Sexta-feira, 19th Julho 2019
2:27:28pm
Marta e Cristiane marcam, mas Brasil leva virada da Austrália e perde em Montpellier

Marta e Cristiane marcam, mas Brasil leva virada da Austrália e perde em Montpellier

Marta voltou, fez gol, quebrou recordes, mas em vão. Após abrir 2 a 0 no primeiro tempo, com direito também a um gol da artilheira Cristiane, o Brasil sofreu a virada da Austrália e perdeu por 3 a 2 em Montpellier. Foord fez o primeiro das Matildas ainda na etapa inicial. No segundo tempo, dois gols sem querer, um de Logarzo, que foi cruzar, e Mônica (contra), garantiram o triunfo australiano pelo Grupo C da Copa do Mundo Feminina.

Saída pela esquerda no 1º tempo
A Austrália começou o jogo marcando o Brasil sob pressão. Mas, aos poucos, a seleção de Vadão, que tinha o retorno da craque Marta, foi saindo mais para o jogo, principalmente pelo lado esquerdo com a lateral Tamires e com Marta, que caía pelo setor. E foi justamente com Tamires que saiu o primeiro gol. Após cruzamento dela, a outra Letícia Santos apareceu de surpresa na área e acabou puxada por Knight. Pênalti claro. Na cobrança, Marta deslocou Willians com maestria aos 26. Dez minutos depois, Tamires fez bela jogada, tocou para Debinha que cruzou para uma cabeçada fulminante de Cristiane. 2 a 0. No entanto, quando o jogo caminhava para o intervalo, a Austrália pressionou e acabou descontando com Foord aproveitando uma falha da zagueira Mônica que não fez o corte de cabeça.

2º tempo sem Marta e arbitragem polêmica
O Brasil voltou para o segundo tempo com duas substituições. Luana no lugar de Formiga, que estava com cartão amarelo. E Ludmila na vaga da craque Marta, que voltava de uma lesão muscular na coxa esquerda e não teria condições de atuar os 90 minutos. E sem a experiente dupla, o Brasil acabou sucumbido à pressão australiana que virou o marcador em dois lances bobos. No primeiro, aos 13, Logarzo foi cruzar, e a bola entrou direto. Depois, aos 21, após lançamento na área, Mônica desviou contra o próprio patrimônio, Bárbara não alcançou e a bola morreu no fundo da rede. O Brasil ainda buscou o empate, mas, sem criatividade, viu a Austrália vencer a partida. No entanto, nos acréscimos, Andressa Alves se enrolou com uma marcadora e caiu na área. A árbitra Esther Staubli chegou a consultar o VAR pela comunicação, mas não chegou o lance no monitor e mandou o jogo seguir. Ao fim do jogo, Vadão e Marta reclamaram bastante. Segundo Sandro Meira Ricci, comentarista de arbitragem do Grupo Globo, foi pênalti.

Fonte: Globo Esporte

Itens relacionados (por tag)

  • Marta quebra recorde e classifica o Brasil para as oitavas da Copa do Mundo

    O Brasil bateu a Itália por 1 a 0 nesta terça-feira, em Valenciennes, na França, pela terceira rodada do grupo C da Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019. O único gol da partida foi marcado por Marta, de pênalti; com ele, a brasileira se tornou a maior artilheira entre homens e mulheres de todas as Copas do Mundo, com 17 gols, ultrapassando o alemão Klose. Mesmo com a vitória, a seleção se classificou em terceiro lugar, atrás da própria Itália e da Austrália, e deve enfrentar a seleção francesa, uma das favoritas, já nas oitavas de final.

    Com mais posse de bola no primeiro tempo, as brasileiras ameaçaram apenas duas vezes, com Debinha exigindo boa defesa da goleira Giuliani e com Marta acertando o travessão em uma tentativa de gol olímpico. Do outro lado, a Itália aproveitou os espaços da defesa brasileira para assustar a seleção nos contra-ataques. Na principal chance da etapa inicial, aos 39 minutos, a goleira Bárbara impediu o gol de Bonansea, que apareceu sozinha na pequena área para completar cruzamento vindo da direita.

    Contentes com o empate e a liderança, as italianas escolheram se fechar no segundo tempo, o que colaborou para o crescimento do Brasil no jogo. Aos 27 minutos, Debinha invadiu a área e foi derrubada por Linari: pênalti. Marta converteu deslocando a goleira Giuliani. Já que a Austrália goleava a Jamaica simultaneamente por 4 a 1, o 1 a 0 continuava deixando a seleção brasileira em terceiro lugar; no entanto, mais um gol do Brasil faria a seleção de Vadão ultrapassar as duas adversárias na tabela e se classificar em primeiro, garantindo uma tabela teoricamente mais tranquila na fase de mata-mata. Mesmo assim, o treinador escolheu trocar Marta pela volante Luana e deixar o tempo passar nos últimos 15 minutos. Com a primeira posição garantida, as italianas também não fizeram questão de atacar. Com a vaga entre as melhores terceiro colocadas, as brasileiras aguardam a definição dos outros grupos para saber quem enfrentarão nas oitavas de final. A maior probabilidade é de pegar a França, dona da casa e líder do grupo A. A outra possibilidade, matematicamente menor, é jogar contra a Alemanha, que passou em primeiro no grupo B.

    Fonte: El País

  • Tite revela conversa com Neymar, não julga denúncia de estupro e diz: "Ele é imprescindível"

    Na manhã desta segunda-feira, 25 jornalistas fizeram perguntas a Tite na entrevista coletiva do técnico, na Granja Comary, em Teresópolis. Foram 18 sobre Neymar, principalmente sobre a denúncia de estupro feita por uma mulher contra o jogador na última sexta-feira.

    Ao lado do auxiliar Cleber Xavier e do coordenador Edu Gaspar, o técnico disse que teve duas conversas com Neymar e se recusou a revelar o conteúdo, mas ressaltou a lealdade da relação entre os dois. Tite repetiu insistentemente que não julgaria o atacante. Um pouco mais adiante, afirmou que ele é imprescindível, mas não insubstituível na Seleção.

    – Eu sei da importância do assunto e sei que ele é pessoal, e tem um tempo para que as pessoas possam julgar os fatos. Eu não vou me permitir julgar.

    ''O que posso afirmar são os três anos de convívio com o Neymar. Os assuntos pessoais que tratamos foram sempre leais e verdadeiros. Eu não posso julgá-lo'', disse Tite.

    Enquanto Tite falava, uma viatura da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática chegou à Granja Comary e entregou uma intimação para que Neymar preste depoimento na sexta-feira sobre a divulgação de imagens íntimas da moça na internet. O jogador publicou um vídeo na noite de sábado para se defender da acusação de estupro.

    Edu Gaspar afirmou que buscou assessoria jurídica para auxiliar o jogador e a CBF no caso.

    – Devido à importância do caso, a primeira coisa que fiz foi buscar uma assessoria jurídica para me assessorar em qualquer situação que possa acontecer na Granja Comary. No sábado, recebemos um delegado, conversamos e passamos as informações necessárias. Informei ao pai do atleta que essa assessoria está aqui para centralizar as informações e, a partir daí, tentar resolver o caso o mais rápido possível para ele poder ter cabeça tranquila e seguir na Copa América.

    A Seleção vai realizar dois amistosos antes do início da Copa América, contra Catar e Honduras, na quarta-feira e no domingo, respectivamente. Indagado sobre como evitar que o ''caso Neymar'' não afete os jogadores e a preparação, Tite respondeu:

    – Sendo transparente, respondendo às perguntas, mas entendendo que é um processo. Nosso foco é no amistoso contra o Catar. Preparação diária, construção de trabalho em que ele (Neymar) está inserido. Ele é um jogador diferente, mas para ele acontecer há um processo. A equipe está acima disso, nosso trabalho está acima disso.

    Confira outras respostas:

    Neymar é imprescindível para a seleção brasileira?

    Tite: ''Tecnicamente, é imprescindível, sim. Quando a gente fala imprescindível, isso não quer dizer insubstituível. É imprescindível pela qualidade no grupo. Mas insubstituível ninguém é, em lugar nenhum, em nenhum posto''.

    Psicológico do Neymar

    Tite: ''(Cabeça dele) fica nessa relação que sempre tive com ele. Seleção está acima de todos nós, e dando o nosso melhor, estaremos contribuindo. O senso de equipe está acima de nós todo''.

    Relação com o camisa 10

    Tite: ''O Neymar é um extraordinário jogador de futebol. Comigo, nas relações particulares, quando converso com o atleta, é muito pessoal. Essa relação é muito transparente, verdadeira. Sempre foi leal dessa forma. É um extraordinário jogador, não vou me permitir julgar''.

    Neymar merece ocupar a posição que ocupa pelos momentos recentes?

    Tite: ''Está contextualizada em cima de tudo que foi colocado. De novo eu falo para não fazer pré-julgamento, deixar para as pessoas responsáveis. Estou focado no meu trabalho, numa seleção que representa o país. Não temos os fatos claros. O tempo pode dar essas respostas todas''.

    Extracampo

    Tite: ''Situações disciplinares acontecem, e são sempre tratadas da mesma forma. O Adenor está acima do Tite. Pode ter um repente de vaidade, sou orgulhoso, mas não sou burro e tenho tempo de rodagem. Meus valores estão muito bem consolidados ao longo da minha carreira''

    Edu responde se a comissão viu o conteúdo publicado por Neymar

    Edu Gaspar: ''Não vi todo o conteúdo, sinceramente. Fiquei sabendo dos fatos, mas a partir do momento, pela importância do assunto, busquei assessoria jurídica para a instituição e para mim. A partir do momento que conversei com advogados, fiquei tranquilo por tudo que passaram, como proceder no caso. Não quis me aprofundar nos íntimos detalhes, minha ideia era tentar ajudar o resolver o caso da melhor maneira possível''.

    Neymar será liberado quando solicitado

    Edu Gaspar: ''Vou ser o mais simples possível, porque é um fato. Sugestão que me enviaram é de estar o mais disponível possível para atender a demanda. Estar à disposição 100% para que a situação seja resolvida''.

    Capitania da Seleção

    Tite: ''Eu conversei com o Neymar, inicialmente conversei com o Dani (Alves) por telefone, que consentiu. Depois conversei com o Dani pessoalmente. Aquilo que tínhamos falado está na relação do técnico com o atleta. Foi com o Neymar e com o Dani. Tinha que dar essa resposta''.

    Opção por Neymar como capitão após a Copa

    Tite: ''Naquele momento me foi feita a pergunta: "Se tiver que tirar, tira?". E eu disse que tirava. As atitudes podem falar mais por mim. Entendo quando há o processo. O momento dele é muito único e ele tem do lado uma pessoa leal e verdadeira. Se quiser acionar, como acionou ontem, vamos conversar. Vai ter sempre um cara leal, que vai dizer sim ou não e falar sua verdade''.

    Neymar argumentou para não perder a braçadeira?

    Tite: ''Não vou responder, coisa muito íntima e pessoal, minha e dele. Quando conversei com Neymar, não disse para quem ia dar a braçadeira. No outro dia, pela manhã, liguei para o Dani (Alves) e disse que também queria conversar pessoalmente sobre a capitania. Já foi capitão, no meu sonho de ganhar a Copa do Mundo era o Dani que levantaria a taça. Ele disse: "Sei da responsabilidade".

    Pensa em voltar a braçadeira para o Neymar?

    Tite: ''Talvez, tudo é possível. Não sei, o que eu posso é definir o agora, senão ficamos falando em termos hipotéticos, e não é legal. Trabalhando com a condicional, é difícil. Pergunta dura de responder, qualquer resposta que eu der aqui gera uma série de possibilidades. Só gostaria de uma coisa: que vocês tivessem sensatez nas respostas, um livro é escrito num contexto todo. Nunca pedi arrego de crítica, mas a batalha que quero é dar a informação correta. O resto é do jogo, faz parte, errar ou acertar''.

    Sobre críticas feitas sobre Neymar em 2012, quando dirigia o Corinthians

    Tite: ''A manifestação contextualizada, em 2012. Tinha enfrentado o Neymar sete vezes como adversário, não tinha tido convívio nenhum. Hoje fico tranquilo de dizer que tenho três anos de convívio com ele. Não vou pré-julgar, mas na relação minha e dele, quando conversamos, somos leais e sinceros. Não vou falar de forma pública, é a minha relação. Há diferença entre 2019 e 2012, sete anos. Não vou ter sempre a mesma opinião. Não quero ser o cara que tem uma opinião há sete anos, não olhar o contexto e não mudar de opinião. Me permito mudar de opinião''.

    Foco no momento

    Tite: ''Eu não posso me fazer comentarista e nem me transpor a outras pessoas. Tenho série de responsabilidades, energia para gastar no que é importante, que é a preparação da equipe. Quero que vocês entendam que meu foco é a preparação para o jogo contra o Catar, 23 atletas em busca de desempenho. Se eu ficar buscando, fazendo projeções, vai me consumir energia que vai me tirar do meu foco''.

    Copa América será o torneio mais difícil da carreira?

    Tite: ''Talvez. Talvez o primeiro, talvez esse. Talvez tenha sido a Libertadores, o título mundial contra o Chelsea. Talvez. Talvez tenha sido o primeiro jogo contra o Equador, talvez assumido o risco de não classificar para a Copa. Não sei responder''.

    Momento mais agudo da carreira de Tite?

    Tite: ''Momento mais agudo que tive na carreira foi no primeiro clube que trabalhei, Guarani de Garibaldi. Ato de indisciplina de um atleta, que foi tomar uma cerveja porque estava na reserva. Mas é algo que fica entre nós, conversa pessoal''.

  • Sem surpresas, Tite convoca seleção brasileira para a Copa América 2019

    O treinador Tite convocou nesta sexta-feira, na sede da CBF, os 23 jogadores da seleção brasileira que disputarão a Copa América 2019. Sem grandes novidades, a lista foi anunciada com a presença de Thiago Silva, Daniel Alves, Casemiro, Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus, todos jogadores presentes na seleção desde o início do trabalho de Tite. David Neres, do Ajax, foi a maior novidade no ataque. No meio-campo, Fernandinho, do Manchester City, ganhou a disputa com Fabinho, do Liverpool, mesmo após ser criticado pela eliminação na Copa do Mundo da Rússia e dizer que não gostaria mais de defender a seleção.

    Confira a lista:

    Goleiros:

    Alisson (Liverpool);

    Ederson (Manchester City);

    Cássio (Corinthians);

    Laterais:

    Alex Sandro (Juventus);

    Daniel Alves (PSG);

    Fágner (Corinthians);

    Filipe Luís (Atlético de Madrid);

    Zagueiros:

    Eder Militão (Porto);

    Marquinhos (PSG);

    Miranda (Inter de Milão);

    Thiago Silva (PSG);

    Meias:

    Allan (Napoli);

    Arthur (Barcelona);

    Casemiro (Real Madrid);

    Fernandinho (Manchester City);

    Lucas Paquetá (Milan);

    Philippe Coutinho (Barcelona);

    Atacantes:

    David Neres (Ajax);

    Everton (Grêmio);

    Roberto Firmino (Liverpool);

    Gabriel Jesus (Manchester City);

    Neymar (PSG);

    Richarlison (Everton).

    Tite desaprova comportamento de Neymar, mas se esquiva de perguntas

    Durante toda a entrevista coletiva que sucedeu o anúncio da lista, o comportamento de Neymar foi tema das perguntas a Tite. Após perder a final da Copa da França pelo PSG, o camisa 10 agrediu um torcedor que o provocou no caminho que os jogadores fazem para receber a medalha de prata. "Neymar errou", se limitou a opinar o treinador. Acrescentou que qualquer outra resposta, inclusive sobre ele permanecer capitão da equipe, só será dada após uma conversa que ele terá com seu atacante. Em outro momento, Tite deixou Douglas Costa de fora de uma convocação por ato indisciplinar parecido, quando o jogador cuspiu em um adversário. Questionado sobre a falta de coerência, o técnico disse que uma lesão também pesou para não convocar Douglas naquela oportunidade.

    Lucas Moura, atacante que classificou o Tottenham para a final da Champions League com um hat-trick contra o Ajax, foi uma das ausências notadas na lista. "Penso [que não o convoquei] pela qualidade dele, não pela repercussão [do feito]", justificou Tite. A disputa entre Fabinho e Fernandinho, que terminou com a convocação do atleta do City, que tem 34 anos, também chamou a atenção pela grande temporada do jogador do Liverpool e pelas más atuações do volante escolhido na seleção. "Os próprios jogadores do campeonato inglês elegeram [o Fernandinho] como destaque. Estive em Londres e conversei com ele. Não tem demérito [do Fabinho], todos estão em altíssimo nível".

    Tite ainda convocou jogadores que não devem estar no fim do ciclo, que termina na Copa do Catar, em 2022, como Daniel Alves, Thiago Silva e Miranda. No entanto, deixou de fora outros 'trintões' que foram ao Mundial da Rússia, como Marcelo, Renato Augusto e Paulinho. Por fim, o treinador disse que não tem nenhum encontro agendado com o presidente da república, Jair Bolsonaro, durante a passagem que a seleção fará por Brasília para jogar um amistoso contra o Catar, no dia 5 de junho. Antes da estreia na Copa América, no dia 14, contra a Bolívia, no Morumbi, o Brasil ainda faz outro amistoso contra Honduras, em Porto Alegre, no dia 9.

    Fonte: El País Brasil

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Ad2