Segunda-feira, 28 de Setembro 2020
6:10:08pm
O Jornal da Cidade

O Jornal da Cidade

A Bahia registrou, nas últimas 24 horas, 2.364 novos casos de Covid-19 e 49 novas mortes causadas pela doença, segundo boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), na tarde desta sexta-feira (18).

Com a atualização, o número de casos de Covid-19 confirmados no estado é de 292.019, e o de mortes 6.181, o que representa uma letalidade de 2,12%. Os números são referentes ao período entre março, início da pandemia, e esta sexta-feira.

Dentre os óbitos, 55,91% ocorreram em pessoas do sexo masculino e 44,09% em pacientes do sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 53,07% corresponderam a parda, seguidos por branca com 16,74%, preta com 15,43%, amarela com 0,83%, indígena com 0,10%. Não há informação sobre raça ou cor de 13,83% das pessoas que morreram com a doença. O percentual de casos com comorbidade foi de 74,47%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (76,08%).

De acordo com a Sesab, nas últimas 24 horas, a taxa de crescimento no número de casos foi de 0,8% e a de recuperados da doença, 0,7%.

O boletim completo está disponível no site da Secretaria de Saúde e também em uma plataforma disponibilizada pela Sesab.

O primeiro caso do novo coronavírus na Bahia foi confirmado no dia 6 de março. Foi uma mulher de 34 anos, moradora de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 Km de Salvador, que voltou da Itália em 25 de fevereiro. No país europeu, ela teve passagens por Milão e Roma.

A primeira morte de uma pessoa infectada pelo vírus no estado ocorreu em março, quando a Bahia tinha 147 casos confirmados. O paciente era um homem de 74 anos, que estava internado em um hospital particular da capital baiana. Ele estava entubado e em diálise contínua.

São consideradas recuperadas 278.490 pessoas e 7.348 estão com o vírus ativo, podendo transmiti-lo.

Para fins estatísticos, a Vigilância Epidemiológica Estadual informou que considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos, são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 416 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (28,75%). A única cidade do estado que não registrou casos da Covid-19 foi Novo Horizonte, que fica na região da Chapada Diamantina.

Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100 mil habitantes foram: Ibirataia (6.289,18), Almadina (6.131,04), Itabuna (5.652,77), Madre de Deus (5.461,53), Dário Meira (5.051,35).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 574.286 casos descartados e 71.596 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta sexta-feira (18).

Na Bahia, 24.568 profissionais da saúde tiveram diagnóstico positivo para o novo coronavírus.

Ocupação de leitos
Dos 2.395 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS), exclusivos para o novo coronavírus na Bahia,1.084 estão com pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 45%. Dos 1.062 leitos de UTI (adulto) disponíveis no estado, 548 estão ocupados, o que representa uma taxa de 52%.

Em Salvador, de acordo com a Sesab, dos 1.176 leitos ativos, 539 estão ocupados, o que representa uma taxa de ocupação de 46%. Já os leitos de UTI adulto, que são os que contam para a flexibilização do comércio na capital baiana, estão com 47% de ocupação.

A taxa de ocupação de leitos de UTI pediátrica em Salvador está em 41%. Com relação aos leitos de enfermaria, a capital baiana tem taxa de ocupação de 44% (adulto) e 63% (pediátrico).

O remédio Coronair, da R-Pharm, foi aprovado pela Rússia para o tratamento de pacientes com casos brandos e moderados de covid-19. Segundo a agência de notícias Reuters, o medicamento já estará disponível nas farmácias russas a partir da semana que vem.

A aprovação do Coronavir ocorre após a liberação do Avifavir, outro medicamento russo contra a covid-19, em maio. Ambos têm como base o favipiravir, que foi desenvolvido no Japão e lá é usado amplamente como base para tratamentos virais.

O anúncio da R-Pharm é mais um sinal de que a Rússia está se empenhando muito para conseguir uma dianteira global na corrida contra o vírus. O país já está exportando seus exames de covid-19 e fechou vários acordos internacionais para fornecer sua vacina Sputnik-V.

A R-Pharm disse que recebeu aprovação para o Coronavir após testes clínicos de estágio avançado com 168 pacientes com covid-19.

O remédio foi liberado inicialmente para uso hospitalar de tratamento de covid-19 em julho, mostrou um registro do governo.

O teste do Coronavir foi comparativamente pequeno. A agência reguladora de saúde europeia endossou nesta sexta-feira o uso do esteroide dexametasona no tratamento de pacientes com covid-19 depois de um estudo de pesquisadores britânicos com vários milhares de pacientes.

O remédio Coronair, da R-Pharm, foi aprovado pela Rússia para o tratamento de pacientes com casos brandos e moderados de covid-19. Segundo a agência de notícias Reuters, o medicamento já estará disponível nas farmácias russas a partir da semana que vem.

A aprovação do Coronavir ocorre após a liberação do Avifavir, outro medicamento russo contra a covid-19, em maio. Ambos têm como base o favipiravir, que foi desenvolvido no Japão e lá é usado amplamente como base para tratamentos virais.

O anúncio da R-Pharm é mais um sinal de que a Rússia está se empenhando muito para conseguir uma dianteira global na corrida contra o vírus. O país já está exportando seus exames de covid-19 e fechou vários acordos internacionais para fornecer sua vacina Sputnik-V.

A R-Pharm disse que recebeu aprovação para o Coronavir após testes clínicos de estágio avançado com 168 pacientes com covid-19.

O remédio foi liberado inicialmente para uso hospitalar de tratamento de covid-19 em julho, mostrou um registro do governo.

O teste do Coronavir foi comparativamente pequeno. A agência reguladora de saúde europeia endossou nesta sexta-feira o uso do esteroide dexametasona no tratamento de pacientes com covid-19 depois de um estudo de pesquisadores britânicos com vários milhares de pacientes.

O Hemoba fará um Dia D da doação de medula óssea neste sábado (19) por conta do Dia Mundial do doador. A ação vai acontecer na sede da organização, na Avenida Vasco da Gama, das 7h às 16h, com atendimento por ordem de chegada. A ideia é melhorar os cadastros no banco de doadores de medula óssea na Bahia, que este ano caiu 68%.

De acordo com dados do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), de janeiro a agosto de 2019, o hemocentro registrou 14.595 mil pessoas cadastradas como doadoras. Com a pandemia, o número caiu para 4.589 mil. Para o diretor geral da Hemoba, Fernando Araújo, essa queda está relacionada à pandemia, que diminuiu o número de novos doadores de sangue.

“Ano passado ultrapassamos o teto de 20 mil cadastros até dezembro, que é o determinado pelo Ministério da Saúde. Mas desde o começo da pandemia, temos recebido mais doadores de sangue fidelizados, que, por consequência, também já são cadastrados como doadores de medula. Nossa esperança é captar novos doadores com o dia D”, diz.

O presidente do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC) Roberto Sá Menezes lembra que essa redução de doadores acaba por diminuir a espernça das pessoas em tratamento contra o câncer à espera de uma doação. “É uma luta contra o tempo e, em muitos casos, representa a única esperança de cura dos nossos pacientes”, diz

Quem pode doar
Para doar, é preciso ter entre 18 e 55 anos incompletos, ter boas condições de saúde, preencher um formulário com dados pessoais e realizar a coleta de uma amostra de 5 ml de sangue para testes de compatibilidade.

Os dados pessoais e os resultados dos testes armazenados no sistema são cruzados com os dados dos pacientes que estão precisando do transplante. Em caso de compatibilidade, o doador é chamado para exames complementares e para efetivar a doação.

Os doadores cadastrados têm sua amostra de sangue encaminhada para o Centro de Diagnóstico (CDG) do GACC e para o Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes) para tipagem de compatibilidade e aguardar até que um paciente com semelhança genética precise de transplante.

Em toda Bahia, mais de 189 mil pessoas são cadastradas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). 794 baianos já receberam doação de medula desde 2009, quando foi publicada a portaria que regulamenta o cadastro junto ao Instituto Nacional de Câncer (Redome/INCA). Em Salvador, o procedimento é realizado no Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes) e no Hospital São Rafael, mas pessoas cadastradas na Bahia podem doar em qualquer estado brasileiro.

Serviço

O quê: Dia D de cadastro de doadores de medula óssea
Quando: Neste sábado, 19 de setembro, das 7h às 16h
Onde: Na sede da Hemoba, na Vasco da Gama

As obras da nova ponte sobre o Rio São Francisco, na cidade de Barra, foram vistoriadas nesta sexta-feira (18) pelo governador Rui Costa, em viagem pela região. Batizado de Ponte do Feijão, o equipamento fará ligação com a cidade de Xique-Xique. O investimento é de R$ 133 milhões, verba inteiramente do governo.

A previsão é que a ponte seja finalizada no segundo semestre do ano que vem. Ela deve servir de importante ligação entre a região Oeste e o restado do estado. A ponte tem 1 km de extensão e 15m de largura e faz parte do projeto de recuperação do sistema viário da BA-052.

Rui destacou a importância da ponte, que vai reduzir o tempo de percurso entre as duas cidades, de carro, de 20 para menos de dois minutos. “Aqui temos uma obra, com recurso 100% do Estado, muito simbólica, já que se trata de uma ponte sobre o rio São Francisco, o nosso Velho Chico. Além de integrar as cidades, este equipamento permite a ligação entre a região de Irecê com o oeste da Bahia”, diz.

O governo estima que cerca de 2,5 milhões de habitantes serão beneficiados com a obra. A expectativa é que ela ajude no desenvolvimento do agronegócio, turismo e também no setor de geração de energia eólica. Os serviços no equipamento geram 220 empregos diretos e 45 indiretos.

Viagem 600
Antes de Barra, o governador esteve no município de Ibititá, onde alcançou a marca de 600 viagens durante sua gestão. Lá, ele entregou a recuperação de 58 quilômetros da BA-148, no trecho entre Irecê e Barra do Mendes, passando pelas cidades de Ibipeba e Ibititá. A obra beneficia cerca de 250 mil habitantes da região.

Ele ainda passará por Itaguaçu, onde vai entregar as obras de pavimentação da rodovia BA-438, investimento de R$ 2,2 milhões. O trecho contemplado é de 5,8 km, entre a sede da cidade e o entrocamento com a BA-052.

O técnico Tite anunciou no início da tarde desta sexta-feira (18), a lista com os 23 convocados da Seleção Brasileira para os primeiros confrontos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

Cinco atletas que atuam no futebol brasileiro foram convocados pelo treinador, são eles os goleiros Santos (Athletico-PR) e Weverton (Palmeiras), o zagueiro Rodrigo Caio (Flamengo), o meia Éverton Ribeiro (Flamengo), e a novidade na lista, Gabriel Menino, meio campo do Palmeiras, que foi chamado para atuar como lateral-direita.

Neymar, Gabriel Jesus, Philippe Coutinho, Thiago Silva e o goleiro Alisson, continuam na lista de Tite.

O primeiro jogo acontece no dia 9 de outubro, em São Paulo na Neo Química Arena, contra a Bolívia. O segundo é fora de casa contra o Peru no dia 13.

Confira a escalação completa:
Goleiros
Alisson (Liverpool); Santos (Athletico-PR); Weverton (Palmeiras);

Laterais
Danilo (Juventus); Gabriel Menino (Palmeiras); Alex Telles (Porto); Renan Lodi (Atlético de Madrid)

Zagueiros
Thiago Silva (Chelsea); Marquinhos (PSG); Felipe (Atlético de Madrid); Rodrigo Caio (Flamengo)

Meias
Casemiro (Real Madrid); Fabinho (Liverpool); Bruno Guimarães (Lyon); Douglas Luiz (Aston Villa); Philippe Coutinho (Barcelona); Éverton Ribeiro (Flamengo)

Atacantes
Gabriel Jesus (Manchester City); Rodrygo (Real Madrid); Neymar (PSG); Everton (Benfica); Roberto Firmino (Liverpool); Richarlison (Everton)

O departamento de Comércio dos EUA anunciou nesta sexta-feira (18) que o download dos aplicativos TikTok e WeChat ficará proibido a partir do domingo (20). O governo de Donald Trump alega que os apps chineses são uma ameaça à segurança nacional.

Quem já tem os apps baixados poderão continuar com eles nos celulares, mas as atualizações não ficarão mais disponíveis.

O TikTok tem atualmente cerca de 100 milhões de usuários só nos EUA. Já o WeChat tem 19 milhões de americanos usando.

"O Partido Comunista da China mostrou que tem os meios e a intenção de usar esses aplicativos para ameaçar a segurança nacional, a política externa e a economia dos Estados Unidos", diz comunicado do departamento.

As ameaças dos dois apps são consideradas diferentes, diz a nota, mas ambos criam "riscos inaceitáveis" para a segurança nacional.

"Cada um coleta vastas faixas de dados de usuários, incluindo atividade de rede, dados de localização e históricos de navegação e pesquisa. Cada um é um participante ativo na fusão civil-militar da China e está sujeito à cooperação obrigatória com os serviços de inteligência do PCCh", afirma.

Acordo
A ByteDance, responsável pelo TikTok, fez um acordo com a Oracle para fazer uma parceria que permita que o app continue disponível nos EUA. A China precisa aprovar, contudo, afirma a empresa.

Pela proposta, o TikTok Global se tornaria uma empresa com sede nos EUA.

A Oracle é uma empresa voltada ao mercado corporativo, com soluções na nuvem. O gerenciamento de banco de dados é uma das suas especialidades. A empresa negociava também uma participação nas operações do app nos EUA.

Na quarta (16), Trump criticou os planos da ByteDance manter uma participação majoritária nas operações do TikTok nos EUA. Ele disse que é contra à ideia do controle continuar com a empresa chinesa.

A ByteDance afirma que não compartilha dados dos usuários com as autoridades chinesas.

O clipe da música Me Gusta, de Anitta com Cardi B e Myke Towers, foi lançado nesta sexta-feira (18). A gravação aconteceu em Salvador em fevereiro deste ano, somente com a brasileira. Com uso de efeitos digitais, a rapper americana aparece no cenário - ou seja, teve Cardi B no Pelô, mas por enquanto ainda não foi para valer. Bem colorido, o vídeo foi dirigido por Daniel Russell, que já trabalhou com Khalid, Justin Timberlake e Normani.

O clipe teve participação da banda Didá. "Pra quem não sabe, Didá é um dos grupos de percussão mais importante do país composto apenas por mulheres. Tem um trabalho social importante na formação e na inserção das mulheres como percussionistas, um ambiente tradicionalmente ocupado apenas por homens. Foi fundado há 25 anos por Neguinho do Samba, criador do Samba Reggae que já tocou com Michael Jackson e Paul Simon, e liderado hoje por sua filha", explicou a cantora.

A música tem produção de Rafa e Chibatinha, da banda baiana Attoxxá, além de Ryan Tedder; Andres Torres, Mauricio Rengif e Gale. Ela é cantada em espanhol.

"Anitta é a artista pop que está marcando a nossa geração. Levando para outro patamar a música brasileira, voando alto. Me senti muito honrado com esse convite. Ela tem muito cuidado com o trabalho dela e tá sempre buscando puxar a música do Brasil para mostrar pro mundo e escolher pessoas que são referências no estilo que ela quer mostrar", afirma Rafa Dias.

Começaram a ser pagas as parcelas de R$ 300 (ou R$ 600 para mães solteiras) do auxílio emegencial. Entretanto, nem todos terão direito ao benefício, mesmo os que receberam valores anteriormente.

E mesmo quem se enquadra nos pré-requisitos pode receber algumas parcelas a menos ou até mesmo ficar sem ganhar nada.

O motivo é que a quantidade de parcelas a serem recebidas vai depender de quando o beneficiário começou a receber as cotas do auxílio emergencial. Ou seja: como as parcelas serão pagas só até dezembro, quem começou a receber com atraso não terá direito às 4 prestações.

Para receber todas as nove parcelas (5 de R$ 600 e 4 de R$ 300) a pessoa terá que ter recebido a primeira ainda em abril. Mas quem começou a receber o auxílio em julho, terá direito a apenas uma parcela. Se começou a receber o auxílio em agosto, não terá direito a nenhuma parcela do auxílio residual. Maio terá três e junho terá duas.

Além disso nem todos que receberam as cinco parcelas se enquadram para receber as novas. Isso porque houve uma alteração nos pré requisitos. Entenda:

O beneficiário do auxílio emergencial de R$ 600 não poderá obter o auxílio residual de R$ 300 se tiver obtido, depois do recebimento das primeiras parcelas do auxílio:

Emprego formal (com carteira assinada)
Benefícios da previdência (exceção ao Bolsa Família)
O auxílio residual também não será pago a brasileiros que moram no exterior ou presos em regime fechado.

Com relação aos dados do Imposto de Renda, o novo critério de exclusão da renda passa a ser o ano-base 2019 (IR 2020) e não mais o ano-base 2018 (IR 2019).

Não tem direito a receber o auxílio emergencial de R$ 300 quem:

Tenha tido tinha tido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019
Teve rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40.000,00
Tenha tido um patrimônio superior a R$ 300 mil em 31.12.2019.
E como ficam os dependentes?

Pelos novos critérios, fica impedido de receber o auxílio residual quem constar como dependente na declaração do Imposto de Renda 2020 na condição de:

Cônjuge
Companheiro;
Filho e enteado.
Sendo assim, se constar como dependente na condição de pai/avô/bisavô, por exemplo, não está impedido de continuar a receber o benefício, segundo a MP.

 

Arroz, farinha e alguma carne. É assim que se preenche o prato daqueles que têm dificuldade de acesso ao alimento em todo país. Na Bahia, faltou comida em quase um de cada cinco lares entre 2017 e 2018. Na prática, isso significa que o problema atingiu 18,8% (922 mil) dos lares do estado e afetou quase 3 milhões de pessoas. Se nesses lares, a comida foi escassa, em outros 310 mil (6,3% do total) a situação foi mais crítica: 987 mil pessoas podem ter passado até fome. Os dados são da “Análise da Segurança Alimentar no Brasil”, da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Braisleiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nas casas onde a fome pode ter batido à porta, as famílias experimentam a chamada insegurança alimentar grave, que ocorre quando faltam alimentos para todos os moradores, inclusive crianças, podendo haver fome. Nesses lares, dados nacionais do próprio IBGE mostram que o pouco dinheiro investido na alimentação doméstica vai para farinhas de diversos tipos (R$ 24, 42 mensais) e para o arroz (R$ 15,01 mensais). Outra parcela grande do recurso é destinada as carnes (R$ 65,12 mensais).

Essas são, justamente, as prioridades na casa da auxiliar de serviços gerais Neuza Santos, 44 anos. Sem emprego fixo há mais de um ano e vivendo com algumas diárias de faxina por mês ela diz que doações na comunidade onde mora fazem a diferença.

“Aqui onde moro às vezes acontece distribuição de cesta básica e aí eu consigo uma alimentação melhor. Quando não tem, preciso escolher o que comprar e aí prefiro comprar o que rende mais’, explica ela que mora com dois filhos.

Já a autônoma Liu Santos, 38 anos, conta com benefícios do governo para complementar a renda. Ela faz parte de uma das 1.840.192 famílias possuem o benefício do Bolsa Família ativos no Estado. Segundo dados da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), apenas no último mês de agosto, foram repassados R$ 347.957.588,00. “O dinheiro que eu recebo da bolsa família é o que faz a gente conseguir ter uma alimentação mais completa. Não chega a faltar o básico, mas muitas vezes eu preciso controlar quantidade pra chegar no fim do mês”, comenta.

Segundo o IBGE, a insegurança alimentar experimentada pelas famílias baianas interfere diretamente na forma de se consumir o alimento em casa. Quanto maior a gravidade da Insegurança Alimentar, menor é a compra de hortaliças, frutas, de produtos panificados, de carnes, aves, ovos, produtos derivados do leite, dentre outros. Além da insegurança grave, onde pode existir a fome, existem os níveis leve e moderado.

O nível leve acontece quando não há efetivamente escassez de alimentos nem fome, mas uma preocupação ou incerteza quanto ao acesso aos alimentos, e as famílias chegaram a comprometer a qualidade da alimentação para que não faltasse comida. Já no grau moderado as famílias já enfrentam redução na quantidade de alimentos e pode faltar comida para os adultos.

Comparativo
Olhando para o histórico baiano da insegurança alimentar, foi a primeira vez que o número apresentou aumento depois de quedas sucessivas entre 2004 e 2013, chegando a 45,3% do total de residências em 2017 e 2018. Na comparação com outros estados, a pesquisa divulgada pelo IBGE, aponta que entre 2017-2018 a Bahia era o segundo estado com mais lares ameaçados pela fome. Ficava atrás apenas de São Paulo.

Se considerados todos os níveis de insegurança, no entanto, apesar do significativo, o crescimento da insegurança alimentar, o aumento baiano foi um dos mais baixos do país. Em 2013, a Bahia tinha o maior número absoluto de domicílios com algum grau de insegurança alimentar (1,823 milhão) e o 5o maior percentual (37,8%). Em 2017-2018, o estado foi superado, em termos absolutos, por São Paulo (4,808 milhões de domicílios em algum grau de insegurança alimentar) e Minas Gerais (2,228 milhões de domicílios) e caiu, em termos percentuais - quando consideradas os tamanhos das populações dos estados - para a 14ª posição do ranking nacional .

Solidariedade e auxílios
Quando as dificuldades chegam a gerar fome, muitas das famílias baianas precisam contar com o apoio de quem compartilha o que tem. Em algumas regiões da cidade, são projetos sociais que ajudam a garantir a comida na mesa de todos. É esse também o trabalho do Padre Renato Minho, que há 17 anos faz questão de ajudar as comunidades por onde passa.

Desde o ínicio do ano, o pároco está instalado na comunidade do Pilar, no bairro do Comércio, e mesmo com o isolamento social não foi diferente. “Desde março já distribuímos mais de 400 cestas básicas aqui na comunidade. Temos vários outros projetos também para ajudar a comunidade, mas que precisam esperar a pandemia passar”, conta ele.

Padre Renato acredita que, neste período de isolamento, as dificuldades de quem vive com menos não devem ter atingido o nível da fome. “Com a pandemia, existem vários auxílios disponíveis, o federal, do governo e prefeitura. Auxílios que também entregam cestas, projetos fazendo trabalhos, então pelo menos aqui na comunidade acredito que não faltou comida para ninguém”, explica ele, que hoje é administrador da Igreja Nossa Senhora do Pilar e Santa Luzia

Nos 17 anos como pároco, o padre já passou por bairros como Nordeste de Amaralina, Vale das Pedrinhas, Saramandaia e Santa Cruz. Sempre realizando as doações, ele conta que a realidade é comovente. “As pessoas são realmente muito carentes. Muitas vezes não tem trabalho. E o emprego é dignidade. O emprego é o que dá a garantia da comida, e se não tem emprego, a pessoa fica sempre dependente de doações. Muitas vezes famílias e idosos que não têm também qualquer garantia trabalhista, uma realidade que atinge a barriga, causa fome”.

Onde atua, o religioso se instala também para morar e ajudar de forma mais próxima. “Não quero ser apenas um passante, que dá às coisas e vai embora, eu quero morar aqui para conhecer a realidade, as demandas e dificuldades e ajudar a comunidade a crescer. E vivo feliz, é um lugar que precisa ser valorizado”.

As praias de Salvador foram liberadas para uso de banhistas pelo prefeito ACM Neto nesta sexta-feira (18), valendo para a próxima semana. Todas continuarão fechadas nos finais de semana e algumas também às segundas. O uso de máscara é obrigatório enquanto a pessoa estiver na areia.

Nesse primeiro momento, o Porto da Barra, a praia do Buracão e a Paciência, as duas últimas no Rio Vermelho, continuam fechadas. Segundo Neto, na Barra os banhistas podem frequentar a praia do Farol. "Do Farol ao Cristo liberado. Do Farol para o Porto fechada porque a faixa é pequena".

São Tomé de Paripe, Tubarão, Ribeira, Amaralina e Itapuã terão funcionamento liberado de terça a sexta. Todas as outras da cidade terão funcionamento de segunda a sexta. O horário é livre.

Também está proibido por agora comércio nas praias - ou seja, ambulantes não podem vender comida ou bebida. As pessoas devem manter distanciamento de 1,5m para os outros frequentadores. Por enquanto, os banhistas não podem levar cadeira ou isopor para a praia.

A prática de atividade esportiva individual ou em dupla está liberada nas praias, mas coletiva continua proibida. A Guarda Municipal vai fazer a fiscalização.