Quarta-feira, 26th Junho 2019
3:51:12am
Na estreia de Loss, Vitória empata com Atlético-GO e soma primeiro ponto fora

Na estreia de Loss, Vitória empata com Atlético-GO e soma primeiro ponto fora

Na estreia de Osmar Loss como treinador do Vitória, o Leão chegou a sair na frente, mas cedeu o empate e não passou do 1 a 1 com o Atlético-GO, em Goiânia, pela quinta rodada da Série B do Brasileiro, na tarde deste domingo, 26. O gol do time baiano no jogo foi marcado por Eventon Sena.

Mesmo com o ponto somado fora de casa, o resultado mantém o Vitória na zona de rebaixamento. O time, inclusive, perdeu uma posição e terminou a rodada em 18º. O próximo compromisso é na sexta-feira, 31, contra o Bragantino, no Barradão.

Saiu na frente

A primeira chegada do Vitória no campo de ataque foi aos seis minutos. Felipe Garcia fez jogada de ultrapassagem pelo lado direito e chutou travado por Jarro Pedroso. O placar do jogo foi aberto justamente na cobrança desse escanteio.

Nickson jogou na área e Everton Sena subiu mais alto que todo mundo para cabecear. Nem o goleiro Kozlinski, que saiu mal, alcançou o defensor rubro-negro, e a bola só parou no fundo das redes. Mais uma vez o Leão saia na frente em uma partida fora de casa. 

As tentativas de reação do Dragão no primeiro tempo eram sempre pelos lados do campo, onde encontravam fragilidade nos espaços defendidos por Dudu Vieira, improvisado, e Capa, ainda sem mostrar a que veio. Quando tentava construir por dentro, os mandantes esbarravam na trinca de volantes formada por Léo Gomes, Marciel e Gabriel Bispo.

Em um desses ataques pelos lados, aos 31 minutos, o Atlético-GO até chegou a balançar as redes de Ronaldo, mas a jogada foi invalidada porque Mike usou o braço para ajeitar a bola antes de finalizar. 

Na reta final do primeiro tempo a pressão dos mandantes aumentou e o repertório de ataque também. Aos 41 minutos, Matheuzinho arriscou de fora da área e obrigou Ronaldo a fazer boa defesa. No lance seguinte, o Vitória respondeu na mesma moeda, dos pés de Nickson, mas a bola subiu demais.

Permitiu o empate

O segundo tempo não começou bem para o Rubro-Negro baiano. Logo aos quatro minutos Jarro Pedroso invadiu a área e foi derrubado por Ramon. Pênalti para o Atlético. Na cobrança, Mike esbanjou categoria para deslocar Ramon e empatar o jogo.  

Se por um lado os três volantes passavam segurança defensiva, por outro o time sofria na hora de construir jogadas. Nickson não conseguia organizar a equipe ofensivamente. Felipe Garcia, enquanto esteve em campo no primeiro tempo, e Ítalo, que entrou ao longo da primeira etapa, também não colaboravam.

Assim, a solução encontrada pelo Rubro-Negro era forçar tentativas de ligação direta para Neto Baiano. O problema é que o camisa nove não conseguia ganhar nenhuma disputa pela redonda, e a bola terminava sempre na posse dos mandantes.

O Rubro-Negro goiano, esse sim conseguia atacar. E a medida que o tempo passava, chegava com mais perigo ao gol defendido por Ronaldo. O arqueiro do Vitória precisou fazer pelo menos três intervenções para evitar a virada em Goiânia.

Aos 36 minutos do segundo tempo, em uma das raras tramas ofensivas, Marciel invadiu a área, deixou dois marcadores para trás e chutou de perna direita, que não é a boa, para fora do o gol. Nesse momento o Leão já tinha Ruy no lugar de Léo Gomes, troca que deixou o time mais ofensivo.

Nos últimos dez minutos o Vitória ainda teve um jogador a mais, porque Matheusinho foi expulso após entrada dura. Nickson e Marcial voltaram a levar perigo em finalizações de fora da área, mas o segundo gol não veio e o jogo terminou menos empatado em 1 a 1. 

Fonte: A Tarde

Mesmo com o ponto somado fora de casa, o resultado mantém o Vitória na zona de rebaixamento. O time, inclusive, perdeu uma posição e terminou a rodada em 18º. O próximo compromisso é na sexta-feira, 31, contra o Bragantino, no Barradão.

Saiu na frente

A primeira chegada do Vitória no campo de ataque foi aos seis minutos. Felipe Garcia fez jogada de ultrapassagem pelo lado direito e chutou travado por Jarro Pedroso. O placar do jogo foi aberto justamente na cobrança desse escanteio.

Nickson jogou na área e Everton Sena subiu mais alto que todo mundo para cabecear. Nem o goleiro Kozlinski, que saiu mal, alcançou o defensor rubro-negro, e a bola só parou no fundo das redes. Mais uma vez o Leão saia na frente em uma partida fora de casa. 

As tentativas de reação do Dragão no primeiro tempo eram sempre pelos lados do campo, onde encontravam fragilidade nos espaços defendidos por Dudu Vieira, improvisado, e Capa, ainda sem mostrar a que veio. Quando tentava construir por dentro, os mandantes esbarravam na trinca de volantes formada por Léo Gomes, Marciel e Gabriel Bispo.

Em um desses ataques pelos lados, aos 31 minutos, o Atlético-GO até chegou a balançar as redes de Ronaldo, mas a jogada foi invalidada porque Mike usou o braço para ajeitar a bola antes de finalizar. 

Na reta final do primeiro tempo a pressão dos mandantes aumentou e o repertório de ataque também. Aos 41 minutos, Matheuzinho arriscou de fora da área e obrigou Ronaldo a fazer boa defesa. No lance seguinte, o Vitória respondeu na mesma moeda, dos pés de Nickson, mas a bola subiu demais.

Permitiu o empate

O segundo tempo não começou bem para o Rubro-Negro baiano. Logo aos quatro minutos Jarro Pedroso invadiu a área e foi derrubado por Ramon. Pênalti para o Atlético. Na cobrança, Mike esbanjou categoria para deslocar Ramon e empatar o jogo.  

Se por um lado os três volantes passavam segurança defensiva, por outro o time sofria na hora de construir jogadas. Nickson não conseguia organizar a equipe ofensivamente. Felipe Garcia, enquanto esteve em campo no primeiro tempo, e Ítalo, que entrou ao longo da primeira etapa, também não colaboravam.

Assim, a solução encontrada pelo Rubro-Negro era forçar tentativas de ligação direta para Neto Baiano. O problema é que o camisa nove não conseguia ganhar nenhuma disputa pela redonda, e a bola terminava sempre na posse dos mandantes.

O Rubro-Negro goiano, esse sim conseguia atacar. E a medida que o tempo passava, chegava com mais perigo ao gol defendido por Ronaldo. O arqueiro do Vitória precisou fazer pelo menos três intervenções para evitar a virada em Goiânia.

Aos 36 minutos do segundo tempo, em uma das raras tramas ofensivas, Marciel invadiu a área, deixou dois marcadores para trás e chutou de perna direita, que não é a boa, para fora do o gol. Nesse momento o Leão já tinha Ruy no lugar de Léo Gomes, troca que deixou o time mais ofensivo.

Nos últimos dez minutos o Vitória ainda teve um jogador a mais, porque Matheusinho foi expulso após entrada dura. Nickson e Marcial voltaram a levar perigo em finalizações de fora da área, mas o segundo gol não veio e o jogo terminou menos empatado em 1 a 1. 

Itens relacionados (por tag)

  • Vitória é goleado pelo Fortaleza e se despede da Copa do Nordeste

    Em noite de péssima atuação, o Vitória não resistiu e foi eliminado nas quartas de finais da Copa do Nordeste, nesta segunda-feira, 8, após ser goleado pelo Fortaleza por 4 a 0, na Arena Castelão. Os gols da equipe cearense foram marcados por Junior Santos (2), Edinho e Dodô. Com o resultado, além de cair nas três principais competições disputadas no 1º semestre (Baianão, Copa do Brasil e Nordestão), o Leão chegou a 12 jogos sem vencer na temporada.

    Agora, o Rubro-Negro terá um longo tempo de preparação até a sua estreia na Série B do Brasileirão, que ocorre no próximo dia 27 (sábado), às 11h, contra o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto.

    Jogo

    Sem chegar com perigo ao gol do Fortaleza, o Vitória foi a apático na primeira metade do jogo. O Rubro-Negro viu o Tricolor cearense subir sua marcação e 'engolir' qualquer possibilidade de criação de seu setor ofensivo. Assim, aos 27 minutos, Junior Santos apareceu mais alto que todo o sistema defensivo do Leão e cabeceou sem chances para o goleiro João Gabriel.

    A equipe baiana seguia sem conseguir criar e, menos de dez minutos depois, o Tricolor cearense ampliou. Aos 36 minutos, Osvaldo chegou até a linha de fundo com facilidade e rolou para Junior Santos marcar o segundo gol na partida.

    Com o fim do primeiro tempo, a esperança do torcedor Rubro-Negro era que o treinador Cláudio Tencati conseguisse arrumar o time para a segunda etapa. Coisa que não aconteceu. Aos 4 minutos, Junior Santos puxou o ataque em velocidade, rolou a bola para Edinho e o meia, cara a cara com João Gabriel, finalizou para fora.

    A situação era tão delicada para o Vitória, que a primeira finalização a gol só ocorreu aos 7 minutos da etapa final. Após falta sofrida por Dudu Vieira, estreante da noite, Neto Baiano mandou uma bomba no centro do gol, mas o goleiro Marcelo Boeck fez a defesa .

    Aos 13 minutos, Osvaldo recebeu a bola após linda inversão de jogo de Edinho e acertou a trave do João Gabriel. O arqueiro Rubro-Negro apareceu mais uma vez os 21 minutos. Osvaldo avançou e rolou a bola para a aproximação de Tinga, que encheu o pé para linda defesa do goleiro.

    Na metade da segunda etapa, a torcida do Fortaleza já comemorava na Arena Castelão. Com isso, aos 39 minutos, após falha da defesa da equipe baiana, Edinho saiu livre de marcação e só teve o trabalho de mandar para o fundo das redes.

    Aos 44 minutos, Victor Ramos parou o contra-ataque puxado por Marcinho e levou cartão vermelho. Na sequência, Dodô bateu a falta com categoria, sem chances para João Gabriel, sacramentando a goleada e eliminação da equipe Rubro-Negra.

    Fonte: A Tarde

  • Vitória anuncia contratação do técnico Cláudio Tencati

    O Vitória tem um novo treinador. Trata-se de Claudio Tencati, de 45 anos. Ele chega para substituir Marcelo Chamusca, demitido do cargo na última segunda-feira (18). O anúncio foi feito pelo clube nesta terça-feira (19) por meio do site oficial da agremiação.

    Tencati assinou contrato com o Vitória até o final da Série B. Ele desembarca em Salvador na noite desta terça-feira (19) e começa a trabalhar na quarta (20).

    A estreia de Tencati no comando técnico do Vitória será contra o ABC, sábado (23), às 16h, no Frasqueirão, em Natal (RN), pela sétima rodada da Copa do Nordeste.

    Claudio Tencati ganhou notoriedade no Londrina, onde ficou por seis anos e se tornou o treinador mais longevo do Brasil. No clube paranaense, ele conquistou os acessos à Série C, em 2014, e à Série B, em 2015. Em 2017, o treinador foi campeão invicto da Primeira Liga. Seu último trabalho foi no Atlético Goianiense.

  • Por fim de jejum de triunfos, Vitória encara o Confiança na Copa do Nordeste

    Seis de fevereiro. Há exatos 36 dias, o Vitória batia o Jequié por 4 a 0, pelo Campeonato Baiano, o último triunfo do rubro-negro. Desde então, foram disputados sete jogos, com quatro empates e três derrotas. Nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), o time de Marcelo de Chamusca encara o Confiança, no Batistão, em Aracaju, para encerrar o jejum que dura mais de um mês.

    A partida é válida pela 5ª rodada da Copa do Nordeste, competição em que o Vitória ainda não venceu. Dos cinco jogos realizados, foram quatro empates e uma derrota, desempenho ruim, que coloca a equipe baiana na 5ª posição do Grupo A, com quatro pontos. O CRB, 4º colocado, tem um ponto a mais que o Rubro-Negro.

    A pressão por triunfos é grande, mas já esteve maior. No último domingo, o time conseguiu fazer um bom primeiro tempo no clássico contra o Bahia e segurou um empate sem gols na Arena Fonte Nova, com torcida única tricolor. O resultado diminuiu as cobranças sobre Marcelo Chamusca, mas o treinador segue com a exigência de fazer o time render mais.

    Para tentar conquistar o primeiro triunfo na Copa do Nordeste, Chamusca contará com os retornos dos volantes Léo Gomes e Rodrigo Andrade, que não atuaram no domingo por suspensão. Porém, Yago, com dores no joelho, e Benítez, com desconforto muscular, não treinaram na última terça-feira e não têm presença garantida na partida.

    Existe a possibilidade de o treinador promover a estreia do zagueiro Victor Ramos. Anunciado na segunda-feira, ele treinou com o grupo ao longo da semana e já tem entrosamento com Edcarlos. Os dois atuaram juntos no Goiás em 2018.

    A tendência é que Chamusca monte o Vitória com Ronaldo; Jeferson, Edcarlos, Ramon (Victor Ramos) e Juninho; Léo Gomes, Rodrigo Andrade, Andrigo, Matheus Rocha e Erick; Neto Baiano.

    Em recuperação de lesão muscular, Ruy segue fora. O meia está em fase de transição.

    O jogo
    Confiança x Vitória, pela 6ª rodada da Copa do Nordeste;
    Quando: Quinta-feira, 14 de março, às 21h30 (de Brasília);
    Onde: Batistão, Aracaju;
    Provável escalação do Vitória: Ronaldo; Jeferson, Edcarlos, Ramon (Victor Ramos) e Juninho; Léo Gomes, Rodrigo Andrade, Andrigo, Matheus Rocha e Erick; Neto Baiano;
    Desfalques do Vitória: Ruy (lesão muscular);
    Pendurados do Vitória: Hebert, Leandro Vilela e Rodrigo Andrade;
    Arbitragem: Jose Henrique de Azevedo Junior apita a partida, auxiliado por Antônio Adriano de Oliveira e Antônio Fernando de Sousa Santos. O trio é do Maranhão.

    Fonte: GloboEsporte.com

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Ad2