Sexta-feira, 19th Julho 2019
2:32:19pm
Bahia registra uma morte por H1N1

Bahia registra uma morte por H1N1

A Bahia registrou uma morte em decorrência do vírus Influenza A H1N1. O registro é o primeiro do ano no estado.

A informação foi divulgada em boletim pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) nesta quinta-feira (29). A vítima morreu em Salvador, mas não há detalhes sobre ela.

O estado tem, no total, três ocorrências de Influenza, sendo uma do tipo A H1N1 e duas por Influenza B. A Sesab não detalhou se a vítima está incluída nesses três casos.

Os dados são até a semana epidemiológica 15, que foi até o dia 13 deste mês. No mesmo período de 2018, a Sesab havia notificado 93 casos de H1N1, com 15 mortes.

Vacinação
Idosos fazem parte do publico alvo de vacinação em Salvador — Foto: Raiza Ribeiro/Prefeitura de Palmas/Divulgação Idosos fazem parte do publico alvo de vacinação em Salvador — Foto: Raiza Ribeiro/Prefeitura de Palmas/Divulgação
Idosos fazem parte do publico alvo de vacinação em Salvador — Foto: Raiza Ribeiro/Prefeitura de Palmas/Divulgação

A campanha de vacinação contra a gripe começou no dia 15 de abril e segue até o dia 31 de maio. Na Bahia, a procura para fazer a imunização é baixa: menos de 6% do público-alvo foi vacinado.

O público alvo da vacinação são os idosos, crianças entre 6 meses e 6 anos, gestantes, mulheres que tiveram bebê nos últimos 45 dias, trabalhadores de saúde do serviço público e privado e povos indígenas.

Além deles, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade que estão sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional também fazem parte do público alvo.


Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em Salvador, 600 mil pessoas fazem parte do grupo que deveria se vacinar, mas somente 15% fez a imunização: um total de 88 mil pessoas. A maioria dessas pessoas são idosos, sendo que até esta quinta 29 mil foram imunizados em Salvador.

Confira algumas medidas de prevenção contra a gripe:
Lavagem das mãos várias vezes ao dia, principalmente antes de consumir algum alimento
Evitar tocar a face com as mãos e proteger a tosse e o espirro com lenço descartável
Utilizar lenço descartável para higiene nasal
Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir
Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca
Higienizar as mãos após tossir ou espirrar
Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas
Manter os ambientes bem ventilados
Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza
Evitar sair de casa em período de transmissão da doença
Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados)
Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos

Itens relacionados (por tag)

  • Dia D contra a gripe é neste sábado (4)

    Cerca de 570 mil pessoas devem ser imunizadas durante o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe em Salvador, que ocorrerá neste sábado (4), das 8h às 17h em mais de 255 pontos de imunização da capital.

    Além das unidades da rede básica, serão disponibilizados pontos de imunização em shoppings, como Itaigara, Piedade, Bela Vista, Salvador Norte Shopping e Center Lapa, além de supermercados, creches, associações, igrejas e estações de transbordo.

    São alvo da campanha idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, trabalhadores de saúde, professores do serviço público e privado, portadores de doenças crônicas, além de policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas. Das 570 mil pessoas, a campanha, que começou dia 10 de abril, já imunizou cerca de 171 mil pessoas em Salvador, cerca de 34% do total da população-alvo.

    Em Salvador, ainda faltam 399 mil pessoas serem imunizadas. Os portadores de doenças crônicas foram os que menos procuraram postos de saúde até o momento (7,8%), seguido dos professores (13%). Apenas 18% dos trabalhadores da saúde procuraram os postos, seguido por idosos (25,6%) e crianças (30%).

    Fonte: Correio24horas

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Ad2