Sábado, 25th Maio 2019
7:18:57am
Delegado da Polícia Civil morre após ser baleado por PMs na Bahia

Delegado da Polícia Civil morre após ser baleado por PMs na Bahia

Um delegado da Polícia Civil morreu após ser baleado por policiais militares, durante ação policial realizada na madrugada deste domingo (28), na cidade de Itabuna, sul da Bahia.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP), os PMs, que integram o 15° Batalhão de Polícia Militar (BPM), estariam apurando uma denúncia de roubo, na Avenida Mário Padre, quando ocorreu o caso.

O órgão não detalhou quantos policiais militares participavam da ação e nem como ocorreu o disparo contra a vítima. Em nota, o Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc) informou, entretanto, que o delegado José Carlos Mastique de Castro Filho teria sido baleado no peito ao tentar entregar a arma dele para os PMs, durante a abordagem.

Segundo o Sindicato, a vítima estava com uma namorada, em um posto de combustíveis da cidade, quando ocorreu a ação.

A SSP informou que o delegado chegou a ser socorrido, mas não resistiu. O corpo dele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Itabuna. Não há detalhes sobre o sepultamento.

O caso está sob investigação da 6ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Coorpin). Em nota, a SSP-BA informou que Corregedoria Geral da SSP acompanha o caso. O órgão não detalhou se os PMs envolvidos na ação foram afastados.

Ainda em nota, o Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc) repudiou a ação dos policiais militares e informou que também acompanha o caso.

Também em nota, o Sindicatos dos Delegados do Estado da Bahia (Adpeb) prestou condolências à família e amigos do delegado José Carlos Mastique.

A Adpeb destacou que "a verdade dos fatos somente poderá ser levantada através de uma acurada investigação, a qual já está sendo feita pelos delegados, investigadores e escrivães da 6ª Coorpin".

"Por sua vez, exigimos da Polícia Civil da Bahia o mais absoluto empenho, responsabilidade e dedicação nesta apuração, porquanto, todas as circunstâncias deverão ser reveladas e suas evidências consubstanciadas para que o crime e eventuais excessos praticados possam ser comprovados e seu autor incurso nas penalidades legais", diz a nota da Adpeb.

Ainda segundo a Adpeb, o velório do delegado José Carlos Mastique ocorrerá neste domingo (28), a partir das 17h, no SAF/Itabuna, em frente ao Clube Grapiúna, e o sepultamento será na segunda-feira (29), às 9h, no Cemitério Campo Santo, também em Itabuna.

Fonte: G1

Itens relacionados (por tag)

  • Com as pernas 'pra jogo', Claudia Leitte arrasta multidão, mostra barriga e ganha presente da PM no último dia da Micareta de Feira

    Quando surgiu em cima do trio com um casaco todo brilhante e com as pernas à mostra, ninguém na Micareta de Feira de Santana soube dizer quem brilhava mais, Claudia Leitte ou o figurino dela.

    O certo é que, como disseram os fãs mais afoitos que ficaram aglomerados em torno do trio desde bem antes do início do desfile, a loira "lacrou" do início do fim da apresentação, neste domingo (28), último dia do carnaval fora de época da cidade, localizada a cerca de 100 km de Salvador.

    Além de agitar o folião pipoca em pouco mais de duas horas desfile, Claudinha homenageou policiais, ganhou presente da PM e ainda mostrou a barriguinha de seis meses de gravidez para o público, que foi à loucura.

    O desfile começou às 19h com uma revelação de Claudia sobre a micareta de Feira. "Minha primeira micareta foi aqui em Feira de Santana, quando eu tinha 14 anos. Vocês sabiam? Mas hoje vai ser melhor, viu?!", garantiu a musa, na largada do desfile, por volta das 19h.

    E a promessa de um show "porreta", como disse a cantora, foi cumprida.

    A musa bagunçou tudo quando tirou o povo do chão ao som de "Claudinha Bagunceira", e extravasou legal quando cantou "Extravasa".

    No set list montado com todo o cuidado de quem queria ver o chão tremer na micareta, também teve "Cai fora", "Eu fico", "Largadinho", "Matimba", "Saudade" e "Amor toda hora".

    "Meu ano não começa depois do carnaval, não. Meu ano só começa depois dessa festa aqui, da micareta de Feira de Santana. Agora, sim", disse.

    Muitos fãs levaram cartazes com mensagens de carinho para a musa, que respondia com acenos, beijinhos e coraçõezinhos com as mãos.

    No meio do desfile, Claudia ganhou um porta cerveja personalizado com o logo da PM, após ela fazer uma homenagem aos policiais.

    "São seres humanos que se dedicam pelo próximo, arriscam suas vidas para que a gente tenha segurança. Isso é vocação, é chamado de Deus acima de tudo, e é o trabalho deles. Então, eu desejo de coração, que o trabalho de vocês não só seja valorizado financeiramente, que seja valorizado pelo cidadão. Vocês são seres humanos especiais. Deus abençoe vocês. Muito obrigada", falou a cantora.

    No fim de sua apresentação, a cantora mostrou a barriguinha de grávida para o público, em cima do trio, fazendo os fãs de dela irem à loucura.
    Claudia foi a 20ª atração a se apresentar neste domingo. Assim como no sábado (27), a folia começou mais cedo, já no período da manhã. A prefeitura informou que foi uma estratégia para atrair as famílias.

    A festa foi aberta por volta das 10h, com o bloco Pipoca Kids, que animou a criançada que foi para a avenida acompanhada dos pais. Outra atração para o público infantil pela manhã foi o bloco Esponjinha.

    Quem foi curtir o domingo no circuito Maneca Ferreira também acompanhou shows de Parangolé, Durval Lelys, Lambassaia, Magary Lord, banda Duas Medida e o tradicional bloco Tracajá, que saiu na avenida pelo 16º ano, com foliões vestidos com abadás trocados por alimentos, e curtindo muito atrás de um mini-trem.

    Outra atração foi o grupo Revelação, que fez a primeira participação no evento. A prefeitura informou que o grupo entrou na grade da programação da Micareta substituindo o cantor Xande de Pilares, que inicialmente se apresentaria na festa, mas por motivo de logística não pode comparecer.

    Fonte: G1/Bahia

     

  • PM morto em Alagoinhas não era alvo de traficantes; polícia identifica dois suspeitos

    O soldado Anderson passeava de bicicleta quando foi baleado por dois homens - polícia diz que alvo dos disparos eram dois jovens.
    O policial militar que foi morto a tiros em uma praça de Alagoinhas, município localizado a 108 quilômetros, não era o alvo dos atiradores, informou a Polícia Civil.

    Os autores do crime, que aconteceu por volta das 20h da quarta-feira (28), já foram identificados. Ainda segundo a Civil, os autores do crime foram dois traficantes que estiveram no bairro para executar rivais.

    O soldado Anderson Pinheiro, lotado na Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe/Litoral Norte), foi baleado por engano.

    Ele passeava de bicicleta pela Praça Santa Isabel quando foi atingido pelos disparos de arma de fogo desferidos por dupla de traficantes, que chegou no local em uma motocicleta em busca de outros dois jovens.

    Os alvos dos tiros eram dois adolescentes, moradores da localidade do Barreiro, também estavam em uma motocicleta. Eles foram baleados na perna, sem gravidade, e socorridos para um hospital de Alagoinhas.

    Após ser alvejado, o soldado Anderson caiu da bicicleta e ainda correu buscando socorro dentro de um bar, mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes da chegada de uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

    A dupla fugiu na motocicleta logo após realizar os disparos. De acordo com a Polícia Civil, a Justiça já deu entrada no mandado de prisão dos criminosos, que estão foragidos. O caso está sendo investigado pelo titular da 2ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Alagoinhas, Jobson Marques).

  • PM é sequestrado e pula de carro em movimento para fugir de bandidos

    O PM Nivaldo Carvalho contou que era por volta das 21h quando cinco homens armados se aproximaram e o renderam.
    Um cabo da Polícia Militar foi sequestrado por bandidos na noite de sábado quando chegava em casa na cidade de Itabela. O caso foi registrado na delegacia da cidade, que investiga o caso e já tem suspeitos pelo crime.
    O PM Nivaldo Carvalho contou que era por volta das 21h quando cinco homens armados se aproximaram e o renderam. "Eles roubaram minha arma e me colocaram dentro do carro". Segundo o PM, a intenção dos bandidos era se afastar do centro da cidade para matá-lo. Ele disse que ouviu os bandidos discutindo onde matá-lo.

    O policial, no entanto, tinha uma outra pistola consigo, sem o conhecimento dos bandidos. Desesperado e com certeza de que ia morrer, ele resolveu reagir, pulou do carro em movimento e trocou tiros com eles. "Os bandidos chegaram a disparar três tiros, mas nenhum pegou. Eu atirei também e baleei dois", afirmou ao Correio24horas.

    Os bandidos fugiram levando o carro do PM, celular, a arma e cerca de R$ 2,5 mil do policial, que não ficou ferido. Ele acredita que o crime é represália por conta de sua ação contra o tráfico de drogas na região. Segundo o delegado José Hermano Costa, dois suspeitos já foram identificados, mas não é possível divulgar os nomes no momento. A polícia faz buscas na região.

    O delegado explica que os suspeitos identificados são ligados ao tráfico de drogas e também suspeitos de homicídios. "Eles foram para matar. Quando estavam levando ele (o PM) foram dizendo que iam matar, que ele ia morrer", afirma. Os bandidos roubaram o carro Fox de um turista na BR-101 para chegar até a casa do PM. O dono do veículo tinha um dispositivo que corta o combustível do carro e o acionou. "O carro parou no meio da pista. Eles empurraram, jogaram na ribanceira e atearam fogo. Já era pertinho da casa do (cabo) Carvalho, eles ficaram esperando ele chegar", detalha. "Agora queremos prender os suspeitos para saber quem deu essa ordem de matar o policial. E se era esse policial ou qualquer policial".

    O carro do PM, um Fiesta, foi achado queimado em uma estrada de terra perto de Guaratinga.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Ad2