eletrônica Veicular, da Ford; e Paulo Rogério, cofundador da Vale do Dendê e Afar Ventures.

    A Vale do Dendê foi um dos destaques da cerimônia, por ser a corporação soteropolitana entre as empresas que veem na tecnologia, a principal ferramenta de inovação e aceleração de negócios.

    “Eu estava nos Estados Unidos, em uma passagem pelo MIT, e comecei a ver essa inovação e falei ‘olha, a nossa Bahia precisa fazer, eu preciso levar isso para a minha cidade’. O nosso nome é inspirado no Vale do Silício. É uma provocação para mostrar que pode haver inovação em qualquer lugar, não apenas na Califórnia. A Bahia também pode inovar”, contou o cofundador da Vale.

    Conexão
    É olhando para a iniciativa de Paulo, que Samuel São Miguel, de 25 anos, e Jéssica Morais, 24, integrantes do time de inovação de uma empresa de engenharia, começam a acreditar que não é mais tão necessário sair da Bahia para trabalhar com tecnologia. “Para a gente, dá aquele despertar. Nos faz perceber que não tem justificativa ficar pensando tanto em ir para fora, se aqui na Bahia também é possível”, disse Samuel.

    Assim como eles, que representam as empresas no ecossistema que o HCS pretende conectar, os estudantes do Senai Cimatec, Juliana Lisboa, 18, Uirá Macedo, 21, e Leon Santana, 21, integrantes de uma equipe de desenvolvimento de veículos, fazem parte do grupo de pessoas com boas ideias para a inovação. “A gente pensa maneiras de garantir a fabricação de carros resistentes e seguros com tecnologia”, conta Uirá.

    Habitat Cimatec Startups
    O HCS é o local que vai conectar todos as que se debruçam sobre a tecnologia para solucionar problemas, desde empresas, passando por startups, até aqueles com boas ideias, mas sem um time.

    Para fazer parte da comunidade, de acordo com Vilson Alves, líder técnico da aceleradora do Senai, basta se cadastrar por meio da plataforma simatestartup.com.br. “Pensamos o programa como uma aceleradora e incubadora para incluir todos os atores possíveis dentro do ecossistema de inovação”, destacou Vilson.

    Glossário
    Startup: empresa de base tecnológica
    Sharding: banco de dados dividido em partes menores
    Head: profissional que gerencia pessoas e metas dentro das empresas

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.